Edison Silva

Categoria: Consignados


17:34 · 22.11.2012 / atualizado às 17:34 · 22.11.2012 por
O deputado Heitor Férrer foi hoje ao Ministério Público estadual prestar esclarecimentos sobre o caso dos empréstimos consignados para os servidores do Estado.
No fim da tarde, a assessoria do MP distribuiu a seguinte informação sobre o caso:
“O Governo do Estado desmanchou o sistema de concessão de empréstimos consignados através de intermediários, o que vinha elevando a taxa de juros para os servidores públicos.
 Depois de tentar a renegociação com os bancos dos empréstimos concedidos com taxas elevadas e sem nenhum sucesso, resta-nos dois caminhos que já começaram a ser tomados:
 1-Acionar a justiça para obrigar que a ABC e a PROMUS permitam a portabilidade dos empréstimos por elas intermediados, permitindo que os servidores façam novos empréstimos com taxas menores e quite os já existentes.
 2-Concluir a colheita de fortes evidencias de que houve favorecimento ilícito e acionar os responsáveis por ato de improbidade administrativa e para tanto ouvimos hoje na PROCAP o Dep. Heitor Férrer e em seguida ouviremos o empresário Augusto Borges e o Secretário Arialdo Pinho”.
 
09:20 · 17.11.2012 / atualizado às 09:20 · 17.11.2012 por

O secretário de Administração do Município de Fortaleza assinou um termo de credenciamento para que o Banco Industrial e Comercial S/A, possa contratar empréstimos com os servidores da Prefeitura por um período de um ano, a partir de agora. Não dá mais detalhes sobre condições dos empréstimos.

09:45 · 28.08.2012 / atualizado às 09:45 · 28.08.2012 por

Demorou muito para o Governo do Estado tomar uma decisão em relação aos problemas dos empréstimos consignados para os seus servidores, apesar das inúmeras reclamações de deputados da oposição sobre a exorbitância dos juros cobrados e a exclusividade dada a um dos agenciadores pelo Bradesco, até um certo tempo o único banco a fazer tais empréstimos.

A Caixa Econômico só passou a operar com os empréstimos consignados depois de o Governo ouvir muitos protestos contra a exclusividade. Por fim, o próprio Governo decidiu romper o contrato com a empresa que havia ganho a licitação para fazer a intermediação entre os servidores e os bancos.

Na segunda-feira passada, por iniciativa do promotor Ricardo Rocha, uma reunião no Decon com representantes do Bradesco e da Caixa Econômico pode resultar em benefícios para os servidores que fizeram os tais empréstimos consignados, posto estar em discussão a redução das taxas de juros que vinham sendo cobradas.

Leia a íntegra da ata da reunião realizada no Decon, na última segunda-feira: 

ATA DE REUNIÃO

Em 27 de agosto de 2012, na sede do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor – DECON, localizada à rua Barão de Aratanha, n° 100, Centro, foi realizada Reunião com as empresas CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e BANCO BRADESCO FINANCIAMENTOS S/A, tendo sido presidida pela Dra. Ann Celly Sampaio Cavalcante, Secretária Executiva do DECON, e pelo Dr. Ricardo Rocha, Promotor de Justiça titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, auxiliados pelo Assessor Jurídico Alexandre Augusto Diniz Campos, na qual compareceram o Dr.George Killian Pereira Gress e Dra. Gisele Mont’ Alverne Barreto Lima, representantes da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e o Dr. Anderson Nogueira Borges, o Dr. Mário Lúcio de Lima Nogueira Filho, OAB/PB ri° 12.774, bem como o Dr. Sérgio Sanches Peres, OAB/SP no 80.048, representantes do BANCO BRADESCO FINANCIAMENTOS S/A. Primeiramente, a Secretária Executiva recebeu as defesas administrativas protocoladas por ambas as empresas e, logo em seguida, informou acerca da existência do Procedimento Administrativo de Ofício de n” 0112-005.756-4, o qual trata das questões referentes à cobrança de taxa de juros abusiva por parte das empresas ora reclamadas nos contratos de empréstimos firmados pelas mesmas com os Servidores Públicos do Estado do Ceará. O Dr. Ricardo Rocha, informou acerca da existência, também, de Processo Administrativo visando apurar eventual improbidade administrativa por parte das instituições reclamadas, tendo levantado a possibilidade de ser firmado Compromisso de Ajustamento de Conduta, onde as empresas busquem uma reavaliação das taxas de juros cobradas aos consumidores-servidores públicos, visando a redução dos custos dos empréstimos dos contratantes realizados através do Processo Licitatório IP 96/2008. A Dra. Gisele Mont’Alverne Barreto Lima informou acerca da intenção da Caixa Econômica Federal em reduzir as taxas de juros praticadas atualmente, e da possibilidade de renegociação dos contratos em questão. O Dr. George Killian Pereira Gress fez considerações acerca da dinâmica das taxas cobradas, que modificam de acordo com as variações de mercado. Os representantes do BANCO BRADESCO ressaltaram a necessidade de delimitação do alcance do Compromisso de Ajustamento de  Conduta, já que os contratos tratados na presente audiência dizem respeito somente àqueles firmados até a interrupção do contrato do Estado do Ceará com a ABC ADMINISTRADORA BRASILEIRA DE CARTÕES S/A. Diante de todos os levantamentos, ficou estabelecido que a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL apresentará proposta de renegociação das taxas de empréstimo consignados decorrentes da concorrência pública licitatória 96/2008, dentro do prazo de 15 (quinze) dias corridos, desde que a Secretaria de Planejamento e Gestão forneça as soluções operacionais necessárias à inserção dessa nova taxa de juros, reserva de margens e confirmação das averbações e respectivos extratos dos empréstimos consignados mensalmente. O BANCO BRADESCO FINANCIAMENTOS S/A compromete-se nesta oportunidade a proceder um estudo para verificar a viabilidade em praticar novas condições comerciais para os servidores públicos contratantes dos empréstimos consignados em questão, dentro do prazo de 30 (trinta) dias corridos, contados a partir da presente. O Ministério Público Estadual, por sua vez, se compromete a manter contato com a Secretaria de Planejamento e Gestão tão logo receba as respostas das instituições financeiras, para que seja viabilizado a operacionalização das renegociações, ou não, das propostas pelas instituições financeiras, visando a redução do valor das prestações atualmente pagas pelos servidores públicos estaduais que firmaram contrato com as empresas ora reclamadas.

 

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs