Busca

Categoria: Cobrança


11:38 · 02.09.2018 / atualizado às 11:38 · 02.09.2018 por

Por Miguel Martins

O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) no Ceará, o deputado estadual Moisés Braz, afirmou ao utilizar material de campanha da sigla à Presidência da República, o que ficou evidenciado em seu primeiro programa eleitoral na televisão.

Camilo, inclusive, nos últimos dias tem defendido a ideia de que possui dois candidatos à Presidência, sendo que um deles seria o ex-presidente Lula e o outro o pedetista Ciro Gomes, um dos principais aliados do governador no Estado. Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de indeferir o registro de candidatura de Lula, o Partido dos Trabalhadores deve se reunir para definir os rumos da campanha presidencial nos próximos dias.
Na sexta-feira passada, o petista participou de evento ao lado do então candidato a vice-presidente, Fernando Haddad, em Fortaleza. Mas também esteve presente na inauguração do comitê central da campanha de Ciro Gomes. No encontro, ele chegou a dizer que representava o projeto liderado pelo pedetista e convocou os presentes para percorrerem as ruas, conversar com amigos pedindo votos para os candidatos do seu arco de aliança, inclusive, o presidenciável.
“Eu acho muito difícil e ruim para ele, porque o PT tem candidatura e não acho correto ele ter esse tipo de comportamento”, disse Moisés Braz ao Diário do Nordeste. Segundo ele, foi acertado no Encontro de Táticas Eleitoral do partido, ainda em julho, em que Camilo apoiaria candidatura petista, seja o candidato o atual vice-candidato Fernando Haddad ou outro nome.
“Vamos exigir que ele cumpra o que foi acordado, porque sempre foi pautado essa questão nacional”. No entanto, Braz afirmou que acredita que Camilo apoiará e pedirá votos para o candidato do PT, e caso isso não aconteça, a executiva do partido tende a exigir que o governador faça isso.
Ele disse ainda compreender que em alguns municípios aliados do governador prefeitos, dirigentes e lideranças locais possam colocar no mesmo palanque Camilo e Ciro Gomes lado a lado, o que seria impossível de prever.
“A posição clara do PT, porém, é que ele apoio o Haddad e assuma a candidatura do nosso candidato, com todo respeito que ele tem ao Ciro. O governador do PT tem que assumir essa postura”, afirmou o petista.
Segundo Braz, o partido vai exigir ainda que o governador use a imagem de Haddad em seu programa eleitoral “e que coloque muito claro o 13 do PT”. Na avaliação do presidente interino do partido, Camilo Santana tem que “trabalhar pela reeleição dele e mostrando, de forma clara, quem é o candidato do PT nas eleições de agora”.
“Se não vier a acontecer, vamos reunir o partido e discutir o que a gente vai cobrar dele, porque queremos que a resolução do partido seja respeitada, isso vale para deputado estadual, federa e para nosso governador”.
Integrante da executiva nacional do Partido dos Trabalhadores, a deputada federal Luizianne Lins também já se colocou contrária à aproximação de Camilo com a candidatura de Ciro Gomes no Estado. Mais comedida em suas colocações, a petista disse que um eventual apoio oficial do governador ao pedetista “é uma coisa não querida dentro do PT ou que a executiva gostaria de ver”.
“Ele tem que tomar posição clara sobre o que vai fazer na eleição. Se o Lula for substituído, vamos falar ao Brasil sobre o nome na disputa e espero que o Camilo, sendo do PT, apresente uma posição ética e moral. E que o candidato dele seja do PT. É isso o que a gente quer e o que a gente espera”, afirmou

14:52 · 25.07.2017 / atualizado às 14:52 · 25.07.2017 por

A oposição na Assembleia Legislativa cearense, ou mais precisamente o deputado Heitor Férrer, tem reclamado sempre da compra dos equipamentos para perfurações subterrâneas para as obras do metrô de Fortaleza, pelo custo de sua manutenção e a paralisação das obras.

Agora, é a coluna do jornalista Lauro Jardim, em O Globo que trata do tema. Leia a nota:

BRASIL

Empresa de tatuzão do metrô cobra governo do Ceará

POR GUILHERME AMADO

A The Robbins Company, empresa que forneceu ao governo cearense os tatuzões para cavar o túnel do futuro metrô de Fortaleza, está cobrando US$ 9,3 milhões devidos pelo governo. O metrô de Fortaleza, a maior obra do país que passou pela Lei de Licitações, está parado e sem previsão de ser completado.

15:42 · 11.04.2017 / atualizado às 15:42 · 11.04.2017 por

Por Letícia Lima

O governador Camilo Santana (PT) voltou a cobrar, nesta terça-feira, 11, maior pressão da bancada federal cearense sobre o governo federal, para que libere 1 bilhão de reais prometidos para as obras da Linha Leste do Metrô de Fortaleza. O apelo foi feito pelo chefe do Executivo Estadual durante bate-papo que realiza, semanalmente, em seu perfil no Facabook.

Paralisada há mais de dois anos, após alteração no consórcio responsável pela execução das obras, a Linha Leste do Metrô continua apenas no papel. Com um investimento de 2 bilhões e 300 milhões de reais, o trecho que vai ligar o Centro ao bairro Edson Queiroz, acumula material enferrujado e abandono.