Busca

Categoria: Coniventes


12:24 · 18.12.2016 / atualizado às 09:28 · 19.12.2016 por

 

O deputado Roberto Mesquita, ao lado de outros parlamentares, presidia a audiência pública quando Domingos Filho falou dos gastos Foto: JL Rosa
O deputado Roberto Mesquita, ao lado de outros parlamentares, presidia a audiência pública quando Domingos Filho falou dos gastos Foto: JL Rosa

Os deputados estaduais que participavam da audiência pública de sexta-feira, na Assembleia, para a discussão da Proposta de Emenda à Constituição de extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), ouviram calados as acusações do conselheiro Domingos Filho de que eles (integrantes da Assembleia) são perdulários ao gastarem R$ 10 milhões com viagens de avião, R$ 10 milhões com  alimentação “em restaurantes”, e mais R$ 10 milhões com combustível.

Se não fazem parte dessa “farra” deveriam ter reagido, mesmo sendo aliados de Domingos contra a extinção do TCM. Calados, como ficaram, chancelaram as denúncias. O presidente da Mesa Diretora da Assembleia, deputado José Albuquerque, procurado pela reportagem do Diário do Nordeste, contestou os números, e prometeu convocar os demais dirigentes da Casa, segunda-feira, para definir uma tomada de posição para esclarecer sobre as contas do Legislativo nos pontos citados pelo conselheiro do TCM.

A propósito, como os deputados, os conselheiros do Tribunal de Contas, são sete ao todo, também como os deputados, têm posições diferentes quanto à proposta de extinção do TCM. Domingos Filho justificou a ausência do presidente da Corte, Francisco Aguiar, naquele evento de sexta-feira, na sala das comissões técnicas do Legislativo estadual. Aliás, o deputado Sérgio Aguiar, filho do presidente do TCM, já havia feito a observação de que ele estaria de repouso em razão de uma cirurgia nos olhos.

Mas não estavam lá, na Assembleia, os conselheiros Marcelo Feitosa, Ernesto Saboia e Hélio Parente. Eles são contra o grupo de Domingos e Francisco Aguiar, ao qual se integrou o conselheiro Pedro Ângelo, além de Manoel Veras que, segundo Domingos Filho, em seu discurso, recebeu telefonemas e visitas de ex-governadores e governador, para demovê-lo a participar do grupo Aguiar.