Busca

Categoria: Desemprego


09:13 · 09.08.2018 / atualizado às 09:13 · 09.08.2018 por

Por Miguel Martins

 

Mauro Filho é o responsável pelo projeto econômico do candidato Ciro Gomes Foto: José Leomar

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, com menos tempo de TV que esperava, vai investir nas redes sociais para alcançar o público jovem. O postulante também participará das inserções de candidaturas ao Governo do Estado, Senado e Câmara Federal para compensar os 38 segundos que terá de propaganda eleitoral durante a campanha.
As informações foram repassadas pelo coordenador do programa econômico da campanha do pedetista, Mauro Filho, que é candidato a deputado federal pelo Ceará. Segundo ele, o candidato a presidente terá recursos para poder viajar pelo País apresentando suas propostas e aproveitará também as atividades dos outros candidatos pedetistas para se apresentar à população.
“O jovem está nas redes sociais, e o Ciro começou desde segunda-feira passada a utilizar mais essas ferramentas. Elas serão um espaço de muita relação com a juventude, que vai compreender que ele é o único com capacidade de retirar o Brasil dessa crise”.
Questionado sobre o temperamento do postulante, que poderia ter contribuído para perdas de alianças consideráveis, como as do PSB e Centrão, o coordenador da campanha de Ciro disse que não há pobre que reclame da postura do candidato.
“Quem está com medo é o rico. O Ciro não aceita corrupção, não aceita o toma lá, dá cá. O Ciro não tem ato de gestão pela língua ou pelo temperamento. Na realidade, ele é o único com boas características, e a única que querem increpar é que ele é temperamental”.
Segundo ele, de acordo com pesquisas qualitativas, o povo exige que o futuro presidente incorpore a experiência, conhecimento e estatura moral para recompor a confiança junto à população. “Somente um candidato consegue incorporar tudo isso, que é o ex-prefeito, ex-governador e ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes. Ele é quem tem um programa com foco principal na gestão de emprego”, disse.

Ele destacou ainda que o presidenciável deve apresentar nos próximos dias um programa que vai permitir que ao menos 63 milhões de brasileiros tenham seus nomes retirados do sistema SPC e Serasa. O economista não quis adiantar como o presidenciável implementaria tal projeto, mas afirmou que tal medida será de extrema importância para trazer de volta ao mercado de trabalho aquele trabalhador que não tem como pagar as contas em dia devido o desemprego.
Questionado sobre o ainda pouco conhecimento do eleitorado com o candidato cearense, Mauro Filho disse que isso só deve acontecer depois do início da campanha eleitoral, quando o eleitorado, enfim, estará atento aos postulantes que se apresentaram para o pleito deste ano. “A população agora quer é pagar suas contas, viver a vida dela. Isso só vai começar a partir do dia 16 de agosto”, defendeu.
Ainda de acordo com ele, nos últimos três anos o Brasil vem enfrentando uma crise econômica séria, e que o Ceará tem passado por este momento sendo um dos estados menos afetados. “Dos 27 estados, eu diria que pelo menos 20 não têm um centavo para investimento, não paga fornecedores e nem servidores. Como é o caso do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais e Rio de Janeiro”.
Segundo disse, o Ceará conseguiu se organizar para ter recursos para investir em estradas, Areninhas, escolas em dois turnos e construir novas estradas, no programa “Ceará de Ponta a Ponta”.
“Hoje, o Ceará é o que mais investe em todos os estados. Isso significa aproximadamente R$ 2,6 bilhões nas mais diversas áreas. Onde você imaginar, o governador terá obra para quando chegar em determinado Município fazer a prestação de contas que se espera”, destacou Mauro Filho.