Edison Silva

Categoria: Eleições


11:48 · 11.09.2018 / atualizado às 11:48 · 11.09.2018 por
A campanha de Camilo tem apoiado apenas com a estrutura para, por exemplo, gravação de propaganda eleitoral dos aliados. Foto: Kid Júnior

O candidato à reeleição ao Governo do Estado, Camilo Santana, do Partido dos Trabalhadores (PT), ainda não repassou recursos financeiros de sua campanha para nenhuma candidatura proporcional até o momento, garante sua assessoria. Ele, porém, tem ajudado a seus pares com a estrutura que a campanha majoritária tem para, por exemplo, gravação de programas eleitorais.

Ao Diário do Nordeste, em entrevista, ontem, o governador reclamou dos poucos recursos que o PT destinou para sua campanha, sendo que até ontem, o valor oriundo do Fundo Eleitoral para a campanha de Camilo era da ordem de R$ 392 mil. O Divulgacandcontas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), porém, atualizou os repasses feitos para o petista, e já foram transferidos mais R$ 392 mil.

Com isso, Camilo Santana passa a ter de recursos oriundos da Executiva Nacional um montante de R$ 785 mil, continuando entre os candidatos do PT, na disputa de governador,  com menos recursos de Fundo Eleitoral da legenda.

15:21 · 10.09.2018 / atualizado às 18:22 · 10.09.2018 por
Camilo é o candidato à reeleição pelo PT que menos recebeu recursos da legenda. Foto: Natinho Rodrigues

Líder na disputa ao Governo do Estado e um dos quatro candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) à reeleição no Brasil, o governador Camilo Santana está entre os postulantes da sigla que menos receberam recursos do Fundo Eleitoral. De acordo com levantamento feito no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através da plataforma Divulgacandcontas, o petista só tem à disposição, por enquanto, R$ 392 mil oriundos da direção nacional da agremiação.

Dos quatro candidatos à reeleição do PT, Fernando Pimentel, em Minas Gerais, é o que recebeu o maior montante, R$ 2,4 milhões. Rui Costa, que postula reeleição na Bahia, recebeu R$ 710 mil da direção nacional e R$ 500 mil da estadual. Já Wellington Dias, no Piauí, até o momento, conta com repasses de R$ 482,5 mil.

Para se ter uma ideia, Camilo Santana recebeu menos recursos até que candidatos cearenses a deputado federal, visto que os postulantes da sigla no Ceará tiveram repasses para suas contas da ordem de até R$ 500 mil, como foi o caso de Luizianne Lins. Os candidatos à reeleição José Nobre Guimarães e José Airton Cirilo também receberam mais que o governador, sendo R$ 450 mil cada.

De acordo com o TSE, o valor do fundo repartido entre os 35 partidos existentes é da ordem de R$ 1,7 bilhão, sendo que o MDB é a sigla que tem a maior fatia deste bolo, num total de R$ 234 milhões. Em seguida vem o PT, com R$ 212 milhões.

 

Ranking dos candidatos petistas que receberam recursos do Fundo Eleitoral

Fernando Pimentel (MG) – R$ 2,4 milhões *
Marcia Tiburi (RJ) – R$ 1,6 milhão
Luiz Marinho (SP) – R$ 1,6 milhão
Fátima Bezerra (RN) – R$ 1,6 milhão
Miguel Rossetto (RS) – R$ 1 milhão
Katia Maria (GO) – R$ 833 mil
Rui Costa (BA) – R$ 710 mil *
Marcus Alexandre (AC) – R$ 500 mil
Wellington Dias (PI) – R$ 482,5 mil *
Jackeline Rocha (ES) – R$ 450 mil
Camilo Santana (CE) – R$ 392 mil *
Décio Lima (SC) – R$ 383 mil
Paulo Rocha (PA) – R$ 352 mil
Dr. Rosinha (PR) – R$ 332 mil
Miragaya (DF) – R$ 232 mil
Humberto Amaducci (MS) – R$ 150 mil

* candidato à reeleição

 

12:24 · 09.09.2018 / atualizado às 12:24 · 09.09.2018 por


O candidato à reeleição pelo Governo do Ceará, o petista Camilo Santana, já definiu que fará campanha para a candidatura do PT à Presidência da República e para o pedetista Ciro Gomes. De acordo com Nelson Martins, um dos coordenadores da postulação do governador, haverá um dia na semana para que o gestor se dedique a um dos dois presidenciáveis.

