Busca

Formar diretórios é prioridade do PSB, diz Odorico Monteiro

08:57 · 11.07.2017 / atualizado às 08:57 · 11.07.2017 por

Por Antonio Cardoso

No primeiro ato público como presidente estadual do PSB, Odorico Monteiro reuniu filiados em entrevista coletiva na manhã de ontem Foto: Kléber A. Gonçalves

O novo presidente do PSB no Ceará, deputado federal Odorico Monteiro, reuniu membros do partido e equipes de imprensa, ontem, para fazer a apresentação oficial da estrutura partidária, renovada após a destituição do deputado federal Danilo Forte. O ato aconteceu na sede do partido, em Fortaleza, e reuniu poucos filiados, além de movimentos existentes dentro do PSB. A sigla cearense agora tem Odorico na presidência, o jovem empresário Paulo Macedo como vice-presidente e Manoel Lins, na secretaria-geral.

Odorico iniciou o pronunciamento relatando ter recebido o convite para a presidência estadual da sigla diretamente do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. “Não para tirar ninguém. Nosso convite foi em função de que o partido tomou decisão em relação às reformas na Câmara e busca alinhamento com suas questões históricas. Nesse sentindo, teve posicionamento por unanimidade da executiva nacional de uma postura contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência”. Ele ressaltou que as mudanças ocorreram não somente no Ceará, mas em outros quatro estados.

Antes de Odorico, quem estava no comando do PSB cearense era Danilo Forte, que foi destituído por declarar abertamente ser a favor das reformas trabalhista e previdenciária. Forte tentou por via judicial ter de volta o cargo, mas não obteve êxito.

Odorico Monteiro contou ter procurado Danilo Forte para dialogar, mas disseque não teve retorno. Por outro lado, destacou ter conversado com o deputado estadual Heitor Férrer, que já havia declarado que não continuaria no partido diante do embarque de uma pessoa próxima aos irmãos Cid e Ciro Gomes. “Todas as comissões do partido ficaram inativas, com exceção de Fortaleza. Isso é uma demonstração nossa de que entendemos que ele deve continuar no partido”.

Questionado sobre, caso a eleição para presidente da República fosse hoje, direta ou indiretamente, qual seria o candidato do PSB, ele disse apenas que o assunto será tratado no congresso nacional da agremiação. “Hoje, entendemos que Temer deveria renunciar e que, imediatamente, fossem realizadas eleições diretas, porque essa crise tem componente político estrutural e não é pelo Congresso que vamos sair dela”, analisou.

Segundo Odorico, no Ceará, a meta do PSB, agora, é “constituir o maior número de diretórios possíveis”. “Queremos preparar um grande congresso estadual do partido para que em outubro a gente participe do congresso nacional. Durante o mês de agosto vamos realizar congressos municipais, organizar o estadual, até chegarmos ao nacional”.

Gestão anterior

Além do novo presidente, se pronunciaram o vice, Paulo Macedo, que chegou a dizer que o PSB estava “acéfalo” no Estado, e representantes de movimentos como o sindical. “O afastamento de Danilo da presidência no Ceará não foi apenas porque votou contra as reformas. Essa é a razão principal, no entanto, o partido não se reúne, e essa é uma das condições básicas para o partido funcionar”, criticou o economista Joaci Leite, que já presidiu a sigla no Ceará.

No fim da tarde de ontem, o próprio deputado Danilo Forte tornou público um manifesto assinado por 74 ex-presidentes de comissões provisórias e diretórios municipais do PSB cearense, destituídos dos cargos na gestão de Odorico Monteiro. Em carta endereçada ao presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, eles manifestam apoio “incomensurável” a Danilo e protestam, ainda, contra a revogação das formações do partido, constituídas desde 2015 nos municípios cearenses.

A prefeita de Alto Santo, Íris Gadelha, que representa os signatários no texto, reclama que os ex-dirigentes municipais não foram comunicados de qualquer decisão ou punição da direção nacional e ressalta que o diálogo entre o deputado federal e as lideranças do partido na Capital e no Interior foi fundamental para a eleição de prefeitos, vices e vereadores em 2016.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *