Edison Silva

Categoria: Concurso público


10:38 · 18.11.2013 / atualizado às 10:38 · 18.11.2013 por

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Walter Cavalcante, diz até o fim deste ano encontrará a solução para um problema que aflige pouco mais de 100 servidores daquela Casa legislativa, impossibilitados de receberem o benefício da aposentadoria em razão da forma irregular de contratação feita, antes e até depois da Constituição de 1988, que estabeleceu a imperiosidade do concurso público para o ingresso no serviço público. Há servidores, na Câmara Municipal de Fortaleza, com até 30 anos de serviços e mais de 70 anos de idade, o que já lhes garantiria a compulsória, sem condições legais de aposentadoria. O Tribunal de Contas dos Municípios, por ser de Justiça, não reconhece a legalidade do vinculo funcional, embora aprove as despesas feitas com todos eles, tanto em relação aos vencimentos quanto as gratificações a muitos deles conferidas. Segundo Cavalcante, a aprovação recente do Plano de Cargos e Carreira, com o entendimento do próprio Tribunal de Contas e do Ministério Público, será a saída para a aposentadoria desse pessoal e abertura para a realização de um concurso público que permita o Legislativo municipal oxigenar os seus quadros, de certa forma envelhecido carente de um concurso público há décadas.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs