Busca

Autor: Edison Silva


12:35 · 19.09.2018 / atualizado às 12:35 · 19.09.2018 por

 

Cid Gomes suspendeu suas atividades de campanha no Ceará, onde disputa vaga de senador, para participar da reunião da coordenação da campanha presidencial de Ciro Gomes, em São Paulo Foto: José Leomar

Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT cearense, suspendeu suas atividades de campanha nas últimas horas para participar de reunião da coordenação da campanha de Ciro Gomes (PDT) à presidência da República, em São Paulo. Cid só retomará suas atividades normais de campanha no Ceará, amanhã.

A reunião da coordenação da campanha de Ciro já estava marcada, mas os resultados da pesquisa do Ibope, conhecidos ontem à noite, incluiu um item novo à pauta. O crescimento da candidatura presidencial de Haddad (PT), isolando-o na segunda colocação na disputado, posição que era buscada por Ciro, motivou uma discussão mais profunda na coordenação da campanha de Ciro.

09:31 · 19.09.2018 / atualizado às 09:31 · 19.09.2018 por

Por Renato Sousa

O vereador José Freire (PATRI) foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza, ontem,  para pedir renovação da bancada cearense no Congresso e um voto criterioso para a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE). De acordo com ele, isso é fundamental para que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) e o governador Camilo Santana (PT) possam contar com mais recursos para políticas públicas e que as comunidades carentes tenham representantes comprometidos nos parlamentos. “Fica o nosso prefeito se matando para conseguir emenda, conseguir alguma coisa para as nossas comunidades, e nada consegue”, declara o parlamentar.

O patriota faz críticas à atual composição da AL-CE. De acordo com ele, em muitos casos, seus membros nunca se fazem presentes nas comunidades da Capital. “Há deputados estaduais que estão a não sei quantos mandatos, mas é só faz de conta. Ficam enganando um, enganando outro… Agora, são uns santinhos. Nossas comunidades carentes, hoje, estão cheias de santinhos”, ironiza o parlamentar. Ele, entretanto, destaca que há exceções. “Há deputado que trabalha muito, e eu os conheço. Eles são ótimos”, diz. Entretanto, segundo ele, há aqueles que, não satisfeitos em só aparecer nas comunidades nas vésperas das eleições, ainda pedem que a população não dê ouvidos às recomendações de voto feita por políticos com atuação no bairro. “Vocês observem que quem faz isso só aparece a cada quatro anos”, declara.

No caso dos deputados federais, ele é mais duro. “Não votem nos atuais deputados”, pede. De acordo com Freire, a população deve optar por nomes novos. “Hoje, temos muitos nomes bons. Pessoas maravilhosas, com idealismo para trabalhar para as comunidades. Jovens que vão para Brasília e que sabemos que vão querer trabalhar”, declara. Segundo o parlamentar, no caso dos federais, há os que não aparecem nem em período de campanha, preferindo enviar representantes para fazer as vezes de cabos eleitorais. O vereador também afirmou que aplicará o mesmo princípio para a disputa pelo Senado. “Para senador, eu não voto em senador”, declara.

09:29 · 19.09.2018 / atualizado às 09:29 · 19.09.2018 por

Por Letícia Lima

Deputado Odilon Aguiar não é mais candidato, mas tem feito vários pronunciamentos na Assembleia pedindo que o eleitor escolha bem os seus candidatos Foto: José Leomar

A corrupção tem sido um dos assuntos mais recorrentes nos discursos de deputados, na Assembleia Legislativa, em razão do processo eleitoral que se avizinha. Alguns parlamentares tem usado a tribuna para denunciar casos de compra de votos, principalmente, no Interior do Estado, e, ao mesmo tempo, estimular a população a coibir eventuais irregularidades e escolher com consciência seus candidatos. O deputado Odilon Aguiar (PSD), que não disputará a reeleição, em outubro próximo, é um dos que mais tem cobrado uma postura criteriosa por parte do eleitor.

O parlamentar lembrou, no seu pronunciamento, que o País enfrenta “muitos problemas” na área administrativa, mas também na esfera política, muitos deles, frutos da malversação do dinheiro público, e que há uma “centralização do debate sobre a questão da corrupção”, nos veículos de comunicação. Mas, apesar dessa ampla discussão, Odilon avalia que esse debate fica somente no campo das “ideias”, “na prática, o entendimento é diferente”.

