Edison Silva

Categoria: Congressistas


15:56 · 06.07.2017 / atualizado às 16:42 · 06.07.2017 por

Por Adriano Queiroz

Eunício comandará o Brasil, enquanto o presidente da República, Michel Temer (os dois aparecem na foto acima), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) estiverem cumprindo agenda no Exterior Foto: AFP

Ao assumir a Presidência da República na tarde desta quinta-feira (6), o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE), passou a ser o quinto cearense na história republicana brasileira a ocupar o posto máximo do Poder Executivo do País.

Eunício é atualmente o terceiro na linha sucessória presidencial e comandará o Brasil, enquanto o presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) estiverem cumprindo agenda no Exterior.

>Eunício será o 4º a ocupar a Presidência da República em 14 meses

Temer viajou nesta quinta para Hamburgo, na Alemanha, onde participa, até sábado (8) da reunião de cúpula do G-20, grupo das 20 maiores economias mundiais. Já Maia tem compromissos na Argentina e só deve retornar ao País no domingo (9).

Antes de Eunício, outros quatro cearenses ocuparam a Presidência da República Foto: Beto Barata/PR/FotosPúblicas

Antes de Eunício, os outros cearenses que ocuparam a Presidência da República, foram: José Linhares, que governou interinamente entre outubro de 1945 e janeiro de 1946; Humberto Castelo Branco, primeiro presidente do regime militar, e que governou entre abril de 1964 e março de 1967 (ele viria a falecer cerca de 4 meses depois em um acidente aéreo); Paes de Andrade, que na qualidade de presidente da Câmara,assumiu o comando interino do País, por 11 vezes, entre os governos de José Sarney e Fernando Collor; e, mais recentemente, Mauro Benevides, que, assim como Eunício, era presidente do Senado quando precisou ocupar a chefia do Executivo em dezembro de 1992.

Eunício Oliveira é natural de Lavras da Mangabeira, tem 64 anos, e está na presidência do Senado desde 1º de fevereiro deste ano. Ele ocupa mandato na Casa Legislativa desde 1º de fevereiro de 2011. Antes, Eunício já foi deputado federal (1999-2011) e Ministro das Comunicações (2004-2005), do governo Lula.

Saindo do país em viagem a Hamburgo, na Alemanha, para participar da Cúpula do G20, Michel Temer passou o comando da Presidência da República interinamente ao presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB-CE). As informações da assessoria do Planalto são de que Temer transmitiu o cargo temporariamente logo antes de embarcar, por volta das 13h, no entanto, Eunício só passa a ser presidente oficialmente entre 15h e 16h. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que é o primeiro na linha sucessória, iria assumir o cargo, mas está em viagem na Argentina. Veja no vídeo o momento em que Temer passa o cargo a Eunício. #presidencia #temporaria #viagem #temer #eunicio #brasil #planalto #diariodonordeste #dn

Uma publicação compartilhada por Diário do Nordeste (@diariodonordeste) em

09:33 · 08.11.2016 / atualizado às 09:33 · 08.11.2016 por

Por Miguel Martins

Para além da discussão da Reforma Política, que deve ter novo desdobramento nesta semana, há uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que atende muito ao clamor da sociedade. Tramitando desde 2015 no Senado Federal, a matéria quer modificar a Constituição Federal para reduzir o número de membros da Câmara dos Deputados dos atuais 513 para 386, e do Senado Federal de 3 para 2 por unidade de Federação.
Mais atentos a outras discussões no Congresso Nacional, parlamentares cearenses não veem a proposta com bons olhos e destacaram a necessidade de maior debate sobre o tema. O senador Randolfe Rodrigues (REDE) é o relator da matéria, e ele já se posicionou favorável ao texto, que conta com o apoio de boa parte da população. Para se ter uma ideia, em consulta pública feita pelo portal do Senado (www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=122432), mais de 861 mil pessoas se disseram favoráveis à matéria, contra 5 mil que votaram contra.
Assegurados
A proposta foi apresentada no ano passado pelo senador petista Jorge Viana (PT), que em sua justificativa diz que nem as dimensões continentais do Brasil ou a complexidade de sua sociedade justificam a eleição de tantos parlamentares por unidade da Federação. Com isso, o parlamentar pretende reduzir em um terço o número de assentos no Senado e em até 25% o número de deputados federais.
O texto, se encontra à espera de deliberação, no Senado Federal, dos integrantes da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), altera os artigos 45 e 46 da Constituição e reduz de 513 para 385 o número de deputados, estabelecendo que nenhuma unidade da federação terá menos de seis ou mais de 53 deputados.
Caso aprovada, a composição do Senado baixará de 81 para 54 integrantes, sendo no entanto mantido o mandato de oito anos, assim como a renovação da Casa pela metade, de quatro em quatro anos. E os senadores eleitos na última renovação de dois terços do Senado, bem como os respectivos suplentes, terão seus mandatos assegurados.
O Diário do Nordeste conversou com parlamentares cearenses para saber como eles veem essa proposta de reduzir a quantidade de representatividade política nas próximas legislaturas. Mais preocupados com a PEC da Reforma Política e com a Reforma do Ensino Médio, alguns deputados, inclusive, desconheciam a matéria, mas, praticamente, todos se colocaram contra. Outros, porém, defendem uma maior discussão sobre o projeto que pode soar como oportunista, uma vez que a população está cada vez mais descrente com seus representantes políticos.
Responsabilidade
O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB) defende um amplo debate sobre Reforma Política em si e não proposta pontual, que em sua avaliação acaba por enfraquecer o processo democrático e representativo. “Essa redução vai gerar mais celeridade nos processos legislativos? É somente redução de gastos ou é só para aparecer na mídia, na imprensa?” Segundo ele, a Reforma precisa ser encarada com muita responsabilidade, pois há discussões que em sua opinião não podem ser levado a sério, como a que reduziu a idade mínima de candidatos ao Senado de 35 para 29 anos.
“É preciso que o Congresso e a população façam um debate, porque aí temos que ver também como ficará nas assembleias e câmaras municipais a proporcionalidade. Essas matérias aparecem em virtude do desgaste da classe política. E isso precisa de uma análise mais aprofundada”, defendeu. André Figueiredo (PDT) ressaltou que se a matéria viesse a melhorar a representatividade do político brasileiro seria uma boa ideia. No entanto, ele argumenta que acha pouco provável que o texto prospere, visto que em sua opinião as mudanças votadas de início no Senado têm viés mais conservador.
“O que precisamos rapidamente é reduzir o número de partidos com representação no Parlamento, bem como regras mais rígidas de fidelidade partidária e de controle no desempenho do mandato”, destacou. Chico Lopes (PCdoB), por sua vez, afirmou que depois da criminalização da política passou-se a criminalizar o político e matérias como essa “aparecem, de forma milagrosa, para fazer as pazes com a sociedade”. “Eu fico me questionando se não tem um pouco de oportunismo nisso. O povo está precisando é de mais democracia”.
O parlamentar afirmou que a quantidade de parlamentares atualmente no Congresso Nacional atende às necessidades da sociedade, visto que a Constituinte de 1988 continua a atender a proporcionalidade de acordo com o número de moradores de determinado Estado. “Tem uma posição conservadora nisso daí. Se reduzisse o salário e garantisse o mesmo tanto de parlamentares, a mim não afetaria em nada”, disse.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs