Edison Silva

Categoria: Ferramenta


09:57 · 10.06.2018 / atualizado às 09:57 · 10.06.2018 por

A ascensão das redes sociais serviram como uma nova vitrine para o trabalho dos vereadores. Em tempos nos quais muitos dizem temer o efeito das notícias falsas propagadas pela internet, parlamentares ouvidos pelo Diário do Nordeste declaram que o desafio ainda não os afeta. “Acredito que esse problema seja maior para quem disputa os cargos majoritários”, declara o terceiro vice-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), Paulo Martins (PRTB). De acordo com ele, suas redes sociais têm servido como uma maneira de prestar contas e receber demandas da população.

De acordo com Martins, a descrença atual na classe política abre uma oportunidade para quem quer ingressar na vida pública, e as redes sociais são uma ferramenta importante para isso. “É uma forma de baratear a campanha, e que na minha opinião chega às pessoas até mais do que um comício”, diz o vereador. Segundo ele, a tecnologia está transformando as campanhas de maneira semelhante ao que faz com a mobilidade urbana com empresas como Uber e o turismo com empresas como Airbnb. E, nesse cenário, “as redes sociais são de extrema importância. São um diferencial”.

Quem também diz não ter maiores problemas com as redes sociais é o primeiro vice-presidente da Casa, Adail Jr. (PDT). Ele, na verdade, admite não fazer um uso tão intenso da ferramenta. “Nunca foram o meu forte”, declara o parlamenta. Segundo o vereador, o espaço tornou-se, principalmente, uma maneira de receber demandas da população. “Para o homem público, é muito bom. É um espelho do seu trabalho”, diz. Assim como Martins, ele não soube de boatos envolvendo seu nome. “Graças a Deus, nunca tive problemas com fake news”, diz o trabalhista.

Já Professor Elói (Patri) tem um discurso mais crítico. De acordo com ele, as redes sociais estão amplificando a insatisfação que o eleitor tem tido com a classe política. “As fake news estão acabando com a política no Brasil”, declara o parlamentar. Ele diz-se preocupado com o impacto que essas notícias podem ter na campanha eleitoral deste ano. “Vai ser muito perigoso. Estamos passando pelo pior momento da política nacional”, declara. O problema, de acordo com o parlamentar, já externa-se fora do ambiente virtual.

O vereador diz ter enfrentado problemas recentemente. Em maio, Elói anunciou em um grupo de Whatsapp que a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) iria instalar lampadas de LED no bairro do Bom Sucesso. Ele diz que, em pouco tempo, começou a ser chamado de mentiroso por causa a demora do começo dos trabalhos em uma rua específica. “No dia seguinte, começou a instalação. Graças a Deus, eu me salvei”, diz. O parlamentar, entretanto, diz que a classe política não pode eximir-se da responsabilidade: a falta de credibilidade que enfrenta é fruto de atitudes adotadas pela própria classe. “É um direito do povo brasileiro critica e reclamar. A coisa está ruim na política”, diz.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs