Busca

Categoria: Curso


09:07 · 13.11.2015 / atualizado às 09:07 · 13.11.2015 por

Os deputados peemedebistas Leonardo Araújo, Agenor Neto e Danniel Oliveira repercutiram ontem na Assembleia Legislativa resultado de reunião que tiveram com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na quarta-feira, em Brasília, onde na ocasião teria afirmado que os municípios de Iguatu, Russas, Quixeramobim, Crateús e Itapipoca receberão escolas de Medicina. “Na audiência, obtivemos o compromisso do ministro que até 11 de dezembro teremos a confirmação de talvez até seis novos cursos de Medicina no Ceará”, informou Leonardo. Ele observou que as novas escolas permitirão que mais jovens tenham oportunidade de se formarem, sem deixar suas famílias e cidades de origem.“Elas trarão o alívio para as famílias que precisavam deslocar seus filhos para outras cidades, onde iam cursar Medicina, em busca de melhoria”.

Roberto Mesquita (PV) relatou que a implantação de uma faculdade importante como é a Medicina, trará bons ventos à cidade que ultimamente tem sido “tão maltratada”. “Depois de acompanhar nos últimos dias verdadeiras orquestrações colocando Itapipoca como terra arrasada, será fundamental para a população”, comemorou.

Danniel Oliveira ressaltou a importância do anúncio, no momento em que o governo traz médicos estrangeiros para suprir a carência existente há anos. “Os cearenses precisam comemorar”. Além das universidades, o líder da bancada peemedebista na Assembleia falou sobre outro assunto abordado na reunião com Mercadante, a criação de um polo avançado dos cursos de agronomia e veterinária da Universidade Federal do Cariri (UFCA) no município de Lavras da Mangabeira. “A proposta é utilizarmos a estrutura da Escola Profissionalizante, que atualmente está subutilizada”. Ele avisou aos demais parlamentares que as expectativas são positivas para a aprovação dos novos cursos. “Tudo nos leva a acreditar que até o segundo semestre de 2016 aquela região poderá contar com dois cursos completamente gratuitos”.

Ex-prefeito de Iguatu, o deputado Agenor Neto foi quem mais comemorou a informação dada por Mercadante. Segundo ele, o município foi analisado pelos técnicos do ministério da Educação e teria recebido a melhor avaliação técnica para ter uma faculdade de Medicina. O parlamentar avalia que a colocação se deve à existência da “melhor escola de saúde pública da região centro-sul e sul do Estado”.

Agenor disse ainda que com a conquista da faculdade pela cidade de Iguatu estaria se cometendo justiça. De acordo com o peemedebista, a movimentação teria começado no ano de 2005. “Iniciamos essa luta pelo campus avançado da Faculdade de Medicina da UFC, mas não se consolidou. Em 2013, a partir de uma determinação do Governo Federal participamos de um edital para escolha das sedes de novas faculdades de Medicina, mas por influência maléfica de alguns políticos nos foi tirado esse direito”, lamentou.

O parlamentar afirmou que Mercadante teria tomado conhecimento da “injustiça” cometida contra a cidade assumido o compromisso de que, no edital seguinte, Iguatu seria contemplado. “Esta é a oportunidade de corrigir a grande injustiça cometida no passado. Agora vamos esperar até o dia 10 de dezembro, prazo que o ministro garantiu para a publicação”, informou.

12:50 · 04.05.2013 / atualizado às 12:50 · 04.05.2013 por

Técnicos do setor de fiscalização do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) participam, esta semana, de um curso de capacitação sobre normas de auditoria e papéis de trabalho promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
O curso, que será realizado de segunda a sexta-feira, nas dependências do TCM, vai ser ministrado pelo consultor José Geraldo Pelegrini de Melo. Das aulas deverão participar 60 pessoas, sendo 30 servidores do TCM e 30 do TCE.
Os dois tribunais de contas com atuação no Estado do Ceará, em setembro do ano passado, após análise de uma missão do BID sobre as condições estruturais, operacionais e de capacidade técnica, foram credenciados para realizar serviços de auditoria contratualmente exigidos nos programas e projetos parcialmente financiados por aquela instituição junto aos municípios cearenses. Com esse credenciamento tanto o TCE quanto o TCM poderão fiscalizar os programas e projetos financiados pelo BID no Ceará.
Para o presidente do TCM, Francisco Aguiar, essa atualização proporcionada pelo BID “permitirá que o Tribunal amplie consideravelmente o leque de suas responsabilidades no acompanhamento das ações desenvolvidas pelos municípios, sejam elas financiadas ou não pelo banco”. Na avaliação dele com esse treinamento serão incorporadas experiências e técnicas da melhor qualidade.