Busca

Categoria: Cid e a aliança


10:01 · 23.06.2014 / atualizado às 10:10 · 23.06.2014 por
image
Governador teve que ser amparado no último domingo após queda de pressão Foto: Alex Costa

Após passar mal e desmaiar durante a convenção estadual do PDT no último domingo, o governador Cid Gomes (PROS) passa bem e mantém a viagem a Brasília, amanhã,  terça-feira (24),  para a convenção nacional do PROS. O evento oficializará o apoio do partido à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Hoje, Cid Gomes não tem agenda oficial no Palácio da Abolição, devendo permanecer o dia na residência oficial, em repouso.

A assessoria ratificou que Cid está bem e que, após ser atendido no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), deixou o local caminhando. O governador teve uma queda de pressão, segundo o boletim médico.

No domingo, Cid relatou à imprensa que na terça-feira aconteceria uma reunião entre os 23 partidos, que compõe a base aliada do seu Governo juntamente com a presença do novo aliado, o PRB. Entretanto, a assessoria do governador não confirma o evento por não constar em sua agenda.

A convenção estadual do PROS em Fortaleza, onde será anunciado o candidato do governador, acontece no próximo domingo (29).

19:57 · 30.09.2012 / atualizado às 19:57 · 30.09.2012 por

O governador Cid Gomes disse no fim da manhã deste domingo, em plena campanha em favor da candidatura de Roberto Cláudio (PSB), que o seu partido não está se preparando para disputar a presidência da República em 2014. “Nosso interesse é aprofundar esse projeto e essa parceria (com o PT). Nós temos muitas alianças estaduais e nesse ano não está em jogo a aliança estadual, mas nos queremos, aqui no Ceará, manter a aliança estadual”, reforçou.
Já nos municípios o governador considera que cada um tem sua característica. Se em Fortaleza o PSB não apoia o PT, em Sobral, cidade natal do governador, Cid Gomes irá votar no candidato do Partido dos Trabalhadores, Veveu. “Tem vários municípios onde o PT nos apoia, e em Fortaleza, infelizmente, não foi possível essa aliança”, alegou.
Na opinião do governador, o projeto que governa Fortaleza, liderado por Luizianne Lins, que “é uma facção do PT”, segundo ele, é um projeto rejeitado pela grande maioria da população de Fortaleza e não fazia sentido, conforme explicou, juntar todos para apoiar um projeto “desgastado junto a opinião pública”.
O governador deixou claro que o PSB buscou encontrar uma candidatura petista que pudesse ser mais ampla no PT e que fosse alguém que não tivesse vínculo direto com a atual administração. “A gente podia dizer para os fortalezenses: olha, é uma candidatura do PT, do mesmo partido, mas é uma candidatura que vai abrir, que vai ter humildade, que vai discutir os problemas, que vai, enfim, resolver os problemas e não ficar dando desculpa para os problemas que existem, mas, infelizmente, isso não aconteceu”, disse.
Para Cid Gomes, Luizianne Lins “radicalizou” e colocou uma pessoa como candidato que é do “núcleo duro dela”. “Tem cinco pessoas da Prefeitura que mandam na Prefeitura: o Catanho, o Elmano, mais a mulher de um, a mulher de outro e a Luizianne. Esse grupinho que resolve tudo, que manda em tudo, secretario é só faz de conta na Prefeitura”.
A candidatura de Elmano é uma prova, segundo analisa Cid Gomes, se ela for vitoriosa  não haverá mudança na administração de Fortaleza e  vai ser a “mesma coisa de sempre”, o que os fortalezenses rejeitam, segundo observa. “E foi por isso que nós lançamos uma candidatura”, reforçou.