Busca

Categoria: Casa da mulher


11:45 · 14.03.2018 / atualizado às 11:45 · 14.03.2018 por

A deputada Rachel Marques (PT) informou, hoje, na tribuna da Assembleia Legislativa, que, após audiência com o governador Camilo Santana (PT), na última segunda-feira, com movimentos femininos do Estado, a Casa da Mulher Brasileira, em Fortaleza, poderá ser inaugurada dentro de um mês.

De responsabilidade do Governo Federal, o prédio está pronto desde 2016, mas, segundo a parlamentar, falta  mobília e equipamentos para comporem o órgão e que ainda não foram repassados. Rachel Marques enfatizou o compromisso do Chefe do Executivo Estadual em resolver a questão, apesar das pendências com a União.

“Houve da parte do governador de que ele teria o contato imediato com a Secretaria Nacional de Política para as Mulheres e, se com uma semana não tivesse sido garantido os equipamentos para o funcionamento, o governador iria adquirir esse mobiliário e colocar pra funcionar a Casa dentro de 30 dias”, relatou.

08:59 · 14.03.2018 / atualizado às 08:59 · 14.03.2018 por

Por Renato Sousa

A presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), Larissa Gaspar (PPL), foi à tribuna da Casa na manhã de ontem, 13, para comemorar anúncio de abertura da Casa da Mulher Brasileira, no bairro Couto Fernandes, para o dia 12 de abril. De acordo com a parlamentar, o anúncio foi feito pelo governador Camilo Santana (PT) na segunda, 12, em reunião com representantes do movimento feminista. “Gostaria de parabenizar o movimento de mulheres por sua luta, por sua organização, e pelas conquistas alcançadas, e também o governador por essa sensibilidade”, declarou. O espaço encontra-se ocupado por manifestantes desde a última quinta, 8.

Segundo a pepelista, o equipamento ainda não foi aberto por “irresponsabilidade do governo federal”. O prédio, de acordo com a parlamentar, já está pronto para iniciar suas atividades, precisando apenas ser mobiliado. “Não é aceitável que uma obra daquelas, que custou milhões, fique aguardando a boa vontade do governo federal, que não tem nenhum compromisso com a vida das mulheres brasileiras”, diz. O equipamento foi construído pelo Palácio do Planalto, mas deve ser operado pelo Palácio da Abolição.

Gaspar afirma que o governador irá abrir o equipamento “nem que seja na marra” e “independendentemente da conivência do governo federal”. Perguntada como isso seria feito, ela disse que o petista deve entrar em contato com a Secretária Nacional de Políticas para Mulheres, Fátimas Pelaes (MDB), para tentar solucionar os entraves burocráticos. A vereadora diz que o governo estadual já se comprometeu a mobiliar ele próprio o espaço se necessário. De acordo com a pepelista, se o Palácio do Planalto insistir em manter o espaço fechado “ficará parecendo birra”. Como Defensoria Pública também participou do encontro, ela acredita que a via judicial também pode ser acionada. Questionada se a Abolição poderia inaugurar o espaço sem anuência de Brasília e sem determinação judicial, ela declarou que “é preciso dar uma olhada no convênio”.

A vereadora pediu que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) siga o exemplo de seu homólogo estadual e receba o movimento de mulheres. De acordo com ela, também há pautas que as feministas gostariam de tratar com o Paço Municipal, como a reestruturação dos serviços de atendimento para mulheres, a criação de um fundo para financiar políticas para a área e implantação de serviço de abortamento legal em todas as unidades de saúde. “São todas justas e importantes para combater a violência que aflige as mulheres”, diz.