Busca

Categoria: Base aliada


15:56 · 06.07.2017 / atualizado às 16:42 · 06.07.2017 por

Por Adriano Queiroz

Eunício comandará o Brasil, enquanto o presidente da República, Michel Temer (os dois aparecem na foto acima), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) estiverem cumprindo agenda no Exterior Foto: AFP

Ao assumir a Presidência da República na tarde desta quinta-feira (6), o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE), passou a ser o quinto cearense na história republicana brasileira a ocupar o posto máximo do Poder Executivo do País.

Eunício é atualmente o terceiro na linha sucessória presidencial e comandará o Brasil, enquanto o presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) estiverem cumprindo agenda no Exterior.

>Eunício será o 4º a ocupar a Presidência da República em 14 meses

Temer viajou nesta quinta para Hamburgo, na Alemanha, onde participa, até sábado (8) da reunião de cúpula do G-20, grupo das 20 maiores economias mundiais. Já Maia tem compromissos na Argentina e só deve retornar ao País no domingo (9).

Antes de Eunício, outros quatro cearenses ocuparam a Presidência da República Foto: Beto Barata/PR/FotosPúblicas

Antes de Eunício, os outros cearenses que ocuparam a Presidência da República, foram: José Linhares, que governou interinamente entre outubro de 1945 e janeiro de 1946; Humberto Castelo Branco, primeiro presidente do regime militar, e que governou entre abril de 1964 e março de 1967 (ele viria a falecer cerca de 4 meses depois em um acidente aéreo); Paes de Andrade, que na qualidade de presidente da Câmara,assumiu o comando interino do País, por 11 vezes, entre os governos de José Sarney e Fernando Collor; e, mais recentemente, Mauro Benevides, que, assim como Eunício, era presidente do Senado quando precisou ocupar a chefia do Executivo em dezembro de 1992.

Eunício Oliveira é natural de Lavras da Mangabeira, tem 64 anos, e está na presidência do Senado desde 1º de fevereiro deste ano. Ele ocupa mandato na Casa Legislativa desde 1º de fevereiro de 2011. Antes, Eunício já foi deputado federal (1999-2011) e Ministro das Comunicações (2004-2005), do governo Lula.

Saindo do país em viagem a Hamburgo, na Alemanha, para participar da Cúpula do G20, Michel Temer passou o comando da Presidência da República interinamente ao presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB-CE). As informações da assessoria do Planalto são de que Temer transmitiu o cargo temporariamente logo antes de embarcar, por volta das 13h, no entanto, Eunício só passa a ser presidente oficialmente entre 15h e 16h. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que é o primeiro na linha sucessória, iria assumir o cargo, mas está em viagem na Argentina. Veja no vídeo o momento em que Temer passa o cargo a Eunício. #presidencia #temporaria #viagem #temer #eunicio #brasil #planalto #diariodonordeste #dn

Uma publicação compartilhada por Diário do Nordeste (@diariodonordeste) em

12:46 · 10.12.2015 / atualizado às 12:48 · 10.12.2015 por

Ainda não começou a votação, na Assembleia Legislativa cearense, das matérias polêmicas de interesse do Governo. A primeira pauta de votação inclui apenas projetos sem grandes repercussões, como a de projetos que permitem ao Governo liberar recursos para entidades sem fins lucrativos que prestam serviços públicos.

Hoje,  diferentemente dos outros dias em que as sessões foram até à noite, os deputados vão ser alimentado não com pequenos lanches, mas com um almoço, uma refeição mais robusta que já está chegando à sala ao lado do gabinete da presidência próxima do plenário. A expectativa é que a sessão de hoje só termine amanhã.

A pauta polêmica inclui uma proposta de emenda à Constituição para permitir alterações na Lei da Previdenciária do Ceará. Só de plenário são mais de 20 emendas que terão de ser discutidas e votadas. O governo ainda continua mobilizando sua base, para garantir a aprovação das matérias.

12:10 · 12.02.2014 / atualizado às 12:10 · 12.02.2014 por

tunel1Durante votação de projeto de lei complementar que trata da contratação de funcionários para trabalharem nas obras do Departamento Estadual de Rodovias (DER) do Ceará, o deputado Heitor Férrer (PDT) voltou a atacar  a falta de compromisso do Governo Estadual para com a realização de concurso público para a área. Segundo ele, há a possibilidade de a seleção que será feita após a sanção do governador Cid Gomes ser realizada apenas para ser utilizada como “cabide de emprego”.

O deputado Welington Landim (PROS), por outro lado, ressaltou que a legislação permite a contratação temporária desde que haja urgência, e conforme informou, há mais de 2 mil projetos de interesse do Estado e de municípios tramitando. “Na verdade, se isso não fosse feito nós iríamos ter grande dificuldade nesse semesre inteiro de levar os projetos dos municípios e do Estado”, afirmou ele.

O parlamentar disse ainda que até o fim deste semestre, o Governo do Estado irá realizar concurso público para a área, o que foi confirmado, segundo disse, em conversa com representantes do DER e o governador do Ceará, Cid Gomes. “Eu lhe garanto que é uma seleção séria e garanto que o concurso sairá ainda nesse semestre”, disse. Já o líder do Governo, o deputado José Sarto (PROS), garantiu que também haverá concurso público para Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER)

09:48 · 28.06.2013 / atualizado às 09:48 · 28.06.2013 por

Por Miguel Martins

O Partido Republicano Brasileiro (PRB) está insatisfeito com o Governo do Estado e com a Prefeitura Municipal de Fortaleza, já cogitando uma neutralidade quando das votações das mensagens que são encaminhadas pelo Poder Executivo do Ceará e da Capital. A informação foi repassada pelo vice-presidente estadual da legenda, o deputado Ronaldo Martins, que afirmou ainda que a legenda não está sendo reconhecida pelo aliado que está no poder, o PSB.
“Não posso esconder que em nível nacional estamos insatisfeitos com o comportamento do Governo do PSB em Fortaleza e no Ceará. Não foi reconhecido todo o trabalho que fizemos para a eleição do prefeito Roberto Cláudio e do governador Cid Gomes. Mas não tem problema, o PRB vai ficar neutro. E nós vamos trabalhar para o crescimento do nosso partido no próximo ano”, reclamou o republicano.
Segundo ele, a legenda não está sendo reconhecida nas esferas Municipal e Estadual, pois os esforços para a condução do Partido Socialista Brasileiro ao poder não culminou no atendimento dos anseios da legenda. “Eu apoio o que for de benefício para o povo, mas aquilo que for ruim, que prejudicar o servidor, o PRB vai se posicionar contra”, disse.
Apesar das reclamações do parlamentar, os outros quadros na Casa, frequentemente, tem aprovado as matérias do Governo do Estado e muitas das vezes, elogiado os feitos do Poder Executivo Estadual nas mais diversas áreas. O PRB, atualmente, na Assembleia Legislativa, é composto por quatro parlamentares: Ronaldo Martins, Manoel Duca, Mailson Cruz e Ana Paula Cruz. Essa última, inclusive, assumiu no lugar deixado pelo pessebista Ivo Gomes, que se licenciou para assumir a pasta da Educação no Governo Roberto Cláudio.
Em entrevista ao <CF61>Diário do Nordeste</CF>, Martins, que é o líder da legenda na Casa, chegou a dizer que existe uma inversão de prioridades por parte do Governo do Estado na construção do Acquário Ceará, bem parecido com o discurso da oposição. “Eu vi no Hospital Geral de Fortaleza, dezenas de pessoas no chão e não podemos pensar em fazer Copa do Mundo para inglês ver, enquanto o povo está sem educação e sem saúde. É muito triste. Quando tiver tudo bem, poderemos investir para trazer turistas para cá”, apontou.
Segundo ele, o partido está “neutro” e não faz parte da base aliada e nem da oposição. Conforme disse, nas eleições de 2014, a sigla está livre para decidir que caminho irá tomar. “Vamos procurar um partido que tenha parceria com os outros, aquele que pense no povo. Não podemos governar sozinho. O PRB tem interesse de participar do Governo, embora não esteja participando agora. Espero que os próximos candidatos possam ter parceria e não pensar só em si”, reclamou.
O presidente do PRB de Fortaleza e vereador na Capital, Gelson Ferraz, corrobora com as falas de seu correligionário Estadual e disse que desde o início do ano está aguardando ser contemplado por Roberto Cláudio para que a legenda tenha um espaço na Prefeitura Municipal. “A gente observa que muitos partidos foram contemplados com alguma coisa e até aqueles que não apoiaram ele. E nós que tivemos uma pareceria desde o primeiro instante com o PSB, até agora nada. Não sei se ele vai precisar do partido, mas se não quiser nossa ajuda que diga. Porque não dependemos deles para sermos eleitos, não”, disse ele.
Apesar dos protestos, o parlamentar afirmou ao Diário que continua apoiando a administração pessebista na Câmara, mas espera que os esforços para eleger Roberto Cláudio sejam reconhecidos. “Eu estava muito bem apoiando o PT e vieram com promessas de ajuda para mim e até agora nada. Queremos prosseguir juntos, mas não sei se assim funciona”.
O deputado Manoel Duca foi mais ponderado em suas afirmações, até porque mesmo está na legenda a apenas três anos. Segundo ele, apesar das considerações da liderança do partido, nenhuma reunião foi realizada para fechar questão em relação ao posicionamento que deverão tomar. Ele ressaltou ainda que o PRB tem apoiado o Governo e aprovado todas as mensagens do Executivo. “Eu acho que o governador ainda vai conversar com a gente, mas até aqui não vi nenhum motivo para rebeldia”, afirmou.

14:14 · 11.06.2012 / atualizado às 14:14 · 11.06.2012 por
Presidente do PTB se reúne com Roberto Cláudio para discutir apoio ao PSB. FOTO: ADRIANA PIMENTEL

O presidente estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), deputado Arnon Bezerra, terá reunião, hoje à tarde, com o presidente da Assembleia Legislativa e possível candidato do PSB à eleição majoritária em Fortaleza, deputado Roberto Cláudio. Na pauta das discussões, sucessão municipal, com um provável apoio do PTB ao partido do governador Cid Gomes.

O petebista disse torcer por um envolvimento de todos os partidos da base aliada em uma única candidatura, mas que, devido a unidade do partido junto aos quadros da Assembleia Legislativa, e da melhor relação com os socialistas, provavelmente, PTB irá apoiar a candidatura do PSB, caso haja rompimento.