Petistas, porém, querem que o correligionário se dedique, exclusivamente, à candidatura do Partido dos Trabalhadores, como teria sido acertado durante encontro de tática eleitoral da legenda, em julho passado. Camilo Santana, em entrevistas concedidas à imprensa local, tem reiterado que tem dois candidatos à Presidência da República em sua coligação.

Na noite da última sexta-feira e na manhã de ontem, sábado, fez campanha ao lado de Ciro Gomes, em Sobral, Massapê e na Região do Cariri, assim como fez quando da vinda de Fernando Haddad a Fortaleza, no início deste mês, participando de comício do PT, na Praça do Ferreira. Aliás, Camilo saiu do evento com Haddad e foi para  a inauguração de comitê de campanha de Ciro Gomes, também em Fortaleza.

 

Camilo vai reunir todos aliados para “cimentar” candidaturas majoritárias da coligação

Na segunda-feira, amanhã, a partir das 19 horas, acontecerá no comitê central de Camilo Santana, em Fortaleza, um ato político que reunirá prefeitos, ex-prefeitos, lideranças políticas, aliados e candidatos a deputado estadual, federal e ao Senado.

Membros dos partidos que dão sustentação à coligação encabeçada pelo senador Eunício Oliveira (MDB) também foram convidados. De acordo com Nelson Martins, o objetivo é “cimentar” as candidaturas de Camilo Santana, Izolda Cela, Cid Gomes e Eunício Oliveira.

 

 

15:43 · 03.09.2018 / atualizado às 15:56 · 03.09.2018 por

Chama atenção no site Divulgacandcontas,  do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a disparidade entre os recursos oriundos das direções nacionais dos partidos políticos para candidatos a deputado e aqueles que postulam o cargo máximo do Executivo cearense. No pleito deste ano, muitas legendas têm dado atenção especial aos postulantes a deputado federal, visto que a quantidade de federais no Congresso Nacional será determinante para futuros tempos em rádio e televisão, bem como liberação de verbas para campanha nos próximos anos.

No entanto, um caso específico chama atenção de quem acompanha os repasses feitos pelas agremiações. O deputado Renato Roseno, do PSOL, que é candidato à reeleição ao Legislativo Estadual, recebeu mais recursos do que Ailton Lopes, também do PSOL, que, mais uma vez, disputa o cargo de governador no pleito deste ano. Enquanto que o primeiro socialista recebeu R$ 103, 6 mil, ao segundo foi liberado apenas R$ 91 mil.

Candidato ao Governo do Estado, Ailton Lopes recebeu menos recursos que o colega Renato Roseno. FOTO: JOSÉ LEOMAR

O caso é curioso porque Roseno, mesmo disputando uma vaga na Assembleia Legislativa, foi o único candidato do PSOL ao parlamento que recebeu recursos para sua campanha, e um montante superior ao postulante ao cargo máximo, Ailton Lopes.

Anna Karinna, candidata ao Senado pela legenda, só recebeu pouco mais de R$ 6 mil da direção estadual, enquanto que Pastor Simões, também postulante a senador, ainda não teve liberado nenhum valor da legenda para sua campanha.

O governador Camilo Santana, do Partido dos Trabalhadores (PT), até o momento, recebeu menos recursos do que seus colegas de agremiação, candidatos a deputado federal. A deputada Luizianne Lins, por exemplo, foi quem mais recebeu repasses por parte da direção nacional: meio milhão de Reais até aqui. José Nobre Guimarães e José Airton, receberam, cada R$ 450 mil.

Já Camilo Santana, de acordo com o site Divulgacandcontas, até a última avaliação, recebeu do PT Nacional R$ 392 mil.  Ele também foi beneficiado com repasses feitos pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart, no valor de R$ 100 mil

Somente o candidato a governador General Theophilo (PSDB) aparece no Divulgacandcontas como o postulante que conseguiu mais recursos oriundos do partido do que os postulantes à uma das 22 vagas na Câmara Federal.  De acordo com o site, já foi repassado R$ 1,2 milhão para o tucano. Danilo Forte e Raimundo Gomes de Matos, ambos do PSDB, foram os candidatos a deputado federal que receberam maiores repasses até aqui, R$ 500 mil cada.

