Edison Silva

Categoria: Concentrado


11:40 · 27.06.2018 / atualizado às 11:40 · 27.06.2018 por

Pela terceira vez o deputado Roberto Mesquita (PROS) chama a atenção, na Assembleia Legislativa, para a  água de coco que vem sendo comercializada por algumas empresas no País.

O parlamentar levou para a tribuna, na sessão de hoje, inclusive, alguns exemplares desses produtos feitos à base de uma substância de origem duvidosa, classificada por ele de “gororoba”, que vem sendo importada da Ásia por empresa no Brasil, em razão dos custos serem mais baixos.

Além de questionar o valor nutritivo do produto importado, Mesquita alertou para a concorrência desleal que os produtores locais de coco estão enfrentando. Ele explica que a água do coco plantado na Ásia não é aproveitado pelos países de lá.

“Eles fazem um concentrado e exportam para o Brasil. Para cada litro dessa ‘gororoba’ se adiciona 12 litros de água, 15 litros de água, que é exportado da Ásia. O consumidor ao ingerir essa ‘gororoba’, certamente, não tem a informação do que está consumindo, porque nas embalagens você vai ver que existe água de coco reconstituída. Essas empresas que adicionaram ‘gororoba’ estão fazendo com que o coco produzido na Paraipaba, Amontada, Itarema (municípios cearenses) não tenha valor”.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs