Edison Silva

Categoria: Evolução


10:27 · 22.05.2018 / atualizado às 11:10 · 22.05.2018 por
Domingos Filho agora no grupo governista, novamente, mantém o desejo de disputar um cargo eletivo neste ano

O retorno de Domingos Filho, conselheiro em disponibilidade do extinto Tribunal de Contas dos Municípios ao grupo político liderado por Cid Gomes, começou com uma conversa sobre a política de Tauá, contra o deputado estadual Audic Mota. Domingos procurou o empresário e primeiro suplente do senador Tasso Jereissati, Chiquinho Feitosa, um dos que ajudaram Audic a se eleger, e com quem está rompido, conforme noticiou este blog, ainda no ano passado, para que voltassem a fazer política juntos.

>Domingos Filho e Genecias deixam de ser oposição a Camilo Santana

>>Tasso apresenta o general Theophilo como candidato

Chiquinho Feitosa é tio e padrinho da mulher de Domingos Neto. O empresário topou a proposta de Domingos, mas condicionou o acordo ao aprovo de Cid Gomes. Ele, como presidente estadual do DEM, faz parte do grupo governistas e, sabedor do rompimento de Domingos com Cid, por conta da briga pela eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, em dezembro de 2016, e depois da briga pela extinção do TCM, precisaria ter o apoio do ex-governador Cid para concretizar o acordo de Tauá.

Informado, Cid não só deu aval ao acordo, como sugeriu a Chiquinho propor a sua ampliação, permitindo que Domingos voltasse a ser aliado do Governo Camilo Santana, informado por Cid de todas as tratativas. Chiquinho deu ciência da conversa com Cid a Domingos e este aceitou conversar com o ex-governador, de quem foi seu vice, no segundo mandato de Cid. A conversou se deu antes de Domingos viajar para a Inglaterra, onde visitaria, com a mulher Patrícia Aguiar, a filha deles que estuda naquele País Europeu. De lá o casal voltou no sábado passado à noite.

No primeiro encontro, na presença do prefeito Roberto Cláudio, no apartamento de Chiquinho Feitosa, os dois falaram pouco sobre o futuro político, mas já deixaram acertado que todas as divergências estavam superadas. No último domingo, Domingos e Cid voltaram a conversar, desta vez a sós. Acertaram a estratégia de voltarem a fazer política juntos, assim como a busca de solução para sanar o impedimento atual de Domingos fazer política, por conta do cargo de conselheiro, mesmo em disponibilidade. Hoje, Domingos está filiado ao PSD, por conta de uma liminar em caráter precário.

Como parte do acertado no domingo, ontem Domingos Filho teve uma série de conversas com adversários do governador Camilo Santana, comunicando o seu desligamento do grupo oposicionista. Hoje ele vai estar em Brasília, com o ministro Gilberto Kassab, a principal liderança do PSD, para comunicar o seu novo posicionamento e, possivelmente,  promover um encontro de Kassab com Cid Gomes, que desde ontem está em São Paulo, e de lá vai a Brasília, como tem feito todas as semanas, para participar de reuniões da coordenação da campanha presidencial do seu irmão Ciro Gomes, e manter contatos com políticos de outros partidos sobre alianças para a disputa presidencial.

Agora, parte da votação que Chiquinho Feitosa carreou na eleição passada para Audic Mota vai para Patrícia Aguiar, candidata a deputada estadual.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs