Busca

Categoria: Despesas das viagens


11:15 · 15.07.2012 / atualizado às 11:15 · 15.07.2012 por

A ministra Ideli Salvati, das Relações Institucionais, veio a Fortaleza na última sexta-feira, segundo a direção do PT e o comando da campanha do candidato petista Elmano de Freitas, para participar do primeiro grande ato público da eleição promovido pelo PT, que era a inauguração do Comitê central de Elmano.

A ministra não compareceu ao evento e nem deu a anunciada entrevista coletiva pelo fato de  ter tido um abalo na saúde. Mas os repórteres, ou pelo menos o do Diário do Nordeste estava pronto para perguntr como é que os ministros iam fazer para participar da campanha eleitoral: viajariam por conta próprio ou dos comitês das campanhas? Como o estado brasileiro se ressarciaria dos gastos por ventura feitos ou da ausência deles ao trabalho?, etc.

No sábado, a coluna “Radar ou-line” da revista Veja registrou a seguinte informação: “Michel Temer voltará a viver, de vez em quando, a rotina dos tempos de deputado. Com o início da campanha, a Presidência regulamentou o uso do transporte oficial de Dilma Rousseff durante compromissos eleitorais.

Pelo texto, o PT pagará pelo transporte dela e de sua comitiva; e o Planalto bancará a estrutura de segurança e da assessoria que a acompanha nas viagens. Como a instrução não menciona o vice, Temer preferiu dispensar o aparato de que dispõe.

Na quinta-feira à noite, por exemplo, Temer cumpriu agenda eleitoral em São Paulo sem os seguranças e assessores, na companhia de apenas um ajudante de ordens. A situação se repetirá na segunda-feira, quando Temer irá a Belo Horizonte para novo compromisso eleitoral.

Em julho do ano passado, Temer estava com o aparato do GSI quando um homem com uma arma de brinquedo (sem saber que se tratava do vice-presidente) tentou assalta-lo em São Paulo (leia mais em Assalto a mão armada). Agora, sem a estrutura presidencial, todo o cuidado é pouco. Por Lauro Jardim

Asa indagações que deveriam ser feitas à ministra Ideli Salvati serão feitas também ao governador Cid Gomes e aos secretários do Governo que participem das campanhas.