Busca

Categoria: Concurso


09:30 · 16.10.2015 / atualizado às 09:30 · 16.10.2015 por

A crise de violência a que o Ceará passa foi exposta ontem na Assembleia pelo deputado Capitão Wagner (PR), que em seu pronunciamento lamentou o baixo contingente policial do Estado.Ele defendeu a convocação dos aprovados em concurso público para a Polícia Civil e para o Corpo de Bombeiros. “Há recomendação de que haja pelo menos um delegado para cada sete mil habitantes. Porém, no Ceará, em algumas regiões, temos somente um delegado para 150 mil habitantes, como acontece nos Inhamuns. O delegado de Tauá atende a sete outros municípios”, informou.
Wagner disse que, com o atual número de policiais civis, o Ceará a última colocação do país. “Para se ter uma ideia do quanto estamos para trás em contingente, enquanto temos 2.400 policiais civis, Recife dispõe de 6 mil”.
A situação, segundo Wagner, resulta no baixo número de investigações e consequentemente no descrédito das pessoas à ferramenta inicial de investigação, o Boletim de Ocorrência. “Apenas 2% dos boletins registrados viram inquéritos, e desses apenas 8% das ocorrências são solucionadas”. Ele defendeu que sejam estabelecidas prioridades. “O governador recebeu o Estado em condições não muito favoráveis, mas precisa tratar disso com responsabilidade. Hoje o Ceará é a 27ª unidade da Federação em efetivo de policiais civis. Se chamar todos os aprovados, iremos para a sétima posição. Sem esse efetivo não dá para trabalhar corretamente”.
Wagner lamentou que a secretaria da Segurança tenha negado a liberação de um oficial, o tenente Anderson Duarte, para integrar a equipe do Pacto Nacional pela Redução da Violência, da Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça. “Embora tenha sido um dos seis aprovados em concurso público em todo o País, o comando da Polícia Militar não efetivou sua liberação. Isso é lamentável”.

09:55 · 27.09.2013 / atualizado às 09:55 · 27.09.2013 por

Por Georgea Veras

O líder do governo na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Evaldo Lima (PCdoB), subiu ontem, à tribuna, para fazer uma defesa do concurso público que a Prefeitura pretende realizar para a Guarda Municipal. Segundo o líder governista, com essa iniciativa, o prefeito Roberto Cláudio está cumprindo mais uma promessa de campanha, que é dobrar o número de guardas. O concurso já chegou a ser questionado e o vereador João Alfredo (PCdoB) alegou que esse assunto precisa ser melhor discutido.
Juntamente com as mil vagas para guardas municipais, o concurso abre mais 18 vagas para agentes de defesa civil e dez para agentes de segurança institucional. João Alfredo informou que na próxima semana vai fazer um pronunciamento sobre o processo de militarização da Guarda.
Sua dúvida, adiantou, é exatamente sobre a criação da figura de agente de segurança institucional. “A Prefeitura está criando uma espécie de ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) municipal”, atestou. Segundo o vereador, o objetivo dessa nova função será o de coletar e analisar dados e informações institucionais. “Como se dará isso?”, questionou.
João Alfredo teme que esse novo tipo de agente trabalhe de forma infiltrada quando houver manifestações, ou mesmo através de grampos telefônicos, podendo haver, segundo ele, violação dos direitos humanos. De acordo com o socialista, não está claro como essa nova função da Guarda Municipal irá proceder. Além disso, destacou o parlamentar, os agentes de segurança institucional também poderão realizar segurança pessoal de autoridades, o que também não foi debatido.
O concurso já foi questionado por outros pontos, como a separação desigual de vagas destinadas a homens (800) e mulheres (200) e a proibição de candidatos com tatuagem exposta. Os mesmos itens foram destacados pelo vereador Capitão Wagner (PR). O republicano acredita que essas especificações do edital do concurso demonstram preconceitos, por isso ele defende que a Prefeitura reveja esses pontos.
Segundo Evaldo Lima, o concurso para a Guarda Municipal vai mais do que dobrar o número de guardas, o que é uma promessa do atual prefeito. Atualmente, informou, Fortaleza possui 646 guardas municipais. O líder governista aproveitou o pronunciamento para destacar outras ações da Prefeitura, porém, na área de mobilidade urbana, citando o Sistema de Bilhete Único, o Plano Diretor Cicloviário e a construção de 80km de novas BRT’s (Bus Rapid Transit).

