Busca

Categoria: Avaliação


12:31 · 15.12.2014 / atualizado às 12:31 · 15.12.2014 por

Por Yohanna Pinheiro

A Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), programa que visa constatar os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e Matemática dos estudantes do 3º ano do ensino fundamental das escolas públicas, foi apontada pela deputada Rachel Marques (PT) como medida que possibilitará o avanço na qualidade do ensino no País. A parlamentar destacou  que os indicadores a serem produzidos detalharão o nível dos alunos e do ensino das escolas, de maneira a possibilitar o direcionamento de políticas públicas mais eficazes.
Destacando que a ANA teve como precursor o Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), implantado pioneiramente pelo Governo do Ceará, Rachel ressaltou que a avaliação é uma pesquisa censitária, isto é, que avalia o nível de todos os estudantes da rede pública que estão na série pesquisada. “Como todos são avaliados, os indicadores mostram as condições de oferta de ensino e, consequentemente, apontaram caminhos para que o ensino tenha mais qualidade”, ponderou a parlamentar.
Além dos testes de proficiência dos alunos nas duas disciplinas, a deputada destacou que a ANA, que foi instituída em 2012, traz ainda dois indicadores importantes por apresentarem dados contextuais que informam sobre as condições do trabalho escolar: o Indicador de Nível Socioeconômico e o de Formação Docente das escola. “(O objetivo é) para que possamos ver onde está a deficiência e fazer avançar a qualidade do ensino no País”, pontuou.
De acordo com Rachel, o Indicador de Nível Socioeconômico é calculado a partir da escolaridade dos pais, da posse de bens e da contratação de serviços pela família dos estudantes. Dessa maneira, a parlamentar explicou que o índice possibilita, de modo geral, situar o público atendido pela escola em um estrato ou nível social, apontando o padrão de vida referente a cada um.
Já em relação ao índice referente à formação dos professores das escolas, a deputada apontou que o estudo avaliará a instrução dos professores de Língua Portuguesa e Matemática, de forma a destacar o nível e a capacidade daqueles que lecionam o 3º ano do ensino fundamental. “Será verificado se possuem licenciatura em Língua Portuguesa ou Matemática, ou bacharelado, como também se possuem cursos de complementação pedagógica”, explicou.
Outro índice destacado pela parlamentar é o perfil de escolas similares, que busca sintetizar o resultado de um grupo escolas com características semelhantes, que pertencem à mesma microrregião geográfica e à mesma localização (urbana e rural) e que possuem semelhante nível socioeconômico. A ideia é que o perfil sirva de referência para a análise de seus resultados.
Na visão de Rachel, a ANA será importante no processo de alfabetização nas escolas públicas brasileiras, uma vez que fornecerá dados que poderão nortear as práticas pedagógicas dos educadores. “Essa avaliação vai apontar indicadores que vão contribuir para acompanhar e monitorar esse processo de alfabetização nas escolas públicas”, disse, apontando que os dados, “permitem aprofundar e avançar cada vez mais para o sucesso e a qualidade do ensino”.

11:48 · 02.11.2014 / atualizado às 11:48 · 02.11.2014 por

Está na Folha de S. Paulo deste domingo, a seguinte informação:

Balanço

PT debaterá resultado das eleições

O Diretório Nacional do PT vai se reunir em Fortaleza nos dias 28 e 29 de novembro para fazer um balanço das eleições de outubro, discutir as prioridades do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e a política de alianças em 2016.