Busca

Categoria: Gastos de campanha


09:22 · 12.09.2016 / atualizado às 09:22 · 12.09.2016 por

O  quanto foi arrecadado pelos 511 candidatos a prefeito nos 184 municípios cearenses.

Confira abaixo o ranking completo das campanhas de maior receita no Estado, até o momento!

Receitas dos candidatos a prefeito nos municípios cearenses:

ACIMA DE R$ 1 MILHÃO

1.FORTALEZA: R$ 8.748.679,15
2.JUAZEIRO DO NORTE: R$ 1.048.492,12

ACIMA DE R$ 200 MIL

3.MARANGUAPE: R$ 407.200,00
4.SOBRAL: R$ 401.500,00
5.LAVRAS DA MANGABEIRA: R$ 339.132,00
6.CAMOCIM: R$ 253.802,00
7.CRATO: R$ 248.000,00

ENTRE R$ 100 MIL E R$ 200 MIL

8.PACAJUS: R$ 198.950,00
9.SÃO GONÇALO DO AMARANTE: R$ 185.300,00
10.PACATUBA: R$ 184.873,00
11.ARACATI: R$ 170.000,00
12.ITAPIPOCA: R$ 156.981,34
13.ITAITINGA: R$ 153.920,00
14.EUSÉBIO: R$ 134.324,81
15.GRANJA: R$ 127.200,00
16.MARACANAÚ: R$ 125.000,00
17.CANINDÉ: R$ 119.130,00
18.QUIXADÁ: R$ 114.000,00
19.IGUATU: R$ 112.997,00
20.RUSSAS: R$ 112.325,00
21.IBICUITINGA: R$ 111.010,00
22.IPUEIRAS: R$ 109.000,00
23.BOA VIAGEM: R$ 105.760,00
24.ITAPAGÉ: R$ 105.200,00
25.MERUOCA: R$ 100.020,00
26.IPU: R$ 100.000,00

ENTRE R$ 50 MIL E R$ 100 MIL

27.PEDRA BRANCA: R$ 96.000,00
28.PEREIRO: R$ 94.454,32
29.JUCÁS: R$ 93.490,00
30.BATURITÉ: R$ 93.300,00
31.ICÓ: R$ 90.350,00
32.CARIÚS: R$ 87.105,00
33.QUIXERAMOBIM: R$ 81.700,00
34.GUARACIABA DO NORTE: R$ 79.046,00
35.MORADA NOVA: R$ 77.000,00
36.CEDRO: R$ 75.739,00
37.HORIZONTE: R$ 74.450,00
38.CRATEÚS: R$ 69.900,00
39.REDENÇÃO: R$ 69.300,00
40.FORTIM: R$ 67.420,00
41.QUIXERÉ: R$ 66.260,00
42.SANTANA DO CARIRI: R$ 65.632,00
43.ITAREMA: R$ 65.400,00
44.SÃO LUÍS DO CURU: R$ 65.100,00
45.VARJOTA: R$ 64.733,70
46.IPAUMIRIM: R$ 64.580,00
47.HIDROLÂNDIA: R$ 62.712,00
48.FARIAS BRITO: R$ 61.650,00
49.QUIXELÔ: R$ 59.490,00
50.ACOPIARA: R$ 58.808,00
51.TRAIRI: R$ 57.465,80
52.CAUCAIA: R$ 56.002,00
53.VIÇOSA DO CEARÁ: R$ 53.000,00
54.MARCO: R$ 55.212,00
55.LIMOEIRO DO NORTE: R$ 52.500,00
56.NOVA OLINDA: R$ 51.326,00
57.TIANGUÁ:R$ 51.100,00
58.QUITERIANÓPOLIS:R$ 50.479,99

ENTRE R$ 25 MIL E R$ 50 MIL

59.TABULEIRO DO NORTE: R$ 49.695,00
60.ANTONINA DO NORTE: R$ 49.000,00
PARAIPABA: R$ 49.000,00
62.COREAÚ: R$ 47.280,00
63.SANTA QUITÉRIA: R$ 44.430,00
64.TAUÁ: R$ 43.900,00
65.APUIARÉS: R$ 43.500,00
66.AQUIRAZ: R$ 42.900,00
67.JAGUARUANA: R$ 42.650,00
68.BELA CRUZ: R$ 42.008,80
69.POTIRETAMA: R$ 41.125,00
70.JAGUARETAMA: R$ 41.120,00
71.ASSARÉ: R$ 40.930,00
72.TURURU: R$ 40.770,00
73.AURORA: R$ 38.576,00
74.UMIRIM: R$ 38.500,00
75.PARACURU: R$ 37.100,00
76.ICAPUÍ: R$ 37.000,00
77.GROAÍRAS: R$ 36.772,00
78.ALTANEIRA: R$ 36.650,00
79.ALTO SANTO: R$ 36.050,00
80.CRUZ: R$ 33.000,00
81.DEPUTADO IRAPUAN PINHEIRO: R$ 32.700,00
82.JARDIM: R$ 31.211,60
83.ARACOIABA: R$ 30.700,00
84.ACARAÚ:R$ 30.015,00
85.PIRES FERREIRA: R$ 30.000,00
86.ARARIPE: R$ 29.918,80
87.GENERAL SAMPAIO: R$ 29.243,00
88.PENAFORTE: R$ 29.000,00
89.ABAIARA: R$ 28.750,00
90.MILAGRES: R$ 28.374,00
91.PORTEIRAS: R$ 28.300,00
92.BEBERIBE: R$ 28.200,00
93.IBIAPINA: R$ 28.019,00
94.SANTANA DO ACARAÚ: R$ 27.900,00
95.CATUNDA: R$ 27.800,00
96.PALHANO: R$ 27.750,00
97.CARIRÉ: R$ 27.600,00
98.JIJOCA DE JERICOACOARA: R$ 27.000,00
PARAMBU: R$ 27.000,00
100.ARARENDÁ:R$ 25.000,00