11:21 · 19.07.2013 / atualizado às 11:21 · 19.07.2013 por

A Junta Comercial do Estado do Ceará contratou o Instituto das Cidades – Centro de Desenvolvimento  Administrativo Estatísticos e Social – por R$ 200 mil para coordenar o concurso anunciado por aquele órgão para preencher vagas de Procurador Autarquico, Advogado, Administrador, Contador, Economista, Técnico de Registro do Comércio e Assistente de Administração.

Leia a íntegra do contrato:

JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO CEARÁ

EXTRATO DE CONTRATO

Nº DO DOCUMENTO 007/2013

CONTRATANTE: JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO CEARÁ

CONTRATADA: INSTITUTO CIDADES – CENTRO DE DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO ESTATÍSTICA E SOCIAL

. OBJETO: 

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS NA COORDENAÇÃO, ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO EFETIVO DE 30 (TRINTA) VAGAS PARA OS CARGOS DE PROCURADOR AUTARQUICO, ADVOGADO, ADMINISTRADOR, CONTADOR, ECONOMISTA, TÉCNICO DE REGISTRO DO COMÉRCIO E ASSISTENTE DE ADMINISTRAÇÃO DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO CEARÁ. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: ART.24, XIII DA LEI 8.666/93 E SUAS ALTERAÇÕES FORO: FORTALEZA-CE. VIGÊNCIA: 180 (CENTO E OITENTA DIAS) A PARTIR DA DATA DA ASSINATURA. VALOR GLOBAL: R$200,000,00 DUZENTOS MIL REAIS pagos em UMA ÚNICA PARCELA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 19200004.23.126.500. 21297.0100000.33903900.70.2.20. DATA DA ASSINATURA: 16 DE JULHO DE 2013 SIGNATÁRIOS: RICARDO LUIZ ANDRADE LOPES e LIVIO CARLOS CHAVES.

 

09:34 · 27.11.2012 / atualizado às 09:34 · 27.11.2012 por

 A edição do último Diário Oficial do Estado traz o ato de dispensa de licitação para a contratação, pela Cagece, da Fundação Carlos Augusto Bittencourt, por R$ 498.500,00 para a realizar um concurso público para preenchimento de vagas de técnicos de nível superior em diversas áreas.

 Neste documento, publicado pela Cagece não diz o total de vagas a ser preenchido, embora especifique todas elas:

EXTRATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO 

Nº DO DOCUMENTO 1278824/SADDO 

PROCESSO Nº0066.000332/2012-28 – Cagece. OBJETO:

 Prestação de serviços para a realização do concurso público para provimento de cargos de Nível Superior (Advogado, Analista de Gestão (todas as formações), Analista Químico, Arquiteto, Biólogo e Engenheiro, para Médico do Trabalho; Tecnólogo (Eletromecânica e em Saneamento) e para os Técnicos Administrativos Operacionais da Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece, pelo prazo de 12 (doze) meses.

JUSTIFICATIVA: Entidade sem fins lucrativos incumbida estatutariamente da pesquisa do ensino e do desenvolvimento. VALOR GLOBAL: R$498.500,00 (quatrocentos e noventa e oito mil e quinhentos reais). DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: Recursos Próprios da Cagece. 

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Artigo 24, inciso XIII, da Lei nº8.666/93. 

CONTRATADA: FUNCAB – FUNDAÇÃO PROFESSOR CARLOS AUGUSTO BITTENCOURT DISPENSA: Declaração de Dinpensa feita por Gotardo Gomes Gurgel Júnior, Diretor Presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece. Fortaleza, 30 de outubro de 2012. 

RATIFICAÇÃO: Ratifico, em cumprimento ao disposto no art.26, da Lei nº8.666/93, de 21.06.93, a dispensa de licitação, objeto do Processo nº0066.000332/2012-28-Cagece. Camilo Sobreira de Santana, Secretário das Cidades do Estado do Ceará. Fortaleza, 30 de outubro de 2012.

Sileno Kleber Guedes Filho

PROCURADORIA JURÍDICA

 

 

 

10:45 · 05.06.2012 / atualizado às 10:45 · 05.06.2012 por
Secretário entrega projeto para concurso público na AL (Foto: Marília Camelo)

O secretário das Cidades, Camilo Santana, acabou de entregar nas mãos do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Roberto Cláudio (PSB), uma mensagem do Executivo que prevê concurso público para a Secretaria.  O projeto propõe a abertura de 44 vagas de nível supeior e deverá tramitar em regime de urgência

Conforme o secretário,  o concurso  visa à formação do quadro efetivo da secretaria dss Cidades, com a implenatação de uma nova carreira: Gestão Territorial Urbana, constituída dos cargos de analista de desenvolvimento urbano e analista de desenvolvimento organizacional.