Busca

Categoria: Cariri


09:19 · 22.09.2016 / atualizado às 09:19 · 22.09.2016 por
Lula fala no bairro “Cirolândia”, em Barbalha, olhando para Camilo Santana. O governador só esteve em comícios com Lula no Interior Foto: Elizangela Santos
Lula fala no bairro “Cirolândia”, em Barbalha, olhando para Camilo Santana. O governador só esteve em comícios com Lula no Interior Foto: Elizangela Santos

Antes de chegar a Fortaleza, no início da noite, o ex-presidente Lula esteve nos municípios de Juazeiro do Norte, onde desembarcou no fim da manhã de ontem, passou pelo Crato, cidade vizinha, seguiu para Barbalha, terra do governador Camilo Santana e foi a Iguatu. Em todos fez pronunciamentos.

Logo após desembarcar em Juazeiro do Norte, onde já estava o governador Camilo Santana e muitos outros correligionários do petista, ele conclamou a militância a não se ‘acovardar’ diante dos ataques que, segundo ele, o Partido dos Trabalhadores (PT) vem sofrendo.

Em Barbalha, Lula fez um discurso de quase 30 minutos, mesmo com problema na garganta. O governador Camilo Santana saiu em defesa de Lula ao afirmar que a maior obra do ex-presidente foi dar mais condições aos pobres e citou obras como a da Transposição de águas do Rio São Francisco e o Bolsa Família. Ele lembrou da última visita de Lula a Barbalha, há 16 anos.

No Crato, Lula teve dificuldade de sair no veículo em que estava, por conta do cerco ao carro, onde também estavam o governador Camilo Santana e a primeira-dama do Estado, Onélia Leite. Lá, Lula disse que após lutar pela democracia, jamais imaginou que o País fosse ter um presidente não eleito pelo povo brasileiro. “Estamos vivendo um momento difícil. Achei que isso era coisa do passado. A gente não teve um golpe militar, mas um golpe parlamentar”, afirmou.

Futucaram

O ex-presidente não fez referências em nenhum momento ao juiz Sérgio Moro, que está à frente do processo em que ele passou a seu réu, pela segunda vez, na Operação Lava Jato.

Em relação à saída de Dilma Rousseff, Lula disse se referia ao processo de impeachment como uma forma não de cassar o mandato da presidente, mas o voto dos cidadãos que votaram nela. Ele se referiu aos eleitores do Crato e Barbalha, locais em que a ex-presidente teve maioria expressiva nas últimas eleições. “Eles mostraram que o voto de vocês não vale nada. O que vale é o voto de deputado”, disse.

O ex-presidente disse que Já ‘futucaram’ a vida dele e de sua mulher, além dos filhos e depois de dois anos não encontraram provas. “Eles têm que saber que não tenho o estudo que eles têm, mas tenho a vergonha na cara que muita gente não tem. Se tem uma coisa que tenho orgulho, é de olhar na cara de uma mulher, na cara de um homem ou de uma criança, e dizer para vocês: no dia que acharem um Real na minha vida que não seja meu eu não valho mais a confiança de vocês”, disse.

12:08 · 31.05.2014 / atualizado às 12:08 · 31.05.2014 por

A sucessão estadual continua gerando notinhas na imprensa nacional, principalmente em relação às divergências entre Eunício Oliveira e Cid Gomes. Hoje, no Site da revista Veja tem a seguinte nota: “Apesar da intervenção de Lula e do desejo de Dilma Rousseff, o clima entre Eunicio Oliveira e a turma de Cid Gomes continua para lá de pesado.

A prefeitura de Juazeiro do Norte decidiu homenagear Eunicio, Eduardo Campos e o presidente de Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque, possível candidato de Cid Gomes para substituí-lo no governo estadual.

Eunicio e Campos confirmaram presença no evento, marcado para amanha à noite. Albuquerque, nem pensar: pediu para que fosse agendada outra data para receber a homenagem. Na certa, o clã Gomes torceria o nariz para as fotos do aliado com seus dois principais adversários.

