Busca

Categoria: Busca de apoio


09:44 · 30.11.2016 / atualizado às 09:44 · 30.11.2016 por

O governador Camilo Santana (PT) e os ex-governadores Ciro e Cid Gomes, ambos do PDT, deram sequência, ontem, à série de contatos com deputados estaduais da base aliada, comunicando a decisão adotada no dia anterior, de fechamento de questão em apoio à candidatura do deputado José Albuquerque à reeleição como presidente da Assembleia Legislativa cearense.
Na segunda-feira à noite, no encontro com o deputado Sérgio Aguiar (PDT), o conselheiro Domingos Filho, do Tribunal de Contas dos Municípios e deputados estaduais do PMB e PSD, comunicou a conversa que teve, em sua residência, no horário do almoço de segunda-feira, como relatada na edição de ontem do Diário do Nordeste, quando foi comunicado da decisão do governador pelo ex-governador Ciro Gomes, seguido de um apelo para retirar apoio à candidatura de Sérgio.
Segundo aliados de Domingos, ele teria dito a Ciro que não “capitularia” e que só o conselheiro Chico Aguiar, do mesmo Tribunal de Contas dos Municípios, pai de Sérgio e este, decidiriam se continuar ou não com a postulação. O deputado Osmar Baquit (PSD), no mesmo encontro falou de sua conversa com Ciro Gomes, no apartamento deste, na tarde de segunda-feira, no mesmo tom.
Ontem, Osmar e outros parlamentares foram chamados a conversar com o governador Camilo Santana sobre o mesmo assunto. Cid Gomes ficou com a incumbência de tratar da questão com o conselheiro Chico Aguiar e outros parlamentares.
Secreta
A eleição para a presidente da Assembleia Legislativa cearense, com mandato de dois anos, a última metade da atual legislatura, acontece amanhã. As duas chapas deverão ser apresentadas logo no início da sessão preparatório, no fim da manhã.
A votação é secreta e será a primeira grande disputa pelo cargo, pouco mais de três décadas após a última disputa em que morreu Murilo Aguiar, um dos concorrentes, de parada cardíaca, tão logo foi anunciado o resultado da votação. Murilo era avô de Sérgio Aguiar.
Ontem, dentro e fora do plenário o tema central era a disputa pela presidência da Assembleia. Os dois candidatos tiveram várias reuniões de consolidação dos apoios e formalização da chapa. Na manhã da última segunda-feira o governador Camilo Santana fechou questão quanto ao nome de Albuquerque para a presidência, na reunião que contou com o participação de 19 parlamentares. Antes, José Albuquerque apresentava uma relação de apoio com 34 deputados.
De acordo com Sérgio Aguiar, a divisão de representatividade para a chapa que irá apoiá-lo está em curso desde que os apoios foram firmados. Nas contas do parlamentar ele tem o apoio de 11 deputados do bloco formado por PMB, PSD, PRP, PCdoB e PEN, outros seis do PMDB e cinco do grupo formado por PR, PSDB, PSDC e SD. Este último bloco é composto por Ely Aguiar, Capitão Wagner, Fernanda Pessoa, Aderlânia Noronha e Carlos Matos.
Alguns parlamentares do bloco que estavam presentes na Assembleia, ontem, disseram que ainda estavam indecisos, podendo definirem-se somente à noite. No entanto, alguns declararam que a tendência seria de apoio a Aguiar. Segundo eles, há algumas semanas houve a assinatura de uma lista em apoio a Albuquerque, porém, naquele momento havia a possibilidade de consenso em torno do nome do atual presidente, o que não é mais uma realidade.
Decidiu
Além do próprio voto, Aguiar está contando ainda com o apoio de Lucilvio Girão, do PP, e acredita poder ter ao seu lado pelo menos outros dois nomes do PDT. O deputado Walter Cavalcante, que também é do PP, ainda não decidiu como deve se comportar na eleição de amanhã, e não assinou a lista de apoio a Zezinho, na segunda-feira passada. Ele, porém, foi um dos que participaram da reunião de segunda-feira, na Residência Oficial, quando o governador Camilo fechou questão do apoio dos governistas a Albuquerque.
Com essa quantidade, Aguiar acredita ter até 24 votos, podendo, inclusive, somar outros. No entanto, durante todo o dia de ontem, o governador Camilo Santana recebeu parlamentares da base governista para tratar do assunto, assim como o fez Zezinho Albuquerque. “Vamos fazer a divisão da representatividade dentro da proporcionalidade com esses três blocos para fazer a montagem da chapa no momento devido, que deve ser nesta quarta-feira”, disse Aguiar.
Zezinho Albuquerque conta com seu voto e espera contar com o apoio de toda a bancada pedetista, com exceção de Aguiar. Além disso, terá o apoio da maior parte dos deputados do PP, além dos votos do PT, DEM, PSB e PHS. No caso do PRB, ainda há dúvida sobre apoio ou não dado a ele por David Durand, único representante da sigla na Casa.
De acordo com informações, só haverá alteração no caso dos votantes com o retorno de Odilon Aguiar (PSD) e Leonardo Araújo (PMDB). O primeiro já protocolou na Casa o pedido de retorno e o segundo foi beneficiado com a renúncia de Carlomano Marques (PMDB), eleito prefeito de Pacatuba. Os demais deputados que foram eleitos prefeitos municipais vão votar no pleito de amanhã.