Os demais candidatos ao Poder Executivo, Hélio Gois (PSL), Mikaelton Carantino (PCO) e Francisco Gonzaga (PSTU), de acordo com o Divulgacandcontas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ainda não receberam qualquer repasse oriundo de seus partidos.

 

11:29 · 02.09.2018 / atualizado às 11:29 · 02.09.2018 por
Petista e tucano estiveram participando de agenda de campanha na Capital cearense, na sexta-feira. FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O candidato do PT a vice-presidente, Fernando Haddad (PT), dormiu em Fortaleza na sexta-feira passada (31) e durante a noite, junto com outros petistas, acompanhou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que indeferiu o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na manhã de sábado, o petista deixou a Capital cearense rumo a Recife, e de lá seguirá para Caetés, município onde nasceu Lula.

No noite de sexta-feira, após rápida passagem pelo comitê de Lula na Av. 13 de Maio, quando falou para movimentos sociais, Haddad se dirigiu até um hotel de Fortaleza onde acompanhou ao lado de petistas do Ceará a decisão do TSE, que por 6 votos a 1, decidiu que Lula não pode ser candidato. Dentre os correligionários ao lado dele estava o deputado federal José Nobre Guimarães.

Fernando Haddad deve gravar programa eleitoral para a campanha na televisão em Pernambuco, já se preparando para assumir, no lugar de Lula, a cabeça de chapa da candidatura presidencial. Em entrevista coletiva, o ex-prefeito de São Paulo disse que estará com Lula na segunda-feira para tratar sobre a decisão do TSE e discutir os rumos da campanha daqui pra frente.

Enquanto isso, Gerlado Alckmin, do PSDB, seguiu com agenda na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Buscando dar maior atenção do eleitorado do Nordeste, o tucano teve agenda em Horizonte, quando se reuniu com correligionários e fez caminhada pela cidade, No período da tarde, ao lado do candidato ao Governo do Estado, General Theophilo (PSDB), participou de carreata pelas ruas de Caucaia, Município com segundo maior contingente eleitoral do Ceará, e à noite foi à comemoração do aniversário do deputado federal Danilo Forte.

14:47 · 31.08.2018 / atualizado às 14:47 · 31.08.2018 por
Os tucanos Geraldo Alckmin, que disputa a Presidência da República; e General Theophilo, candidato ao Governo do Ceará, foram os que mais receberam recursos de suas legendas. FOTO: PSDB-divulgacao

O PSDB é o terceiro partido no Brasil com maior volume de recursos oriundos do Fundo Eleitoral para a campanha deste ano, atrás apenas de MDB e PT. No entanto, até o momento, de acordo com o site Divulgacandcontas, as candidaturas de Geraldo Alckmin a presidente,  e de General Theophilo, para o Governo do Ceará, são as que mais receberam de repasses das direções nacionais de suas legendas.. 

O total do Fundo Eleitoral para a campanha deste ano gira em torno de R$ 1,7 bilhão, sendo R$ 234 milhões do MDB, R$ 212 mi do PT, e R$ 185 milhões para o PSDB. Até o momento, Geraldo Alckmin já recebeu R$ 44,8 milhões para sua candidatura, enquanto que o candidato Lula (PT) recebeu R$ 20 milhões. Em seguida, vem o pedetista Ciro Gomes, com R$ 20 milhões, sendo seguido por Marina Silva (REDE) com R$ 5,6 milhões, Guilherme Boulos (PSOL) com R$ 4 milhões e Álvaro Dias (PODE) com R$ 3,2 milhões.

No Ceará, até o momento, General Theophilo recebeu R$ 1,2 milhão, e o governador do Estado, Camilo Santana (PT), que tenta reeleição, apenas R$ 392 mil. Outro que já recebeu recursos da direção do partido foi Ailton Lopes, do PSOL, com R$ 91 mil.

Os candidatos a presidente, assim como os postulantes ao Governo do Ceará, em suas contas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apontam que devem gastar até o limite legal estipulado pela Justiça Eleitoral, sendo R$ 70 milhões para as candidaturas ao Palácio do Planalto, e R$ 9,1 milhões para aqueles que concorrem ao Poder Executivo Estadual.

