Edison Silva

Categoria: Estatuto


09:24 · 29.09.2017 / atualizado às 09:24 · 29.09.2017 por

Por Letícia Lima

               

Deputado Manoel Duca voltou a defender, no plenário da Assembleia, a revogação do Estatuto do Desarmamento, segundo ele, responsável pelo aumento da criminalidade

Diante do quadro de violência que enfrenta o Ceará e o País, debate recorrente na Assembleia Legislativa, o deputado Manoel Duca (PDT) defendeu em seu discurso ontem na tribuna, a revogação do Estatuto do Desarmamento. A lei, de 2003, limitou a comercialização e o porte de arma de fogo. Para o parlamentar, uma população armada tende a fazer a criminalidade cair. Ele cobrou também a aprovação de projeto no Senado que prevê um plebiscito para consultar a população sobre a revogação das regras.

Manoel Duca avalia que o estatuto levou a uma “desorganização total” na criminalidade do País. O deputado cita dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que o Brasil é o quinto País de maior quantidade de assassinatos em números absolutos no mundo e possui cinco vezes mais mortes por armas de fogo do que o País mais armado do mundo, os Estados Unidos.

Os Estados Unidos possuem uma taxa de mortalidade por arma de fogo de 5.2 para cada 100 mil habitantes, enquanto no Brasil, a taxa é de 25.5 pra cada 100 mil habitantes e é porque estamos com o estatuto do desarmamento em vigor”.

O deputado comparou também o Brasil a países vizinhos, como o Uruguai, que, segundo estudo publicado pela Universidade de Harvard, citado por ele, possui uma taxa de armas quatro vezes maior que a do nosso País e, ainda assim, tem uma taxa de homicídios 386% menor. Na avaliação de Manoel Duca, a menor circulação de arma de fogo no Brasil não coibiu a violência e só fez estimular o comércio ilegal de armas.

Desde a implantação do estatuto, o comércio legal de armas caiu 90%, enquanto as armas ilegais cresceram, as contrabandeadas, que entram pelas fronteiras. Uma população armada tende a fazer a criminalidade cair, uma vez que os criminosos pensam duas vezes antes de fazer a ação, o risco de perderem sua vida. No Brasil, apenas 3,5% da população possui arma de fogo. Se fizer uma enquete, 90% da população estará contra esse famigerado estatuto. Você deve ter, pelo menos, o direito de fazer a sua defesa”.

Ao final de seu pronunciamento, Manoel Duca pediu apoio do presidente do Congresso, o senador Eunício Oliveira (PMDB), para agilizar a tramitação do projeto de Decreto Legislativo, que sugere que a população seja consultada sobre a revogação do estatuto.

09:31 · 05.03.2013 / atualizado às 09:31 · 05.03.2013 por
Tin Gomes afirmou que uma das determinações é ampliar o número de diretórios no Estado, passando dos atuais 98 para 184. FOTO: VIVIANE PINHEIRO
Tin Gomes afirmou que uma das determinações é ampliar o número de diretórios no Estado, passando dos atuais 98 para 184. FOTO: VIVIANE PINHEIRO

O Partido Humanista da Solidariedade deve reunir as executivas Estadual e Municipal na próxima sexta-feira na Assembleia Legislativa para discutir as determinações da executiva nacional, como algumas modificações em seu estatuto.

De acordo com o presidente da legenda em Fortaleza, deputado Tin Gomes, uma das determinações é ampliar o número de diretórios no Estado, passando dos atuais 98 para 184, ou seja, abrangência total nos municípios do Ceará. A legenda, assim como outras, está se estruturando visando as eleições de 2014.

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs