Busca

Categoria: Alianças


18:47 · 16.08.2016 / atualizado às 18:47 · 16.08.2016 por

Por Miguel Martins

 

O deputado José Albuquerque reconhece as dificuldades da campanha em razão do seu tempo e de divergências em coligações
O deputado José Albuquerque reconhece as dificuldades da campanha em razão do seu tempo e de divergências em coligações

O presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), afirmou, ontem, que a campanha deste ano no Ceará será muito difícil para os postulantes devido o pouco tempo para apresentação de propostas e convencimento do eleitor. Ele afirmou que a preocupação maior dos políticos é fortalecer suas legendas, mas em uma disputa eleitoral com menor duração é importante prestigiar aqueles grêmios aliados, que defenderam alianças majoritárias em pleitos passados.

De acordo com o chefe do Poder Legislativo estadual, quanto menor o Município maior é o acirramento entre os candidatos, principalmente, entre aqueles que estão aliados em nível estadual. “Existem momentos que não dá para unir todos os partidos coligados. Temos procurado fortalecer os partidos, mas em determinados locais isso não é possível. Por exemplo, o PP tem candidato onde o PDT também tem, e aquele partido ajudou a eleger o governador do Estado que está aí”, explicou Zezinho.

Segundo ele, não é porque determinada liderança é de um partido que os filiados terão que apoiar somente aquela legenda. “Há muitos candidatos que já tínhamos assumido compromissos, porque do contrário só vamos eleger gente do mesmo partido. Os coligados também nos defendem e não vamos abandoná-los”, disse.

O parlamentar ressaltou ainda que em algumas cidades, independente do que se pensava, aliados estarão em lados opostos. “Não deu para fazer coligação. É o caso, por exemplo de Juazeiro do Norte, onde o PP e o PDT estão de um lado, e o PTB e o PSD de outro. Mas isso não é a situação normal. É um caso ou outro nos 184 municípios do Ceará”.

17:42 · 06.10.2013 / atualizado às 17:42 · 06.10.2013 por

“O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) no Ceará filiou em apenas quatro dias mais de 1.000 pessoas e se tornou a principal força política do Estado. Com cinco deputados federais e 11 deputados estaduais, além do governador Cid Gomes, do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do presidente da Assembléia Legislativa, José Albuquerque, o partido se funda baseado em princípios democráticos e progressistas.

“A força de uma agremiação partidária se mede pelos nomes de peso com os quais ela se apresenta. Aqui no Ceará e em todo o país, o Pros nasce para ocupar espaços importantes no cenário político e fazer a diferença na vida dos cidadãos”, comemora Danilo Serpa, presidente estadual da sigla.

Além do Governador Cid Gomes, do vice-governador Domingos Filho, do presidente da Assembleia Legislativa José Albuquerque, do prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio e dos ex-ministros Ciro Gomes e Leônidas Cristino, o partido conta também com a filiação de cinco deputados federais (Antônio Balhmann, Ariosto Holanda, Domingos Neto, Edson Silva e Vicente Arruda) e 11 deputados estaduais (além do presidente José Albuquerque, Mauro Filho, Ivo Gomes, Sérgio Aguiar, José Sarto, Sineval Roque, Welington Landim, Antônio Granja, Miriam Sobreira, Hermínio Resende e Manoel Duca).

Na Câmara Municipal de Fortaleza, o Pros Ceará conta com seis vereadores: Salmito Filho, Elpídio Nogueira, Antônio Henrique, Adail Júnior, Adelmo Martins e Márcio Cruz.

A sigla também se fortalece com sete secretários estaduais: Danilo Serpa, Arialdo Pinho, Izolda Cela, René Barreira, Ferruccio Feitosa, Adail Fontenele e Bismarck Maia.

O Interior do Estado também teve grande participação. Ao todo, 276 pessoas, entre prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais, vereadores e suplentes já se filiaram. Lideranças políticas e comunitárias, representantes de movimentos sociais (como Sindical, LGBTT, Mulheres, Juventude, entre outros) e membros da sociedade civil aderiram em massa ao Pros.iram em massa ao Pros.”

da Assessoria

15:12 · 20.03.2013 / atualizado às 15:12 · 20.03.2013 por

Segundo o informativo que a direção do partido distribuiu, hoje, sobre o encontro que realizou em Fortaleza, para tratar de conjuntura política e das eleições do próximo ano, a  política atual de alianças tanto no Ceará quanto no Brasil deve continuar como está. Para a direção do partido, todos os seus representantes no Congresso Nacional devem ser reeleitos e na Assembleia Legislativa do Ceará, além da reeleição de Lula Morais o PCdoB pretende eleger mais dois deputados.

Leia um tópico da nota: No Ceará, o PCdoB defende a unidade em torno do avanço das mudanças em curso e também buscará a consolidação e ampliação de seus espaços políticos no Estado. Segundo Patinhas, o senador Inácio Arruda tem cumprido com dedicação e competência o compromisso que assumiu ao ser eleito de atuar em prol do desenvolvimento do Ceará e da melhoria na vida dos cearenses, assim como apoiar as reivindicações dos municípios. Neste sentido o PCdoB buscará sua reeleição, assim como dos deputados federais Chico Lopes e João Ananias, cujos mandatos são destaques não só na bancada cearense como também na própria Câmara dos Deputados. O dirigente afirmou ainda que, na Assembleia Legislativa, o deputado Lula Morais também é destaque por se posicionar com habilidade e firmeza no debate político, como também na defesa dos interesses do Ceará e dos direitos do povo cearense. “Por esta razão, o PCdoB buscará sua reeleição e a eleição de pelo menos mais dois novos deputados comunistas”.

17:51 · 10.03.2013 / atualizado às 17:51 · 10.03.2013 por

O ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Acrísio Sena, distribuiu, durante a reunião do diretório estadual do PT, no último sábado, documento em que justifica o posicionamento da Militância Socialista (corrente da qual faz parte dentro do PT), sobre a manutenção da aliança com o PSB.

No documento, a corrente diz ser contra o rompimento da aliança com o partido do governador Cid Gomes, “ao mesmo tempo em que defende que o PT tenha uma postura ativa na condução do processo que definirá a disputa eleitoral em 2014”. Durante o evento, a aliança foi reafirmada pelo diretório.

“Em outras palavras, devemos trabalhar com a possibilidade de disputarmos com candidatura própria em âmbito estadual, sem que isto signifique, necessariamente, a inviabilidade de alianças e coligações já no primeiro turno, desde que atendam aos objetivos da tática eleitoral a nível nacional”, diz o documento.

A corrente defende ainda que a manutenção da aliança com o PSB a nível estadual não deve significar a submissão do PT e, “nem muito menos, neutralizar sua movimentação no processo que definirá a sucessão do governo Cid Gomes”, sem que isso, no entanto, atrapalhe a reelição da presidente Dilma Rousseff.

“Abdicar, precipitadamente, de qualquer uma dessas duas possibilidades, significa colocar o partido em uma situação de vulnerabilidade para o cenário futuro, principalmente se levarmos em consideração que a aliança com o PSB em âmbito nacional ainda é uma incónita nos dias atuais”, finaliza o documento.

16:06 · 10.10.2012 / atualizado às 16:06 · 10.10.2012 por

No fim da manhã de hoje, em Brasília, o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos, conversou com os presidentes nacionais do PCdoB,  Aldo Rebelo, e com o presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, sobre a possibilidade de apoio das duas agremiações, por seus integrantes em Fortaleza, à candidatura de Roberto Cláudio (PSB) que disputa a Prefeitura de Fortaleza com o petista Elmano de Freitas.

O governador Cid Gomes está em Brasília. Nas próximas horas ele vai conversar com os dirigentes locais dos dois partidos para acertar os detalhes da conversa entre os presidentes nacionais do PCdoB e DEM. Esses dois partidos tiveram candidatos à Prefeitura da Capital, no primeiro turno da disputa, respectivamente: Inácio Arruda e Moroni Torgan.

Ainda em Fortaleza, representantes do PSB já conversaram com alguns integrantes do PSDB com a mesma finalidade. O entendimento no espaço dos tucanos para que eles apoiem a candidatura de Roberto Cláudio não envolve o partido. O PSDB municipal que apresentou Marcos Cals como seu candidato a prefeito da Capital, nas próximas horas deve estar se reunindo para liberar os tucanos neste segundo turno. Eles podem votar em qualquer dos dois candidatos.

Emissários do PSB cearense também já conversaram com Moroni Torgan sobre seu apoio ao candidato Roberto Cláudio.

09:46 · 26.06.2012 / atualizado às 09:46 · 26.06.2012 por

Após reunião com a prefeita Luizianne Lins e o pré-candidato do PT à Prefeitura de Fortaleza, Elmano de Freitas, o presidente do PR no Ceará, Lúcio Alcântara, confirmou o apoio à candidatura petista. O anúncio oficial está sendo feito agora, no auditório da Câmara Municipal. Na ocasião, também será oficializado o apoio ao PRTB à candidatura de Elmano de Freitas. O apoio do PR dará mais 1 minuto e 56 segundos à coligação do PT. Já o PRTB contribuirá com 25 segundos.

Segundo Lúcio Alcântara, na reunião também foram discutidos os problemas e propostas para a Capital. A reunião aconteceu no início da tarde, no Paço Municipal, e contou ainda com a presenta do presidente da Câmara, vereador Acrísio Sena (PT).

12:29 · 21.06.2012 / atualizado às 12:29 · 21.06.2012 por

Uma parte do PP não quer ficar aliada ao PCdoB nas eleições municipais deste ano. No último sábado, na reunião do governador Cid Gomes com lideranças nacionais e local do PCdoB, a questão do apoio a Inácio do PP de Fortaleza, teria ficado praticamente acertado.  Mas, agora no fim da manhã  um novo encontro de lideranças do PSB,PP e PCdoB voltou a tratar do assunto