 

Ranking dos presidenciáveis que receberam recursos de seus partidos:

Geraldo Alckmin (PSDB) – R$ 44,8 milhões

Lula (PT) –  R$ 20 milhões

Ciro Gomes (PDT) – R$ 10 milhões

Marina Silva (REDE) – R$ 5,6 milhões

Guilherme Boulos  (PSOL) – R$ 4 milhões

Álvaro Dias (PODE) –  R$ 3,2 milhões
Ranking no Ceará

General Theophilo (PSDB) R$ 1,2 milhão

Camilo Santana  (PT) R$ 392 mil

Ailton Lopes (PSOL)  R$ 91 mil

Os demais candidatos ao Governo no Ceará, de acordo com o site Divulgacandcontas, ainda não receberam recursos oriundos de suas legendas. 

 

09:28 · 28.08.2018 / atualizado às 09:28 · 28.08.2018 por
O candidato tucano pretende se apresentar à população e atacar a gestão atual. FOTO: Kid Júnior

Os primeiros programas em rádio e televisão do candidato do PSDB, General Theophilo, ao Governo do Estado do Ceará devem apresentar o tucano à população cearense. De acordo com ele, sua biografia deve ser apresentada para conhecimento público, assim como “as contradições do Governo atual”.

Ou seja, o postulante terá dois trabalhos durante os quase 2 minutos destinados para sua coligação (PSDB/PROS) no Ceará. Se apresentar como uma candidatura viável e atacar a gestão de Camilo Santana (PT), seu adversário, que possui mais de 6 minutos de tempo para propaganda eleitoral e um total de 24 partidos aliados.

10:11 · 25.08.2018 / atualizado às 17:06 · 26.08.2018 por
Poucos militantes têm participado dos eventos de campanha dos candidatos no pleito deste ano. Foto: José Leomar

As eleições gerais deste ano ainda não começaram. Pelo menos essa é a impressão que alguns candidatos a deputado estadual estão tendo em suas andanças pelas ruas das cidades. De acordo com eles, passado mais de uma semana desde o início da campanha eleitoral, o eleitorado ainda não demonstrou interesse nos nomes colocados na disputa até aqui, o que só poderá acontecer após o início da campanha em rádio e TV, no fim do mês.

Estas são as primeiras eleições gerais para Presidência da República, Governo do Estado, Senado, Câmara Federal e assembleias legislativas com diversas novas regras na legislação eleitoral. Também é o primeiro pleito pós Operação Lava Jato, o que atingiu muitas das candidaturas colocadas na disputa.

Até na Capital cearense são poucas as manifestações realizadas por militâncias, eleitores e candidatos. Para se ter uma ideia, durante o primeiro debate televisionado entre os candidatos ao Governo do Estado, na última quarta-feira, poucos foram os simpatizantes das candidaturas presentes, bem diferente de campanhas passadas.

Para o deputado Osmar Baquit (PDT), nesses primeiros dias de campanha efetiva nas ruas não deu ainda para sentir a participação do eleitorado junto aos candidatos. O parlamentar disse ao Diário do Nordeste que, pelas incursões que fez ao Interior, percebe-se que a disputa está “começando a ficar morna”.

Leonardo Araújo (MDB) tem percebido uma eleição “atípica”, onde alta empolgação por parte do eleitor. O emedebista disse ainda que tem presenciado “falta de boa vontade” do eleitorado para com a classe política, principalmente, por conta dos escândalos que mancharam os políticos na última década. “Mas o eleitorado precisa entender que esse é o único meio de levantar todas essas questões. Apenas com o voto e participação popular”.

Elmano de Freitas (PT), que tem visitado alguns municípios do Interior, disse que as campanhas de rua e conversa das pessoas sobre a disputa ainda não estão acontecendo entre o cidadão.

Para ele, isso só tende a se intensificar a partir da veiculação da propaganda eleitoral no rádio e TV. “A população vai conhecendo os candidatos, as propostas de cada um, mas a campanha, efetivamente, não começou. O povo ainda está procurando saber quem é e quem não é candidato”.

Renato Roseno (PSOL) também tem percebido uma apatia considerável por parte da população e atribui esse momento tanto ao tempo curto da campanha oficial quanto ao cansaço que existe entre as pessoas. “A população está muito desalentada. Outros caem no desespero e vão para a antipolítica, que é representada por propostas fascistas”, afirmou.

Capitão Wagner (PROS) tem realizado muitas atividades de campanha ao lado do candidato ao Governo pelo PSDB, General Theophilo, e ainda que a estrutura da candidatura majoritária seja maior, ele também tem sentido um distanciamento do eleitorado do pleito deste ano.

“Nem parece que a campanha começou, está mais fraco do que caldo de bila. O pessoal ainda não se envolve, e acredito que isso só aconteça, de fato, a partir da próxima semana”, disse.

Silvana Oliveira (PR), por sua vez, afirmou que os candidatos à reeleição de deputado federal devem sentir mais um desprezo por parte do eleitor. “Tem nomes que sofrem rejeição com dinheiro na frente”, disse ela.

A parlamentar, porém, salientou que no pleito passado sentiu mais dificuldades de estar ao lado do eleitorado. “Estou gostando da empolgação dos meus eleitores nas redes socias”.

19:59 · 23.08.2018 / atualizado às 21:20 · 23.08.2018 por
Os candidatos devem visitar o Ceará em busca de se apresentar ao eleitor cearense. FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O candidato a vice presidente da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Fernando Haddad, deve visitar o Ceará na próxima semana, conforme informações de membros da sigla no Estado. Outro que já definiu agenda aqui foi o postulante do PSDB, Geraldo Alckmin, que visitará municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) na sexta-feira.

A agenda do postulante petista, porém, ainda não foi fechada, mas segundo assegurou um dos coordenadores da campanha nacional do PT, o ex-ministro Gilberto de Carvalho, essa possibilidade existe faltando apenas fechar a data e os locais a serem visitados. Já o candidato tucano visitará as cidades de Caucaia e Horizonte e participará de evento realizado pela Federação das Indústria do Estado do Ceará (Fiec).

Haddad pode  vir a ser o candidato da sigla à Presidência em caso de impedimento da postulação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção desde abril, e considerado “ficha suja” por ter sido condenado em segunda instância por órgão colegiado. Já Alckmin procura se aproximar do eleitorado nordestino, visto a rejeição que tem na região.

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, de acordo com a direção da legenda, só virá ao Ceará em setembro próximo, visto agenda intensa que tem, principalmente, em grandes cidades do Interior do País. Até o momento, somente Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (REDE) foram os únicos candidatos que visitaram o Estado após o início da campanha eleitoral.

 

10:56 · 22.08.2018 / atualizado às 10:56 · 22.08.2018 por
Governador participa de reunião para liberação de R$ 1 bilhão para retomada de obras do Metrofor. FOTO: JOSE LEOMAR

Como já havia antecipado aqui no blog, o governador Camilo Santana (PT), candidato à reeleição, não participará de todos os debates propostos no pleito deste ano. O postulante, por exemplo, desistiu de participar do primeiro debate televisionado, que acontece no início da tarde desta quarta-feira, no Sistema Jangadeiro de Comunicação.

De acordo com a assessoria de imprensa de Camilo Santana, ele está viajando para o Rio de Janeiro neste momento, onde participará de reunião com o BNDES sobre o empréstimo de R$ 1 bilhão da linha leste do Metrô de Fortaleza, o Metrofor. Os recursos, enfim, serão liberados para a retomada das obras.

Camilo Santana só participará de alguns debates no Rádio e TV

“Ele é candidato, mas é governador também”, disse um dos interlocutores da candidatura de Camilo Santana no Ceará. A assessoria do governador ainda não sabe se ele participará do próximo debate na TV, visto a agenda dele como chefe do Poder Executivo.

Na primeira pesquisa Ibope, contratada pelo Sistema Verdes Mares (SVM), o petista aparece em primeiro lugar, com 64% das intenções de voto. O segundo colocado, General Theophilo (PSDB) vem logo atrás, com apenas 4%. Devem comparecer ao debate os candidatos Ailton Lopes (PSOL), General Theophilo e Hélio Gois (PSL), pois são candidatos que possuem representação parlamentar na Câmara dos Deputados.

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs