Busca

Categoria: Comando


11:19 · 21.12.2017 / atualizado às 15:15 · 21.12.2017 por
Deputado Cabo Sabino se prepara para ter o controle do PHS no Ceará já a partir da próxima semana Foto: Fabiane de Paula

A direção nacional do PHS já bateu o martelo sobre a troca de comando da sigla no Ceará e um novo diretório, ligado ao deputado federal Cabo Sabino, será lançado em evento na Assembleia Legislativa no próximo dia 27 de dezembro, às 9h, afirma o próprio parlamentar. De malas prontas para deixar o PR, o deputado deve assumir a presidência estadual do partido em março do ano que vem, quando oficializará a ida para o PHS durante a janela partidária. Segundo ele, o presidente nacional do PHS, Eduardo Machado, já teria acertado uma visita a Fortaleza, nos próximos dias, para oficializar os novos dirigentes da sigla.

Ao Diário do Nordeste, Cabo Sabino ressaltou que as conversas que oficializaram a mudança foram estabelecidas com a direção nacional e disse que seria “prudente” e não responderia às declarações do atual presidente estadual do partido, o deputado estadual Tin Gomes, que já havia afirmado que, se perdesse o comando da legenda, esvaziaria a agremiação no Estado. Cabo Sabino limitou-se a destacar que o PHS deve passar por uma transformação, adotando como principais bandeiras a família e a segurança pública.

“Todos aqueles vereadores e até mesmo os prefeitos que queiram ser partido serão muito bem aceitos no partido, e os que não quiserem têm toda a liberdade de procurar uma legenda que melhor se identifique com eles”, declarou. Ao assumir o PHS no Estado, o deputado federal ressaltou que trabalhará para que a sigla esteja presente nos 184 municípios cearenses e tenha bandeiras partidárias. “Não vai ser um partido de aluguel”, frisou.

Questionado sobre possível ida da legenda para a oposição ao Governo Camilo Santana (PT), já que, no PR, Cabo Sabino é opositor ao governo estadual, ele disse que “se a oposição tiver bandeira que nós temos e que nós acreditamos que é a correta, nós apoiaremos. Se não for assim, (o partido) vai ser independente”.

Cabo Sabino informou, ainda, que já prospecta a formação de uma “pequena chapa” do partido para a disputa por vagas na Câmara dos Deputados, mas disse acreditar em uma coligação com Capitão Wagner (PR), que também tem interesse na eleição para deputado federal e dialoga com o PROS sobre possível troca de partido. Uma coligação com Cabo Sabino e Capitão Wagner, projeta o parlamentar, poderia eleger três “ou mais” deputados federais. Para ele, neste caso, eventual divisão dos votos do eleitorado militar não prejudicaria nenhuma das candidaturas, uma vez que, para além deste segmento, os dois têm eleitorados diferentes.

Neste ano, Cabo Sabino já havia dado como certa a ida para o Podemos, mas declinou da mudança porque quer apoiar o deputado federal Jair Bolsonaro na eleição presidencial de 2018. O Podemos tem pré-candidato próprio, o senador Álvaro Dias.