Busca

Categoria: Deputado denunciou


10:56 · 05.02.2014 / atualizado às 10:56 · 05.02.2014 por

ebedc23b1c72cfd59f1e64b4e2ad12d0

Alguns deputados da Assembleia Legislativa criticaram o aumento aprovado pela Câmara Municipal de Fortaleza do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no ano passado. De acordo com o deputado Roberto Mesquita (PV), que concluiu agora o seu pronunciamento, os vereadores da Casa Legislativa foram enganados quando aprovaram uma mensagem que, segundo ele, passou por alterações, por uma “pegadinha” por parte da Prefeitura de Fortaleza.

O parlamentar disse também que aumento seria em cima da nova avaliação da planta de valores, mas para que se faça essa planta seria necessário a criação de uma comissão com a participação de um vereador, o que segundo afirmou, não aconteceu. “Pode até ser que o presidente Walter Cavalcante nomeie um vereador fantasma para dizer que participou dessa comissão, mas até agora eu não vi nenhum”, disparou.

Ely Aguiar (PSDC) corroborou com o colega e disse que a população está “revoltada” com o aumento do IPTU, pois o que é recebido nas casas chega a uma aumento de mais de 150% e não de 35% que era o maior aumento na mensagem. “No Governo da Luizianne Lins um cidadão pagava R$ 790 e sem fazer nenhuma mudança ele recebeu agora uma conta de R$ 1740. A população está sacrificada. Enquanto os vereadores brigar, a população está sofrendo”, criticou.

Roberto Mesquita defendeu que o Governo Municipal reveja a cobrança do IPTU. João Jaime (DEM) disse que quando a Lei estava tramitando na Câmara de Fortaleza, os valores que estavam sendo cobrados eram injustos e, segundo disse, na mensagem tinham “muitas pegadinhas”. Ele ressaltou que não tem um contribuinte em Fortaleza que não se sinta injustiçado com a situação atual. Outros que criticaram a cobrança foram Eliane Novais (PSB) e Antônio Carlos (PT) .

09:29 · 22.06.2012 / atualizado às 09:29 · 22.06.2012 por

O deputado Moésio Loiola (PSD),  licenciado das atividades parlamentares na Assembleia Legislativa para tratamento de saúde, sempre advertiu para os desmandos na Prefeitura de Ipu, antes mesmo do caso dos banheiros. Moésio, por diversas vezes, no Legislativo, denunciou a farra com o dinheiro público praticada pelo prefeito Sávio Pontes.  O Tribunal de Contas dos Municípios não respondeu aos reclamos do deputado e de grupos organizados daquele Município que se manifestavam, inclusive,  atraves das redes sociais.