Edison Silva

Categoria: Conselho de Justiça


12:23 · 28.10.2017 / atualizado às 12:23 · 28.10.2017 por
Por Sérgio Ripardo
                         Composto por 15 membros, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deve ganhar mais um integrante natural do Ceará, totalizando três representantes nascidos no Estado, ou seja, 20% das vagas. Com isso, o Ceará se iguala ao total de membros do Rio de Janeiro, o Estado hoje com o maior número de conselheiros no importante órgão de aperfeiçoamento do trabalho do sistema judiciário brasileiro.
Na última quarta-feira (25), o juiz do trabalho Francisco Luciano de Azevedo Frota foi sabatinado no Senado Federal e teve seu nome aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Falta agora só o plenário da Casa confirmar sua indicação.
Durante a sabatina, o magistrado, que é formado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e que se radicou no Distrito Federal há 24 anos, lembrou sua origem ao agradecer ao “Ceará por me fazer carregar nas veias o sangue nordestino de que tanto me orgulho”.
No último dia 10, já tomou posse na vaga indicada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a desembargadora do Tribunal de Justiça do Ceará Maria Iracema Martins do Vale. No mês passado (19/09), já havia assumido a vaga da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no CNJ o ex-presidente da Seccional cearense Valdetário Andrade Monteiro.
Durante sua sabatina na CCJ do Senado, Francisco Luciano de Azevedo Frota agradeceu à presença dos deputados federais Leônidas Cristino e André Figueiredo, ambos do PDT. Ele também falou sobre iniciativas como a Operação Lava-Jato.
“O combate à corrupção tem contribuído muito pro nosso País, é algo necessário, mas que jamais se perca de vista os direitos e garantias fundamentais. É assim numa democracia, se não há mais isso, todos passam a ser vítimas em potencial”, comentou Frota. Além do magistrado cearense, a outra indicação do Tribunal Superior do Trabalho (TST) é Valtércio Ronaldo de Oliveira, natural de Sergipe, mas que se radicou na Bahia desde a infância. Ele foi sabatinado na CCJ no último dia 20. O mandato de cada conselheiro é de dois anos, admitida uma recondução.
Confira a origem dos 15 membros do CNJ
Rio de Janeiro: 3
São Paulo: 2
Ceará: 2 (sobe para 3 com a posse de Luciano Frota)
Bahia: 2
Minas Gerais: 2
Paraná: 1
Santa Catarina: 1
Sergipe: 1 (após a posse de Valtércio Oliveira)
Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs