Busca

Política como profissão ainda em alta no Ceará

08:50 · 22.03.2016 / atualizado às 08:50 · 22.03.2016 por
Deputados José Sarto, Carlomano Marques (licenciado) e Fernando Hugo estão no Parlamento há mais de 25 anos e não cogitam parar de disputar Foto: José Leomar
Deputados José Sarto, Carlomano Marques (licenciado) e Fernando Hugo estão no Parlamento há mais de 25 anos e não cogitam parar de disputar Foto: José Leomar

Por Miguel Martins

Apesar de a campanha pelo fim do político profissional ter ganhado força devido ao cenário político atual, como informou ao Diário do Nordeste o jurista Luiz Flávio Gomes, presidente do Instituto Avante Brasil (IAB), a situação tende se alterar muito pouco nas casas legislativas nos próximos anos, uma vez que muitos parlamentares devem continuar exercendo a “profissão” de deputado. O Diário do Nordeste fez o levantamento de alguns integrantes da Assembleia Legislativa do Ceará que dão margem à ideia de perpetuação de seus nomes no Poder Legislativo.

Alguns parlamentares já estão exercendo mandatos eletivos há quase três décadas e não pensam em se “aposentar” tão cedo. O deputado José Sarto (PDT) está na vida política há 28 anos, desde 1988, quando foi eleito vereador pela primeira vez. Depois dos mandatos na Câmara Municipal de Fortaleza, já se elegeu seis vezes na Assembleia Legislativa. Fernando Hugo Colares (PP) contabiliza 26 anos atuando no Legislativo Estadual, assim como deputados Zezinho Albuquerque (PDT) e Carlomano Marques (PMDB).

Já Manoel Duca, depois de ter passado 17 anos como deputado, voltou a ser prefeito de Acaraú, em 2004, em seguida retomando atividades na Assembleia Legislativa.

Aposentar

Vice-presidente da Mesa Diretora, Tin Gomes (PHS) pode seguir os passos do pai, o ex-deputado João Frederico Ferreira Gomes, que passou 26 anos no Legislativo cearense. Depois de ser vereador de Fortaleza, Tin está no seu segundo mandato de deputado. Em seu quarto mandato, João Jaime (DEM) é outro que não tem planos de “se aposentar” do Legislativo.

Apesar de já ter se candidatado a prefeito de Fortaleza duas vezes e seguir para a terceira disputa na Capital, Heitor Férrer (PSB) tem se consolidado como parlamentar. Eleito pela primeira vez em 1989 para vereador de Fortaleza e passados três mandatos como representante do Legislativo da Capital, o parlamentar seguiu para a Assembleia e está no seu quarto mandato.

Lucilvio Girão (PP) deve concluir seu mandato em 2018, com 28 anos de mandatos consecutivos, entre vereador e deputado. Walter Cavalcante (PMDB), apesar de estar no seu primeiro mandato como deputado estadual, foi vereador por 18 anos. Sérgio Aguiar (PDT) está no seu décimo ano como parlamentar, bem como Ferreira Aragão (PDT). Osmar Baquit (PSD) está no 18º ano e Ivo Gomes no 14º.

Na disputa eleitoral de 2014, dos 35 parlamentares que disputaram reeleição, ao menos 15 informaram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que a ocupação deles é a de deputado, ainda que tenham formação superior em outras profissões. Segundo a legislação eleitoral, não é ilimitado o número de reeleições consecutivas no Legislativo, ao contrário do Executivo, em que o gestor só pode ter o máximo de dois mandatos seguidos.

Formação

O deputado Danniel Oliveira (PMDB), que é graduado em Direito, informou ao TRE que sua ocupação era a de deputado. Fernando Hugo e Lucilvio Girão, médicos por formação, também registraram “deputado” como profissão na Justiça Eleitoral.
O empresário João Jaime também registrou deputado como ocupação, assim como Júlio César Filho (PDT), formado em Engenharia Civil. Manoel Duca, que já registrou “militar reformado”, informou ao TRE que é deputado “de profissão”, assim como o empresário Osmar Baquit.

Apesar de usar o nome político de “professor”, José Teodoro (PSD) foi outro que registrou deputado como ocupação. Sérgio Aguiar, servidor público, também se disse deputado no campo reservado para profissão. Tin Gomes e outros parlamentares que não se reelegeram seguiram o caminho dos demais e se disseram deputados como profissão.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *