Busca

Categoria: Derrota


09:19 · 05.12.2017 / atualizado às 09:19 · 05.12.2017 por

Domingos Filho entrou em campo e conseguiu derrotar o prefeito de Tauá, adversário político de sua família, na segunda disputa pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Tauá, depois da sua posse no comando da Prefeitura daquele Município, no dia 1º de janeiro deste ano. O vereador eleito presidente foi Luiz Tomaz Dino.

O prefeito de Tauá, Carlos Windson Cavalcante Mota,  é ligado ao deputado estadual Audic Mota, principal adversário de Domingos na Região dos Inhamuns. O prefeito já não tem uma boa avaliação, segundo pessoas daquela cidade. A perda do comando da Câmara, por certo, dificultará em muito a sua gestão.

Domingos, em disponibilidade como conselheiro do extinto Tribunal de Contas dos Municípios pode, aliado com o deputado federal Genecias Noronha, do Parambu, dominarem a política daquela Região. Antes eles eram adversários em razão da condição de Domingos ser próximo ao Governo Camilo Santana, o que não acontece mais.

14:45 · 10.04.2017 / atualizado às 14:45 · 10.04.2017 por

 

O vereador Acrísio Sena fez um grande trabalho de convencimento aos filiados petistas. Teve sim, a simpatia e ajuda dos adversários de Luizianne, dentro e fora do PT

A eleição para as novas direções do Partido dos Trabalhadores em Fortaleza, realizadas ontem, 9, terminaram sem um resultado oficial. Integrantes da legenda apresentaram recurso pedindo a impugnação de uma urna na Barra do Ceará, alegando interferência de militantes de outros partidos na votação. De acordo com o vice-presidente da agremiação, Raimundo Ângelo, “eles estavam interferindo diretamente na eleição do PT”. O recurso será levado à reunião extraordinária da Executiva estadual do partido, que deve ser realizada na terça-feira.

O candidato Deodato Ramalho era apontado como favorito absoluto por ter o apoio da ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins, do senador José Pimentel, e do atual presidente do diretório municipal do PT, deputado Elmano de Freitas.

Luizianne tinha o controle absoluto do PT desde quando disputou a Prefeitura de Fortaleza pela primeira vez, em 2004. Naquele ano ela derrotou, inclusive, o Lula, que tinha compromisso com Inácio Arruda de levar o PT a apoiar sua candidatura à Prefeitura da Capital. O todo poderoso na época, José Dirceu veio a Fortaleza para demover Luizianne de ser candidata e apoiar Inácio. Não conseguiu. O diretório municipal do partido a indicou para ser a candidata.  Inácio também foi candidato, mas tendo a oposição do PT.

Até domingo passado a ideia que a classe política tinha era a de que Luizianne continuava mandando no diretório municipal do PT. Perdeu a eleição nas urnas. Se ganhar no tapetão, continuará sendo derrotada politicamente, pois já não poderá dizer que controla o PT de Fortaleza.

As alegações para o recurso da urna que recebeu os votos na Barra do Ceará são fracos.  Pode ser considerado um daqueles recursos de candidato derrotado, apenas para ter argumento de falar que teve a eleição tomada.

Alegar que forças externas, ou mesmo auxiliares da Prefeitura de Fortaleza, trabalharam para derrotar o candidato da situação é primarismo. Perde eleição quem tem menos votos que o adversário.