Busca

Categoria: Ação policial


09:26 · 18.02.2014 / atualizado às 09:26 · 18.02.2014 por

20131201150032_capaComeça a tramitar, a partir desta terça-feira, o projeto de Lei do Governo do Estado que institui o Sistema de Compensação pelo Cumprimento de Metas por Indicadores Estratégicos do Estado do Ceará. A ideia, como já havia sido sondada pelo governador Cid Gomes visa beneficiar com bônus aqueles agentes  da Segurança Pública que atingirem as metas que serão definidas pela Secretaria de Segurança, a partir de janeiro de cada ano.

“O Sistema demandará dos profissionais de Segurança Públia do Estado trabalho integrado para busca de resultados comuns e cumprimento de metas  com atenção para o comportamento do fenômeno criminal em suas diversas áreas de responsabilidade, ensejando ações conjuntas alinhadas a estratégias relacionadas à Segurança Pública”. É o que explica parte do texto da matéria que foi encaminhada para a Assembleia Legislativa na tarde da segunda-feira (17).

De acordo com o texto será instituída uma Comissão de Acompanhamento e Avaliação da Política de Compensação pelo Cumprimento de metas, que será composta pelo secretário de Segurança, representantes do IPEA, delegado-geral da Polícia Civil, comandante da PM, comandante do Corpo de Bombeiros. O gabinete do governador também poderá participar das reuniões promovidas pela Comissão, com direito a voz e voto.

Fundo

Para custear as despesas com o que será doado aos agentes da Segurança foi encaminhada também uma mensagem que cria o Fundo de Incentivo ao Cumprimento de Metas na Área de Segurança Pública, o Fumece que ficará sendo comandado pelo secretário de Segurança Pública.

As despesas decorrentes da Lei correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas ao Fumece e em seus créditos adicionais.

10:13 · 11.02.2014 / atualizado às 10:13 · 11.02.2014 por

Deputados da Assembleia Legislativa, na manhã desta teça-feira, repercutiram a morte do cinegrafista Santiago Andrade, que foi atingido por um rojão durante protesto. No entanto, os pronunciamentos tomaram outro rumo e os parlamentares passaram a politizar o debate e alguns acusaram o Partido dos Trabalhadores (PT) de ser o causador do aumento da violência no Brasil.

O deputado Manoel Duca (PROS) pediu mais pulso por parte dos governantes para combater os protestos que acontecem no País e lembrou que durante a ditadura militar havia ordem  e desenvolvimento para com a população. Já o deputado Professor Pinheiro (PT) disse que as Forças Armadas não têm competência para ir às ruas defender a população.

Ely Aguiar (PSDC), por outro lado, disse que “ao invés do Governo combater a violência, fica desenterrando defunto”, defendendo que os crimes ocorridos durante a ditadura militar devem ser esquecidos. “Eu nunca vi na minha vida uma violência tão acentuada depois que o PT assumiu o poder. Vamos punir as autoridades que faziam parte do Brasil colonial porque eles mataram e esquartejaram Tiradentes. Daí vem desenterrar quem matou na década de 1960. Vamos nos preocupar com o que está acontecendo hoje”, disse Ely Aguiar.

Manoel Duca, que é militar reformado, afirmou que os registros oficiais dizem que a presidente Dilma Rousseff, assim como José Dirceu, está nos registros federais como “assaltante de bancos”. “O que que a Polícia vai fazer nas ruas? Se colocam spray de pimenta, lá vem os direitos humanos, a corregedoria para punir”, lamentou. A líder do PT na Casa, Rachel Marques, chamou as falas de Ely e Manoel Duca de “equivocadas”.

 

 

12:56 · 03.02.2014 / atualizado às 12:56 · 03.02.2014 por

A solenidade de abertura do ano legislativo na Câmara Municipal de Fortaleza foi alterada em razão de uma manifestação de servidores municipais em frente ao prédio do Legislativo municipal. Não houve o tradicional hasteamento da bandeira do Brasil, como acontece todos os anos. Tudo aconteceu dentro do plenário da Casa, com um certo atraso que impediu de algumas pessoas participarem de um outro evento, idêntico, na Assembleia Legislativa cearense. O comandante da 10ª Região Militar, foi um dos que tiveram que ficar preso na Câmara.

O prefeito Roberto Cláudio chegou bem cedo, antes mesmo das 9 horas, o horário marcado para o início da solenidade. Se foi estratégia para não ser importunada pelo servidores, não se sabe. Mas os servidores ficaram frustrados por não poderem se manifestar na chegada do prefeito. Um pouco mais tarde a coisa ficou feia. A segurança reagiu e alguns servidores iniciaram o processo de dispersão.

09:23 · 06.12.2012 / atualizado às 09:23 · 06.12.2012 por

O deputado Fernando Hugo (PSDB) informou, ontem, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, que enviou um ofício ao delegado geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas, pedindo uma ação policial para investigar o Sindicato dos Permissionários Autônomos de Veículos em Transporte Público Alternativo de Passageiros do Estado do Ceará (Sindivans). De acordo com o parlamentar, o Sindicato não informou onde foi aplicado o montante de R$ 3,2 milhões, referentes a arrecadação de 320 vagas dos permissionários.
O tucano explicou que cada permissionário pagou R$ 1mil por mês, durante 10 meses, para reestruturar a sede do Sindivans. Porém, Fernando Hugo assegura que a reestruturação não foi feita e não se sabe o destino do dinheiro arrecadado. O ofício do deputado solicita que a diretoria do sindicato explique, de forma clara, onde está sendo contabilizado e aplicado os R$ 3,2 milhões.
O deputado chegou a questionar se o dinheiro não foi desviado para servir de caixa dois para a campanha do candidato derrotado do PT à Prefeitura de Fortaleza, Elmano de Freitas. Além disso, Fernando Hugo denunciou que a Prefeitura de Fortaleza está promovendo uma licitação direcionada para o serviço de transporte complementar.
Segundo o parlamentar, a licitação está prevista para ocorrer no próximo dia 10, mas já tem uma vencedora, a Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps) que, conforme o tucano, é atrelada aos petistas. Fernando Hugo alega que um dos requisitos para participar da licitação, constados no edital, é que a cooperativa tenha que comprovar experiência na operação de, no mínimo, 150 veículos por dia, atestando que apenas a Cootraps atende a essa exigência.
Segundo o parlamentar, a cooperativa que ganhar a licitação vai ser responsável por todo o transporte alternativo da Capital, afirmando que, hoje, essa responsabilidade é dividida entre cooperativas. O deputado disse não concordar que uma gestão já em seu término, faltando apenas alguns dias para acabar, realize uma licitação, solicitando ao Ministério Público que tome uma iniciativa e proíba a realização desse certame licitatório.
Para o deputado Moésio Loiola (PSD), a equipe da prefeita Luizianne Lins tem de se conscientizar de que essa gestão morreu e outra assumirá o lugar. O parlamentar advertiu ainda sobre a necessidade de se investigar também a concessão de vagas de táxi em Fortaleza. Já o deputado Ely Aguiar (PSDC) sugeriu que a Câmara Municipal de Fortaleza instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Sindivans.
O deputado Antônio Carlos (PT) disse que <CF60><CF60>falou com o presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Ademar Gondim e ele explicou que o processo de licitação ocorre desde maio, garantindo que ele terá continuidade. Antônio Carlos fez questão de lembrar que a atual prefeita permanece no comando da cidade até o dia 31 de dezembro.
Sobre o fato de ser escolhida apenas uma cooperativa para cuidar de todo o transporte alternativo da cidade, Antônio Carlos afirma ser o melhor modelo para gerir o serviço.