Busca

Categoria: Afastamento


10:39 · 01.10.2017 / atualizado às 10:39 · 01.10.2017 por

Por Renato Sousa

A decisão da primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) de seu mandato não deve ter maiores impactos sobre o partido. Segundo membros da agremiação, a situação de Aécio à frente da legenda já era insustentável desde antes da decisão da Corte Suprema. O mineiro é o presidente nacional da legenda, posto do qual se encontra afastado desde quando veio a público a delação do empresário Joesley Batista que levantou suspeitas sobre a conduta do parlamentar.

De acordo com o presidente estadual do partido, o ex-senador Luiz Pontes, é muito difícil que seu correligionário retome o comando do PSDB. “Acho que o Aécio não pode retornar à presidência do partido enquanto ele não provar sua inocência”, diz. Segundo o dirigente partidário, entretanto, a situação do partido permanece como está. Na opinião dele, o presidente interino do partido, o senador e ex-governador Tasso Jereissati, deve seguir no partido até a convenção nacional, marcada para dezembro. Para Pontes, o ideal seria que o tucano (Aécio) renunciasse definitivamente ao posto. “Espero que ele tome essa atitude. O partido não irá acobertar ninguém”, diz.

Perguntado se, de alguma maneira, o afastamento fortalece a posição de Tasso à frente do partido, que vinha sendo alvo de questionamentos, ele acredita que o movimento contrário nunca teve grande expressão. “A insatisfação de um ou outro é normal. Toda unanimidade é burra”, declara o dirigente. Em agosto, programa partidário do PSDB em tom de autocrítica gerou protestos de nomes ligados ao partido. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, declarou em rede social que “O PT, aliás, do Lula ao mais modesto dos seus aderentes, deve estar dando gargalhadas diante desse enorme tiro que a direção interina do PSDB desferiu no nosso próprio pé”, enquanto o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, disse que “em vez de fortalecer o partido e apresentar contribuições ao País, preferiu-se expor, em rede nacional, uma divisão interna que, a meu ver, já havia sido superada”.

Pontes minimizou as discordâncias. Segundo ele, “os que vestiram a carapuça é que ficaram incomodados”. Ele fez críticas especialmente ao chanceler, a quem considera “uma decepção”. O grosso do partido, de acordo com o dirigente, apoia a gestão de Tasso, havendo inclusive um movimento que o quer eleito presidente nacional do partido na convenção de dezembro. O senador cearense é favorável à ruptura com o presidente Michel Temer (PMDB), enquanto Aécio lidera o setor do partido a favor da permanência.

O deputado estadual Carlos Matos, presidente estadual do Instituto Teotônio Vilela (ITV) – fundação de estudos do partido, concorda com a avaliação do ex-senador sobre a gestão do senador cearense. Para ele, o partido “está sendo muito bem conduzido”. O parlamentar, assim como seu correligionário, considera que Aécio não deveria retornar à presidência da legenda, e diz ter essa avaliação desde a delação de Wesley Batista.  De acordo com ele, pouco muda internamente com a decisão do STF.

 

15:45 · 24.02.2015 / atualizado às 15:47 · 24.02.2015 por

Uma nova decisão judicial, desta tarde, afasta de suas atividades da Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Aonde É, que responde a um processo disciplinar com ameaça de perda de mandato no Conselho de Ética da Câmara.  Recentemente, Aonde É havia sido afastado por 60 dias das suas atividades da Câmara, por outra decisão judicial. O afastamento não foi prorrogado de imediato pelo juiz o que fez o Ministério Público, por um dos seus integrantes, a renovar o pedido, que acabou sendo atendido nesta data.

Aonde É é acusado de receber a devolução de partido do dinheiro que seria o pagamento mensal feito pela Câmara a assessores do seu gabinete. Ele chegou a ser preso, em flagrante, em um dos dias em foi receber o dinheiro do assessor. Em razão dessa prisão preventiva o vereador ficou quase dois meses trancafiado.

O processo disciplinar na Câmara está sendo relatado pelo vereador Deodato Ramalho. O vereador já foi notificado e apresentou sua defesa. As testemunhas começarão a ser ouvidas no início de março e o processo deve ficar concluído até o fim de abril.

20:25 · 31.05.2012 / atualizado às 20:25 · 31.05.2012 por

Ontem à noite a assessoria do PSDB distribuiu com a Imprensa uma nota dando conta de uma representação do PSDB jovem contra o deputado estadual Téo Menezes, ainda filiado à agremiação. Téo está relacionado ao inquerito que investiga desvio de recursos públicos estaduais para a construção de kits sanitários.