Busca

Categoria: Centro Olimpico


08:52 · 10.06.2016 / atualizado às 08:52 · 10.06.2016 por

As Olimpíadas do Rio de Janeiro já estão para começar e o Centro de Formação Olímpica do Nordeste, ainda não está totalmente concluído e sem uma definição de como funcionará. Pode, aliás, ser privatizado.

O governador Camilo Santana, assinou um decreto que, depois de vários considerandos, cria um grupo de trabalho com diversas personalidades, para estudar e apresentar uma proposta para o Plano de Gestão do Centro.

Leia a íntegra do Decreto

DECRETO Nº31.959, de 30 de maio de 2016.

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE GRUPO DE TRABALHO PARA APRESENTAR PROPOSTA DE PLANO DE GESTÃO DO CENTRO DE FORMAÇÃO OLÍMPICA DO NORDESTE (CFO).

O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições que lhe confere o Art.88, incisos IV e VI, da Constituição Estadual; CONSIDERANDO a constitucionalização do esporte brasileiro pelo Art.217 da Constituição Federal de 1988; CONSIDERANDO a dedicação de capítulo específico da Constituição do Estado do Ceará ao esporte; CONSIDERANDO que a Região Nordeste do Brasil possui uma das estruturas mais modernas do mundo para treinamentos e competições de 26 (vinte seis) modalidades olímpicas e paraolímpicas, o Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO), parte integrante da Rede Nacional de Treinamento estruturada pelo Ministério do Esporte, e localizada em Fortaleza; CONSIDERANDO a ausência de Plano de Gestão para o referido equipamento público, DECRETA: Art.1º – Fica instituído, junto ao Gabinete do Governador, Grupo de Trabalho incumbido de, no prazo de 90 (noventa) dias, a contar da data da publicação deste Decreto, estudar e apresentar proposta para o Plano de Gestão do Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO).

Art.2º – O Grupo de Trabalho instituído pelo artigo anterior será integrado pelos seguintes membros: I – O Secretário de Estado Chefe do Gabinete do Governador, José Élcio Batista; II – O Secretário de Estado Chefe da Casa Civil, Alexandre Lacerda Landim; III – O Secretário do Esporte do Ceará, José Jeová Souto Mota; IV – O Secretário Executivo Municipal do Esporte e Lazer, João Antônio da Silva Neto; V – O Superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza – IPLANFOR, Eudoro Walter de Santana; VI – A Professora do Curso de Educação Física da Universidade Federal do Ceará – UFC, Cássia Damiani; VII – O Professor do Curso de Educação Física da Universidade Estadual do Ceará – UECE, Adriano César Carneiro Loureiro; VIII – O Presidente da Organização Social Instituto Dragão do Mar, Paulo Sérgio Bessa Linhares; IX – A Advogada da Organização Social Instituto Dragão do Mar, Flávia Castelo Batista.

Art.3º – Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO, DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, aos 30 de maio de 2016. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ

20:04 · 26.02.2013 / atualizado às 20:09 · 26.02.2013 por

A presidente Dilma Rousseff garantiu ao governador Cid Gomes, recursos para construir o Centro Olímpico do Nordeste, para ser inaugurado no meio do próximo ano. Este foi um dos resultados da audiência que o governador teve, durante duas horas, no fim da tarde de hoje, no Palácio do Planalto, com a presidente Dilma Rousseff.

Cid obteve a garantia de que a refinaria da Petrobrás será mesmo construída, no menor espaço de tempo possível, para tanto a presidente da Petrobrás, Graça Foster, já foi instruída e que Dilma Rousseff  virá ao Ceará, dia 21 de março para inaugurar o Açude Figueiredo, em Alto Santo e assinar a autorização para o início da construção da linha leste do metrô de Fortaleza.

Centro Olímpico

O governador Cid Gomes, depois de tratar das questões relacionadas com a construção da refinaria da Petrobras, mostrou o projeto que mandará fazer para a construção de um Centro Olímpico, ao lado da Arena Castelão, no terreno que antes era ocupado pelo Banco do Brasil. A presidente, segundo afirmação de Cid Gomes, gostou do projeto e telefonou para o ministro Aldo Rabelo, dos Esportes, autorizando liberar os recursos para a obra que compreende um edifício de cinco andares para alojamento de atletas, um ginásio para a prática de 26 modalidades de esportes frequentes em Olimpiadas, incluindo, todos os equipamentos, com capacidade para 20 mil espectadores. 

O empreendimento nasce com a pretensão de formar atletas da região nordestinas com vistas as Olimpiadas de 2016 no Rio de Janeiro.