Edison Silva

Categoria: Férias


19:56 · 01.02.2017 / atualizado às 19:56 · 01.02.2017 por

A informação está no site do Supremo Tribunal Federal:

Plenário decide pela constitucionalidade de pagamento de 13º e férias a prefeitos e vices

O Plenário do Supremo Tribunal Federal concluiu nesta quarta-feira (1º) o julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 650898, com repercussão geral reconhecida, no sentido de que o pagamento de abono de férias e 13º salário a prefeitos e vice-prefeitos não é incompatível com o artigo 39, parágrafo 4º, da Constituição da República. Por maioria, venceu o voto proposto pelo ministro Luís Roberto Barroso, que divergiu parcialmente do relator, ministro Marco Aurélio.

O RE 65098 foi interposto pelo Município de Alecrim (RS) contra acórdão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) que julgou inconstitucional a lei municipal (Lei 1.929/2008) que previa o pagamento de verba de representação, terço de férias e 13º aos ocupantes do Executivo local. Para o TJ, a norma feriria aquele dispositivo constitucional, que veda o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de remuneração ou outra parcela remuneratória aos subsídios dos detentores de mandatos eletivos.

O julgamento foi retomado com o voto-vista do ministro Luiz Fux, que seguiu a divergência aberta, em fevereiro de 2016, pelo ministro Barroso. De acordo com a corrente divergente – seguida também pelos ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Dias Toffoli e Gilmar Mendes –, o terço de férias e o 13º são direitos de todos os trabalhadores, inclusive dos agentes políticos.

A posição do relator quanto a este tema foi seguida pelos ministros Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia. Para eles, prefeitos e vice-prefeitos, ministros e secretários, deputados, senadores e vereadores são agentes políticos, diferentes dos servidores públicos em geral.

 

10:18 · 12.04.2015 / atualizado às 10:18 · 12.04.2015 por

Cid Gomes vai para os Estados Unidos, dia 17. Há quem admita que ele esteja retomando os contatos anteriores para passar uma temporada por lá, senão fazendo o mesmo trabalho anteriormente imaginado, no Banco Mundial, mas numa outra atividade, também de visibilidade política. Os amigos mais próximos dizem que o ex-governador desde que deixou o Ministério da Educação, no mês passado, não tem tratado de política, como eles queriam, em razão das indefinições, no grupo por ele liderado, após o episódio da briga com o presidente da Câmara dos Deputados que o fez sair do ministério.

A esses mesmos amigos, o irmão de Cid, também ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes, tem dito que após essa viagem de Cid para os estados unidos eles recomeçarão as discussões sobre o futuro do grupo.

08:18 · 29.12.2013 / atualizado às 11:23 · 29.12.2013 por

A paralisação das atividades políticas  na Câmara Municipal de Fortaleza, na Assembleia Legislativa do Estado e no Congresso Nacional motivará, até o fim da primeira quinzena de janeiro, a suspensão nas postagens do nosso blog, esperando, no retorno das atividades, contarmos com o honroso acompanhamento dos nossos leitores e coloboradores.

Feliz Ano Novo.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs