Busca

Categoria: Casa do estudante


11:28 · 20.05.2016 / atualizado às 09:45 · 27.05.2016 por

Por Suzane Saldanha

 

Vereador Gelson Ferraz cobra atenção dos poderes públicos para a Casa do Estudante de Fortaleza FOTO: VIVANE PINHEIRO
Vereador Gelson Ferraz cobra atenção dos poderes públicos para a Casa do Estudante de Fortaleza FOTO: VIVANE PINHEIRO

O vereador Gelson Ferraz (PRB) lamentou, em pronunciamento na Câmara Municipal, ontem, a situação de abandono da Casa do Estudante (CEC) na Capital, que abriga estudantes carentes oriundos do interior do Ceará. Segundo o parlamentar, o local apresenta diversos problemas de infraestrutura e segurança.

De acordo com Gelson Ferraz, os jovens enfrentam problemas de carência de infraestrutura sem o mínimo de conforto nos quartos, banheiros, lavanderia, biblioteca, sala de estudos e refeitório. “Ficaria horas lamentando a situação dos jovens, mas, prefiro que eles mesmo reforcem o registro de indignação daqueles que chegam a Fortaleza na esperança de estudar”, disse ao exibir um vídeo dos estudantes.

O parlamentar apontou o estado crítico de uma caixa d’água com ferros corroídos pela ferrugem. “Cada um destes espaços altamente carentes de infraestrutura, segurança e confortos mínimos. No banheiro falta produtos de limpeza, dentro a situação é caótica. Uma estrutura antiga se tornou inadequada e até as modernas penitenciárias têm condições melhores para os detentos”, afirmou.

A lista de problemas foi apresentada a Gelson pelo presidente da entidade, Moisés Lima, pré universitário de Lavras da Mangabeira.
Ele aponta que o espaço conta com 124 estudantes universitários, pré-universitários, estudantes de cursinhos e secundaristas de 42 municípios do Estado, nenhum de Fortaleza ou Região Metropolitana. “A lista de problemas que os meninos têm que enfrentar diariamente não cabe num pronunciamento como este”, disse.

O parlamentar questionou como os jovens conseguem estudar em ambientes sem as condições mínimas necessárias de infraestrutura. “Será possível se dedicar aos estudos se alimentando de macarrão tipo Miojo e um ovo cozido?”, disse.

Gelson salienta ter apresentado uma emenda para enviar para a Casa R$ 40 mil, além dele, Deodato Ramalho, João Alfredo e Evaldo Lima teriam elaborados emendas para ajudar a Casa do Estudante.

“Será que a nossa sensibilidade vai ajudar, uma vez que colocamos emendas. Pedimos que as autoridades venham a olhar para esses estudantes, eles vão ser nossos próximos médicos, professores, jornalistas e quem sabe ministros, como foi Eunício Oliveira. Temos obrigação moral com eles”, destacou.

Gelson destacou que os estudantes devem ter atenção dos parlamentares da Capital por merecerem ser tratados de forma justa e humana. No entanto, cobrou dos deputados estaduais empenho na causa. “Apelo às autoridades do governo do Estado e da Assembleia Legislativa que tem mais prerrogativas de soprar novos ventos para a Casa do Estudante”, apontou.