Busca

Categoria: Fundo


15:43 · 30.08.2018 / atualizado às 15:44 · 30.08.2018 por

O governador Camilo Santana (PT), candidato à reeleição, recebeu até agora da Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores doação de R$ 392.941,50 para campanha.

O valor foi computado no sistema DivulgaCandContas no fim da tarde da quarta-feira (29), mas ficou disponível apenas na atualização desta quinta. Santana tem agora disponível para campanha R$ 492 mil, considerando a contribuição de R$ 100 mil feita pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart.

Quem também teve movimentação na conta de campanha com origem partidária foi o senador Eunício Oliveira (MDB), postulante à reeleição, no total de R$ 3,3 milhões despendido pelo Movimento Democrático Brasileiro.

Candidato ao Senado pelo PDT, Cid Gomes recebeu doação de R$ 100 mil do empresário Beto Studart, o mesmo colaborador de Camilo Santana, e outros R$ 500 mil de Prisco Bezerra (PDT), suplente dele e irmão do prefeito Roberto Cláudio (PDT). Agora, o ex-governador tem, ao todo, R$ 600 mil.

PSDB e PROS

A coligação “Tá na Hora de Mudar”, dos partidos PSDB e PROS, também contabiliza arrecadações. O candidato ao Governo, General Theophilo (PSDB) tem à disposição R$ 500 mil doado pela Direção Nacional do Partido, quantia idêntica à oferecida para a candidata ao Senado, Mayra Pinheiro (PSDB). O montante do postulante ao Palácio da Abolição, por enquanto, é inferior ao disponível para o segundo candidato ao Senado da coligação, Luís Eduardo Girão (PROS). Do próprio bolso, o empresário investiu R$ 500 mil, depois mais R$ 200 mil. Agora, a página dele no DivulgaCandContas registra também doação do PROS Nacional, no valor de R$ 200 mil. Acumula, até agora, R$ 900 mil.

O valor absoluto arrecadado pelos candidatos a cargos majoritários no Ceará é de R$ 6.292.941,50, sendo R$ 4,8 mi oriundos de partidos políticos e R$ 1,4 mi de pessoa física.

Contas zeradas

Os demais concorrentes ao Governo e ao Senado não possuem movimentação nas contas, a citar: Ailton Lopes (PSOL), Francisco Gonzaga (PSTU), Hélio Góis (PSL) e Mikaelton Carantino (PCO) ao Governo; e Anna Karina (PSOL), Pastor Simões (PSOL), Geraldo Magela (PSTU), Alexandre Barroso (PCO), Pastor Pedro Ribeiro (PSL), Robert Burns (PTC), Dr. Márcio Pinheiro (PSL) e João Saraiva (Rede) ao Senado. José Alberto Pinto Bardawil (Pode), também postulante ao Senado, teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará.

10:55 · 27.08.2018 / atualizado às 10:55 · 27.08.2018 por
General Theophilo foi o primeiro, no Ceará, a receber recursos do fundo eleitoral, segundo TSE. FOTO: JOSÉ LEOMAR

O General Theophilo (PSDB) recebeu da direção nacional de seu partido, através do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, ou fundo público eleitoral, o montante de R$ 500 mil para sua campanha ao Governo do Estado. Na semana passada, correligionários do PSDB estiveram em São Paulo tratando sobre questões de recursos para o pleito, bem como a visita do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), que deve vir ao Ceará na sexta-feira próxima.

Dos R$ 1,7 bilhão distribuídos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) repartido entre os 35 partidos existentes no Brasil, o PSDB foi quem ficou com a terceira maior fatia, R$ 185,8 milhões,  atrás apenas de MDB, com R$ 234,2 milhões; e PT, com R$ 212,2 milhões. Até o momento, de acordo com o Divulgacandcontas, do TSE, no Ceará,  somente o General recebeu recursos oriundos do fundo.