Busca

Categoria: Aceno de petistas


08:24 · 06.08.2015 / atualizado às 08:24 · 06.08.2015 por

Por Miguel Martins

O Governo do Estado encaminhou para a Assembleia Legislativa, com pedido de urgência, projeto de Lei que define as Regiões de Planejamento do Ceará e suas respectivas composições municipais. A matéria, que ainda não foi lida em plenário, reduz o tamanho da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), que deixará de ter seis municípios em sua composição.

A modificação faz parte do projeto defendido na campanha eleitoral pelo governador Camilo Santana de implantação do “Bilhete Único” no transporte público na Região Metropolitana da Capital cearense, a exemplo do que acontece em Fortaleza desde o início da gestão do prefeito Roberto Cláudio.

Atualmente existem oito macrorregiões de planejamento no Estado e, a partir da aprovação do projeto elaborado pela Secretaria de Planejamento e Gestão do Ceará (Seplag), esse número passará para 14. Hoje, o Estado é dividido em regiões do Baturité, Cariri-Centro Sul, Litoral Leste-Jaguaribe, Região Metropolitana de Fortaleza, Sertão Central, Sertão dos Inhamuns e Sobral-Ibiapaba.

A macrorregião Cariri-Centro Sul deverá ser desmembrada, surgindo assim as regiões do Cariri e Centro Sul, cada uma com abrangência distinta sobre municípios. A Região Metropolitana de Fortaleza, ou Grande Fortaleza, não contará mais com a participação dos seguintes municípios: Cascavel, Pindoretama, São Luís do Curu, Paraipaba, Paracuru e Trairi.

Novas

Os quatro últimos foram incluídos na atual RMF durante o período eleitoral do ano passado, no projeto de autoria do ex-deputado Lula Morais (PCdoB). Outras propostas semelhantes a de Morais para inclusão de outras localidades chegaram a ser examinadas, mas foram vetadas quando das discussões nas comissões técnicas.

Menos de um ano depois de serem inseridos na Região, os municípios deverão deixar de participar da macrorregião e serão incluídos nas macrorregiões do Litoral Leste, que inclui ainda Aracati, Beberibe, Fortim, Icapuí, Itaiçaba e Jaguaruana; e na macrorregião do Litoral Oeste-Vale do Curu, que também passará a ter em sua composição os municípios de Amontada, Apuiarés, General Sampaio, Irauçuba, Itapajé, Miraíma e Pentecoste.

Serão criadas ainda as macrorregiões Centro Sul, Litoral Norte, Maciço do Baturité, Serra de Ibiapaba, Sertão Central, Sertão de Sobral, Sertão de Crateús, Sertão de Canindé, Sertão de Inhamuns e Vale do Jaguaribe. De acordo com o líder do Governo, deputado Evandro Leitão (PDT), a mensagem é uma proposta que corresponde a um estudo de atualização das regionalizações do Estado que foi realizado pela Seplag, visando o aperfeiçoamento das atividades de aprimoramento, monitoramento e planejamento de implantação de políticas públicas de forma regionalizada.

Segundo ele, com essa nova adaptação alguns municípios deixarão de fazer parte de determinadas regiões para serem inseridos em outras, como acontecerá na Região Metropolitana de Fortaleza. “As repercussões disso se darão quando da elaboração dos instrumentos legais como o Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), que irá contemplar matrizes econômicas interdependentes, corredores dinâmicos de atividades e aumento da eficiência sistemática, ou seja, o desenvolvimento sustentável desses municípios”, frisou.

Célere

Conforme informou, a matéria visa ainda viabilizar a instalação do programa Bilhete Único, que tem como objetivo tornar mais acessível o transporte público entre os municípios da futura Grande Fortaleza. Com a saída de seis municípios da Região, o trânsito das pessoas, que deve ser realizado em até três horas pagando apenas uma passagem, deve ser mais célere. “Claro que a proposta foi apresentada já pensando nessa questão. Pois, a partir dela, ficará mais fácil para o cidadão se deslocar de uma cidade a outra”, afirmou.

A matéria gerará embates políticos entre representantes dos municípios que deixarão de participar dessa ou daquela macrorregião, visto que muitos dos recursos oriundos de órgãos federais são repassados para as prefeituras, conforme sua participação em determinada área.

“Não tenha dúvida que isso vai acontecer. Na hora em que determinado Municípios deixar uma região, é claro que as lideranças locais vão questionar. Mas é bom frisar que tudo isso foi feito através de um estudo da Seplag, e visa melhorar o trabalho prestado pela gestão”, destacou o pedetista.

As mudanças propostas pelo Governo na redistribuição dos municípios nas macrorregiões vão de encontro a propostas de deputados que tramitam na Casa, como as de João Jaime (DEM), que quer incluir Umirim e Caridade na Região Metropolitana de Fortaleza, e do deputado Professor Teodoro (PSD), que criar a Região Metropolitana de Sobral. Já o ex-deputado Idemar Citó tentou criar a Região Metropolitana dos Inhamuns, mas o projeto foi arquivado.

11:38 · 09.06.2015 / atualizado às 19:09 · 09.06.2015 por
Welington Landim faleceu após dez dias internado na UTI com complicações da meningite bacteriana.  Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Landim faleceu após dez dias internado na UTI com complicações da meningite bacteriana. Crédito: Arquivo

Dez dias após ser hospitalizado, em Fortaleza, com meningite bacteriana, morreu, nesta manhã, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Mateus, o deputado estadual Welington Landim (PROS), 59 anos.

O anúncio da sua morte foi feita às 11h, no plenário da Assembleia, pelo deputado Fernando Hugo, que o acompanhava, com familiares, no hospital.

Os deputados prestaram a primeira homenagem póstuma ao deputado com um minuto de silêncio e a suspensão de sua sessão ordinária.

>Na Câmara Municipal a sessão é suspensa pela morte de Wellington Landim

>Comoção no Parlamento após morte de Welington Landim

>Governo do Estado decreta luto oficial de três dias após morte de Welington Landim

>Roberto Cláudio lamenta morte de Wellington Landim e ressalta trajetória do político

> Assembleia suspende atividades em homenagem a Landim

Deixa viúva a ex-deputada estadual Gislaine Landim e os filhos Guilherme (médico e prefeito de Brejo Santo), Welington Landim Filho (advogado), Gilvan (médico) e Bárbara (médica)

Velório começou às 16h; enterro será em Brejo Santo

O velório do deputado ocorre a partir das 16h na Assembleia Legislativa e o sepultamento acontecerá nesta quarta (10), pela manhã, em Brejo Santo.

velorio
Velório de deputado lota Assembleia Legislativa Foto: Cid Barbosa

Editor Edison Silva comenta carreira e influência política de Welington Landim

Perfil: médico, ex-prefeito Brejo Santo e 5 legislaturas
(Welington Landim,14.11.1955 – 09.06.2015)

Um dos quadros mais experientes da Assembleia Legislativa cearense, Welington Landim cumpria o quinto mandato na Casa e chegou a ser prefeito do Município de Brejo Santo. Ele é formado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Três dos seus quatro filhos também são médicos, além de um advogado.

Desde 1994, Welington Landim vinha sendo reeleito para a Assembleia Legislativa, chegando até a ser presidente da Casa, no biênio 1999/2000, e reeleito para os dois anos seguintes. O único hiato no Parlamento estadual foi a eleição de 2002, quando foi candidato a governador pelo PSB, ficando em quarto lugar na disputa, com 240 mil votos. Até a eleição seguinte foi Coordenador Regional da Funasa no Ceará.

Dedicação à gestão de recursos hídricos e ao semiárido

Nos últimos anos, o deputado dedicou sua atuação à gestão de recursos hídricos e às questões de convivência com o semiárido. No ano passado, Landim foi relator da comissão especial do Legislativo estadual para acompanhar os efeitos da seca no Ceará. No início deste ano, o parlamentar articulou o retorno do colegiado, mas não obteve êxito.

Até setembro de 2013, o deputado Welington Landim era filiado ao PSB. Faltando um ano para o pleito de 2014, ele migrou para o PROS, seguindo o grupo ligado ao ex-governador Cid Gomes, que se indispôs com o líder maior do partido, Eduardo Campos, morto em agosto do ano passado. Na ocasião, Landim lamentou a saída do PSB, com o qual dizia ter afinidade. Justificou, entretanto, que a ida para o PROS seria questão de sobrevivência política.

 

Em 2 de fevereiro de 2015, governador Camilo Santana apresenta na AL ações para 2015 e conversa com deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 2 de fevereiro de 2015, governador Camilo Santana apresenta na AL ações para 2015 e conversa com deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Landim era formado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Landim era formado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Registro do último dia 12 de maio de 2015 em sessão ordinária da Assembleia Legislativa. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Registro do último dia 12 de maio de 2015 em sessão ordinária da Assembleia Legislativa. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 26 de março deste ano, na foto os deputados Joaquim Noronha do PP, Julio Cesar Filho do PTN, e Welington Landim do PROS. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 26 de março deste ano, na foto os deputados Joaquim Noronha do PP, Julio Cesar Filho do PTN, e Welington Landim do PROS. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 20 de dezembro de 2014, diplomação do deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 20 de dezembro de 2014, diplomação do deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 20 de dezembro de 2014, diplomação do deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Em 20 de dezembro de 2014, diplomação do deputado Welington Landim. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Welington Lamdim foi prefeito de Brejo Santo no período 1989-82. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Welington Lamdim foi prefeito de Brejo Santo. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Deputado Welington Landim, do PROS, era especializado em ultrassonografia pela Universidade de Campinas. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
Deputado Welington Landim, do PROS, era especializado em ultrassonografia pela Universidade de Campinas. Crédito: Arquivo Diário do Nordeste
10:04 · 25.06.2012 / atualizado às 10:04 · 25.06.2012 por

Ilário Marques, ex-presidente estadual do PT, candidato novamente à Prefeitura de Quixadá, encontrou-se na sexta-feira com o deputado Roberto Cláudio, na Assembleia e ao cumprimentá-lo sobre sua escolha para ser o candidato do partido à Prefeitura de Fortaleza, foi logo dizendo: agora eu não posso, mas no segundo turno estaremos juntos. Algumas pessoas que ouviram a manifestação do petistas se surpreenderam pelo fato de ele, antecipadamente, não acreditar que o candidato do seu partido, Elmano de Freitas vá para o segundo turno da disputa.

Ilário ainda não consolidou suas alianças, em Quixadá. As negociações com o deputado Osmar Baquit, do PSB, estão bem adiantadas, mas não foram fechadas. O petista que durante um certo tempo esteve afastado do esquema político do governador Cid Gomes (PSB), agora tem a simpatia dele para ser o prefeito de Quixadá em mais uma oportunidade.