Odilon relatou que sente o desinteresse de muitos eleitores em se aprofundar no currículo dos candidatos. “Muitas vezes, o eleitor não valora essa questão do seu trabalho, das suas benfeitorias coletivas e, obviamente, se deixa levar por algum atendimento pessoal e são essas questões que precisam ser questionadas”. “Procurem investigar quem vossas senhorias colocarão aqui na Assembleia ou na Câmara Federal, porque estamos cansados de todas as eleições fazermos as críticas e os problemas são os mesmos, é a compra do voto”, observou.

Odilon, que não disputará a reeleição e apoia no seu lugar a candidatura de Patrícia Aguiar (PSD), de seu grupo político, disse que continuará exigindo do eleitor uma postura mais “severa” nestas eleições, para que observem “quem é dos seus representantes que estão chegando na porta da sua comunidade, que tenha participação ativa nas reivindicações do seu município, quem pode contribuir para tal. Precisamos valorar, saber a importância do seu voto neste momento para trazer para a Assembleia representantes comprometidos com a sua comunidade. É somente através desse momento que o cearense terá oportunidade da mudança”, enfatizou.

Antes dele, o deputado Ely Aguiar (DC) também foi à tribuna para ressaltar a “obrigação” que o eleitor tem de “ajudar na assepsia” dos Parlamentos e, assim, “afastar da política os facínoras, os abutres do dinheiro público”. O parlamentar relatou, no seu pronunciamento, a existência de um “possível comércio de votos”, na Região do Cariri. Ely cobrou fiscalização do Ministério Público, mas pediu também a colaboração da população na hora de denunciar tais irregularidades.

“Tem gente que não precisa da política, mas é candidato para se salvar das broncas que responde por malversação, então a população tem a obrigação de ajudar nessa assepsia. Aquele que recebe o tanque cheio do seu veículo pra dar um voto não pode falar do corrupto, porque é mais corrupto do que o facínora corrupto que vai ocupar uma cadeira seja no Legislativo, seja no Executivo, porque ao receber um tanque de gasolina você está ajudando a colocar um corrupto no poder e um corrupto no poder pode causar um prejuízo incalculável, porque ele vai desviar dinheiro da saúde, da merenda escolar”, citou.

O parlamentar relatou que os candidatos são abordados, às vezes, pela população, pedindo “dinheiro, passagem, gasolina, pedindo pra pagar a conta de água, pedindo pra pagar uma cesta básica. Ely Aguiar pediu então que a população faça uso consciente do direito ao voto, para eleger “pessoas que tenham compromisso social, para que a sua cesta básica seja adquirida através do seu suor, da sua dignidade”, porque, na visão dele, os políticos quando eleitos “não trabalham pela geração de emprego, para que você tenha um salário digno”.

18:40 · 18.09.2018 / atualizado às 18:40 · 18.09.2018 por

Por Renato Sousa

Os vereadores de  Fortaleza aprovaram, hoje, em primeiro turno, autorização para o prefeito Roberto Cláudio contratar empréstimo de R$150 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a efetivação de obras de drenagem e saneamento básico nos bairros do Barroso, Canindezinho, Mondubim e nas comunidades Che Guevara e Unidos Venceremos.

A mensagem recebeu elogios mesmo de parlamentares da oposição. De acordo com Márcio Martins (sem partido), saneamento é uma preocupação de estadistas. “São investimentos que não estão visíveis aos olhos. Não é o famoso cimento, concreto”, declara o parlamentar. Para ele, a população espera que os parlamentares, sejam da base ou da oposição, saibam distinguir quais projetos são ou não de interesse da cidade.

Guilherme Sampaio (PT), por sua vez, destaca que o saneamento, atualmente, só chega a pouco mais de 60% da cidade. E isso, de acordo com ele, também precisa ser debatido. “Nossa cidade é encravada no semi-árido. Nós convivemos com a seca como regra em razão das nossas características geográficas. Portanto, o reuso da água é quase tão importante quanto o saneamento”, declara o vereador.

O líder do prefeito na Casa, Ésio Feitosa (PPL), apontou que a área é “estratégia e fundamental para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo”, alegando que isso tem reflexos na saúde e na qualidade de vida. Para o pepelista, a possibilidade da cidade contrair o empréstimo evidencia a saúde financeira da Capital. “Fortaleza tem conseguido suprir a falta de repasses do governo federal, a falta de repasses para a saúde, educação, saneamento, usando o crédito que tem em razão da gestão austera e responsável com os recursos públicos”, declara.

Esse é o segundo empréstimo aprovado pela CMFor apenas este mês. No dia 6, foi aprovado em segundo turno a contratação de outros R$35 milhões junto ao Banco do Brasil para a segunda etapa do corredor de ônibus ligando os bairros de Messejana e Centro. Os recursos serão utilizados nas obras do trecho do corredor da BR-116, em uma obra que se estenderá por dez km, indo da rotatória Manuel Dias Branco, na av. Aguanambi, ao viaduto da av. Jornalista Tomáz Coelho, em Messejana.

A Casa também aprovou ontem mensagem da Prefeitura propondo a abertura de vagas para dois cirurgiões-dentistas para o Instituto Dr. José Frota (IJF). De acordo com a apresentação da matéria, as contratações acontecem para preencher vagas de profissionais que se aposentaram.

17:11 · 18.09.2018 / atualizado às 18:21 · 18.09.2018 por

O general Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, candidato do PSDB ao Governo do Estado do Ceará, por seu advogado, hoje, deu entrada no Tribunal Regional Eleitoral, endereçada ao Corregedor Eleitoral, desembargador Haroldo Máximo, em Ação de Investigação Judicial Eleitoral por Abuso de Poder Político e Econômico, contra o governador Camilo Santana (PT), sua vice Izolda Cela, o candidato a senador Cid Gomes e seus suplentes, Prisco Bezerra e Júlio Ventura, incluindo o deputado federal Antônio Balhmann, por terem sido citados pelos representantes da JBS, como beneficiários de recursos daquela empresa para as eleições de 2014.

O pedido principal   é de que a Justiça Eleitora decrete a “cassação do registro, do diploma ou do mandato” dos promovidos.

Ainda não houve manifestação da Justiça sobre o pedido. A assessoria do governador Camilo Santana diz ser uma “ação completamente infundada com o único objetivo de gerar notícia”.

09:24 · 18.09.2018 / atualizado às 09:24 · 18.09.2018 por

Por Letícia Lima

Dos 27 candidatos que tiveram os pedidos de registro de candidatura indeferidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) até a tarde de ontem, mais da metade – 15 – foram barrados por ausência de documentos exigidos para o registro, além da falta de comprovação de alfabetização dos candidatos, de filiação partidária do candidato e de ausência do cadastro biométrico nos domicílios eleitorais. Alguns deles recorrem da decisão e por estarem sub judice podem continuar fazendo campanha.

Entre os pedidos julgados indeferidos pelo TRE-CE, de acordo com levantamento feito junto ao portal do Tribunal, quatro são de candidatos que pleiteiam o cargo de deputado federal, um de senador e os demais são de candidatos a deputado estadual. Chama atenção que alguns desses pedidos foram negados pelo TRE-CE, porque o candidato não se filiou ao partido dentro do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral – até 7 de abril -, para aqueles que quisessem concorrer ao pleito. Pelo menos seis postulantes foram indeferidos por ausência desse critério de elegibilidade.

Há casos de indeferimento também pela “inexistência de prova” de que alguns candidatos se desincompatibilizaram de seus cargos para concorrer às eleições. Além de Domingos Filho, que teve o seu pedido indeferido por não ter deixado o cargo de conselheiro em disponibilidade do Tribunal de Contas do Estado (TCE), houve o caso do então postulante à Câmara Federal, Ademir Cunha Brandão (Patriota), declarado servidor público estadual e que também não teria se desincompatibilizado.

Outros dois candidatos também, um do PRP e outro do PSOL, tiveram seus pedidos de registro de candidatura indeferidos por não apresentarem certidão criminal e não estarem quites com a Justiça Eleitoral, porque não prestou contas de campanhas anteriores. Além disso, outros pedidos foram negados também por ausência de prova de que aquele candidato é alfabetizado, critério básico de elegibilidade.

09:21 · 18.09.2018 / atualizado às 09:22 · 18.09.2018 por

Por Letícia Lima

As eleições gerais deste ano estão sendo disputadas pela primeira vez por partidos pequenos como o Novo e a Rede Sustentabilidade, que foram recém-criados no Brasil. Para driblar a falta de recursos financeiros e de estrutura na campanha, dirigentes dessas siglas no Ceará afirmaram ao Diário do Nordeste que tentam apostar no fato de serem “novos” no cenário político, para se apresentarem ao eleitorado e conquistar votos para seus candidatos. Mas nem sempre esse discurso tem sido suficiente para convencer o eleitor que, por estar desacreditado da classe política, é visto como muito “refratário” a estas eleições.

 

É o que relata o porta-voz da Rede Sustentabilidade no Estado, Adriano Alves. Segundo ele, o partido tem buscado mirar em um discurso “novo”, voltado para a “sustentabilidade, não só ambiental, mas na gestão pública”, no entanto, ele tem encontrado resistência entre os eleitores. “Porque o povo tá muito descrente, então eu acho que isso tá reverberando de uma forma muito contundente. E nós estamos tendo muita dificuldade, principalmente, porque os partidos pequenos e mais novos não têm fundo eleitoral que possa agraciar todos os candidatos”.

 

O diretório nacional da Rede recebeu do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) R$ 10,6 milhões, no entanto, segundo Adriano, nenhum centavo ainda foi repassado ao partido no Estado, que lançou 15 candidatos a deputado federal e 6 a deputado estadual. Por outro lado, apesar de ser um partido criado há três anos e que reúne no Ceará apenas 1.200 filiados, o diretório estadual da Rede passou a ser alvo de uma investigação da Procuradoria Regional Eleitoral, após duas candidatas a cargos proporcionais terem denunciado que tiveram seus nomes incluídos na relação de candidatos do partido, sem conhecimento delas.

 

As mulheres pediram a renúncia de suas candidaturas, situação que já consta no sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Questionado se essa situação não prejudicava a imagem do partido, que tenta se apresentar como uma nova alternativa, Adriano Alves disse que é preciso “refletir” sobre o processo de escolha das candidaturas. Ele negou, porém, que nesse caso elas tenham sido escolhidas como candidatas, de forma aleatória, visando apenas preencher a “cota” de gênero previsto pela legislação eleitoral, que determina que os partidos e coligações destinem, no mínimo, 30% de suas vagas para mulheres nas eleições.

 

“Houve um cuidado (na hora de escolher), mas elas desistiram, é tanto que já retiraram as suas candidaturas. Elas pediram (pra ser candidata), mas o partido é pequeno, sem condições. É algo que a gente precisa refletir. Houve uma renúncia por falta de recurso e é uma lógica que a gente precisa refletir”, justificou.

 

Já o dirigente estadual do partido Novo, Jerônimo Ivo, diz que a “receptividade” dos eleitores cearenses aos candidatos da legenda, que completou três anos de criação, no último sábado (15), tem crescido. “As pessoas estão bem simpáticas. Quando se fala do partido Novo, elas se interessam, vão pesquisar, porque, justamente, o Novo atende a esse clamor que todo cidadão tá buscando. Tanto é que quando alguém, um de nós, dos nossos filiados, alguém sai com uma camisa do Novo, as pessoas nos param”, relata.

 

Questionado se ele acredita que essa “simpatia” ao partido se refletirá em um bom desempenho nas urnas, uma vez que o partido tem seis candidatos a deputado federal no Estado, Jerônimo respondeu que, independente do resultado, o partido já ganhou só em ter se tornado um “partido influenciador”. Ele frisou que o Novo decidiu não fazer uso da fatia a que tem direito do fundo eleitoral – R$ 980.691,10 – e, com isso, as campanhas dos seus candidatos são bancadas a partir de doações, principalmente, através das “vaquinhas” virtuais.

 

“Nós seremos dentro do Parlamento Federal o maior influenciador, independente da quantidade de deputados federais que o Novo tenha. As pessoas estão céticas, porque só temos seis candidatos a deputado federal. As pessoas dizem: “ah, vocês não estão se coligando”. Mas as pessoas falaram isso em 2015 e nós elegemos quatro vereadores, em 2016. As pesquisas mostram o crescimento do Novo no Facebook, que é o maior partido nas redes sociais, então o Novo já ganhou. Nós saímos de um partido nanico e passamos a ser um partido influenciador”, avaliou.

09:49 · 17.09.2018 / atualizado às 09:49 · 17.09.2018 por
09:48 · 17.09.2018 / atualizado às 09:48 · 17.09.2018 por

Por Miguel Martins

 

No fim da manhã de domingo, ontem (16), a tranquilidade do comitê do candidato Ailton Lopes permitia o repouso do gato Foto: Kleber A. Gonçalves

Faltando vinte dias para a realização do pleito eleitoral deste ano, os candidatos ao Governo do Estado têm intensificado agenda de rua, mas dado pouca atenção aos comitês de campanha nos fins de semana. Durante todo o dia de ontem, quase todos comitês dos postulantes ficaram sem qualquer atividade, conforme constatado pela reportagem do Diário do Nordeste.
No comitê de campanha de Ailton Lopes (PSOL), na manhã de ontem, apenas um dos representantes da legenda se encontrava presente, quando fazia, através do sistema virtual do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a substituição do nome da candidatura a vice do postulante.
Devido a saída do PCB da coligação “Frente de Esquerda Socialista”, uma vez que o partido se encontra em situação irregular junto à Justiça Eleitoral, a sigla substituiu a então candidata Raquel Lima (PCB) por Carina Souza, também do PSOL. Com isso, o partido passa a ter chapa pura na disputa eleitoral deste ano.
Carina é professora do ensino infantil, formada pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e militante feminista do setorial de negros e negras da sigla socialista. De acordo com Ailton Lopes, porém, o PCB saiu da chapa, mas vai continuar na aliança, ainda que não formalmente, inclusive, participando das atividades de campanha.
Ailton Lopes participou, no sábado, de plenária de mobilização da candidatura de Renato Roseno (PSOL) à reeleição, e ontem, de almoço com apoiadores, no Município de Crateús. Na manhã desta segunda-feira, o candidato participa de assinatura de carta compromisso com os médicos, em reunião que acontecerá na sede do Conselho Regional de Medicina do Ceará.
Outros postulantes também participarão deste evento junto aos representantes dos médicos cearenses. Ailton Lopes participa ainda da assinatura da plataforma dos servidores municipais, jornalistas e professores de Fortaleza. No período da noite, ele estará presente em uma roda de conversa no Centro de Maranguape.
O governador Camilo Santana participou de carreata, na manhã de ontem, pelas ruas de Fortaleza. O candidato iniciou a atividade na Avenida Alberto Craveiro, em frente ao Centro de Formação Olímpica, no bairro Castelão, e concluiu o percurso na Praia do Futuro.
O ex-governador e candidato a senador, Cid Gomes, também esteve presente ao evento, assim como Eunício Oliveira (MDB), que disputa reeleição para o Senado Federal.
No sábado, pela manhã, o petista participou de caminhada em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). No período da tarde, esteve presente na Procissão de Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte. No período da noite, participou de carreata pelas ruas de Barbalha, também na Região do Cariri.
General Theophilo (PSDB) também intensificou atividade de campanha no sábado, mas ontem, domingo, não realizou nenhuma ação de sua candidatura e preferiu descansar. O comitê de campanha do candidato passou todo o dia de domingo fechado, e no local se encontravam apenas os seguranças do imóvel.
O tucano esteve realizando carreata em Morada Nova e Limoeiro do Norte, além de visita a Russas, no sábado passado. Hoje, ele também participará de evento no Sindicato dos Médicos. À noite, estará na plenária da candidatura à reeleição de Raimundo Gomes de Matos (PSDB).
Candidato do PSL, Hélio Góis teve agenda, no sábado, no Centro de Fortaleza. Já na manhã de ontem, realizou adesivaço e carreatas pelas ruas de Pacajus e Aquiraz. Para hoje, o postulante tem programação no Sindicato dos Médicos, a partir das 8 horas, e no período da tarde, participa de entrevista e ação no comitê com militantes.
O comitê de campanha de Francisco Gonzaga (PSTU), no bairro Benfica, também passou toda a manhã de ontem fechado. No sábado, o candidato participou de reuniões com sindicalistas e ativistas dos movimentos sociais em Juazeiro do Norte. Ele também teve encontro com moradores da cidade e gravou programa eleitoral no local.

09:47 · 17.09.2018 / atualizado às 09:47 · 17.09.2018 por