Por Lauro Jardim “

10:05 · 17.05.2013 / atualizado às 10:05 · 17.05.2013 por

Por Miguel Martins

O deputado Welington Landim (PSB) reclamou, ontem, na Assembleia Legislativa, a demora por parte da Câmara Federal para aprovar o projeto que cria a Universidade Federal do Cariri. Ele criticou ainda a falta de empenho dos deputados federais do Ceará para que a matéria, que já cumpriu todos os trâmites legais, tenha mais celeridade.
“Há exatamente 20 meses a presidenta Dilma Rousseff anunciou, numa grande solenidade em Brasília, a criação da Universidade Federal do Cariri. Eu mesmo estive lá ao lado do meu filho, prefeito Guilherme Landim, e de muitas outras lideranças cearenses. Isto aconteceu no dia 16 de agosto de 2011 e hoje é dia 16 de maio de 2013”, lembrou o parlamentar indignado. Segundo informou, foi criado uma grande expectativa, principalmente na região do Cariri e no Vale do Salgado.
Ele se disse surpreso ao saber que o projeto ainda tramita na Câmara Federal, visto que há alguns dias havia feito um requerimento para os senadores cearenses, cobrando a celeridade na aprovação do texto. “É certo que o projeto de lei do executivo já cumpriu todos os trâmites legais, mas anda a passos da tartaruga na Câmara dos Deputados”, reclamou. Ele lembrou, por exemplo, que no último dia 9 de maio, o deputado federal Onofre Santo Agostini (PSD-SC) apresentou seu relatório da redação final do projeto à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, mas a CCJ ainda não se reuniu para votar o relatório.
“Agora, com a Medida Provisória dos Portos resolvida, esperamos que a CCJ se reúna o mais breve possível para aprovar o relatório da redação e, assim, a Câmara mande o projeto para o Senado. Chegamos a apresentar requerimentos que foi enviado a todos os 22 deputados federais do Ceará e nos antecipamos mais uma vez. Esta Casa já aprovou requerimentos de nossa autoria pedindo agilidade ao projeto por parte dos nossos senadores”, apontou o pessebista.
Conforme informou, a criação da Universidade Federal do Cariri é de suma importância para a região e para o Ceará, como um todo, pois irá ser integrada pelos campi já existentes de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato, que serão desmembrados da Universidade Federal do Ceará. Além disso, serão criados novos campus nos municípios de Icó e Brejo Santo. Inicialmente, serão oferecidos 27 cursos de graduação e a meta é atender a 6.490 novos estudantes de graduação e pós-graduação.
“Com a Universidade Federal do Cariri será realizado concurso para a contratação de 197 professores, 212 funcionários de nível superior e 318 profissionais de nível intermediário. O projeto também cria 482 cargos de direção e funções gratificadas. E os benefícios da criação da Universidade Federal do Cariri vão além, pois, em virtude da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, também asseguram a ampliação da geração de conhecimentos científicos e tecnológicos, promovendo o desenvolvimento de toda a região e seu entorno”, salientou.
O deputado ressaltou ainda que é abordado pelas pessoas nas ruas que cobram solução para o impasse de construção do equipamento. “Eu tenho que dizer que não é na Assembleia a decisão. No Congresso Nacional temos 22 deputados cearenses e três senadores e passa dois anos para votar o projeto de criação de uma universidade? Isso é falta de liderança. Mas me dê uma justificativa plausível para isso”, disparou.
As deputadas Eliane Novais (PSB), Ana Paula Cruz (PRB) e Mirian Sobreira (PSB) também discorreram sobre a necessidade da construção imediata de tal equipamento com a finalidade de melhorar a educação da região. Mirian Sobreira chegou a chamar a bancada federal do Ceará de “omissa” em diversos aspectos e ressaltou a situação de seca como um exemplo de falta de interação dos deputados federais.

10:04 · 24.05.2012 / atualizado às 10:04 · 24.05.2012 por

As principais lideranças do PMDB, com o senador Eunício Oliveira à frente, estão eufóricos com a possibilidade de o partido eleger os prefeitos dos dois mais importantes municípios do Cariri, Juazeiro do Norte e Crato. No primeiro, os peemedebistas estão apostando na candidatura do deputado federal Raimundo Macêdo, conhecido como “Raimundão Gente Fina”, ex-prefeito daquele Município e no Crato o Ronaldo, um empresário novo que as pesquisas internas estão demonstrando ter uma excelente receptividade.

Tanto em Juazeiro como no Crato, o PMDB conta com a ajuda das más avaliações  feitas das gestões de Manuel Santana e Samuel Araripe, respectivamente. Santana, por estar no primeiro mandato tem direito a disputar uma reeleição. Samuel, como já está cumprindo o segundo período, não pode ser candidato.

Em Juazeiro do Norte está sendo negociada uma aliança entre o atual prefeito que é do PT e o deputado federal, Manoel Salviano, do PSD. Salviano, em se concretizando a coligação, apresentará um seu filho como candidato a vice-prefeito e isso, segundo pessoas do Cariri, melhora a situação de Manuel Santana.