ENTRE R$ 10 MIL E R$ 25 MIL

101.MOMBAÇA: R$ 24.700,00
MONSENHOR TABOSA: R$ 24.700,00
103.IRAUÇUBA: R$ 24.670,01
104.MASSAPÊ: R$ 23.600,00
105.CATARINA: R$ 22.910,00
106.PARAMOTI: R$ 22.780,00
107.MADALENA: R$ 22.500,00
108.FORQUILHA: R$ 22.300,00
109.CAMPOS SALES: R$ 21.000,00
110.SÃO BENEDITO: R$ 20.000,00
111.ERERÊ: R$ 19.745,00
112.MARTINÓPOLE: R$ 19.500,00
113.BANABUIÚ: R$ 19.444,00
114.NOVO ORIENTE: R$ 18.554,00
115.JAGUARIBE: R$ 18.500,00
116.SENADOR POMPEU: R$ 17.964,00
117.IRACEMA: R$ 17.500,00
118.CARIRIAÇU: R$ 16.400,00
119.ORÓS: R$ 16.002,00
120.TAMBORIL: R$ 16.000,00
121.BARRO: R$ 15.507,50
122.SABOEIRO: R$ 15.350,00
123.BARROQUINHA: R$ 15.223,00
124.ITAPIÚNA: R$ 15.150,00
125.SÃO JOÃO DO JAGUARIBE: R$ 15.090,00
126.MULUNGU: R$ 14.800,00
127.VÁRZEA ALEGRE: R$ 13.310,00
128.RERIUTABA: R$ 13.300,00
129.CASCAVEL: R$ 12.900,00
130.SOLONÓPOLE: R$ 12.610,24
131.GUARAMIRANGA: R$ 12.000,00
132.ARNEIROZ: R$ 11.850,00
133.MORAÚJO: R$ 11.800,00
134.BAIXIO: R$ 11.000,00
BARREIRA: R$ 11.000,00
136.TEJUÇUOCA: R$ 10.400,00

ENTRE R$ 290,00 E R$ 10 MIL

137.INDEPENDÊNCIA: R$ 9.774,58
138.MAURITI: R$ 9.481,00
139.UBAJARA: R$ 9.300,00
140.AIUABA: R$ 9.200,00
141.ITAIÇABA: R$ 9.000,00
PACUJÁ: R$ 9.000,00
143.GUAIÚBA: R$ 7.500,00
144.OCARA: R$ 7.300,00
145.ARATUBA: R$ 7.000,00
MILHÃ: R$ 7.000,00
147.FRECHEIRINHA: R$ 6.800,00
148.PALMÁCIA: R$ 6.710,00
149.GRAÇA: R$ 6.500,00
PIQUET CARNEIRO: R$ 6.500,00
151.CHOROZINHO: R$ 6.400,00
152.PINDORETAMA: R$ 5.300,00
153.TARRAFAS: R$ 5.243,00
154.CARNAUBAL: R$ 4.650,00
155.URUOCA: R$ 4.200,00
156.MISSÃO VELHA: R$ 3.069,00
157.CARIDADE: R$ 3.000,00
UMARI: R$ 3.000,00
URUBURETAMA: R$ 3.000,00
160.IBARETAMA: R$ 1.000,00
161.JAGUARIBARA: R$ 290,00

SEM RECEITAS DECLARADAS

163.ACARAPE: R$ 0,00
ALCÂNTARAS: R$ 0,00
AMONTADA: R$ 0,00
BARBALHA: R$ 0,00
BREJO SANTO: R$ 0,00
CAPISTRANO: R$ 0,00
CHAVAL: R$ 0,00
CHORÓ: R$ 0,00
CROATÁ: R$ 0,00
GRANJEIRO: R$ 0,00
IPAPORANGA: R$ 0,00
ITATIRA: R$ 0,00
JATI: R$ 0,00
MIRAÍMA: R$ 0,00
MORRINHOS: R$ 0,00
MUCAMBO: R$ 0,00
NOVA RUSSAS: R$ 0,00
PACOTI: R$ 0,00
PENTECOSTE: R$ 0,00
PORANGA: R$ 0,00
POTENGI: R$ 0,00
SALITRE: R$ 0,00
SENADOR SÁ: R$ 0,00

09:19 · 12.09.2016 / atualizado às 09:19 · 12.09.2016 por

No site do Tribunal Superior Eleitoral está disponível toda a movimentação de candidatos com suas receitas e despesas. O acompanhamento também pode ser feito sobre os partidos. Na plataforma “Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais” o eleitor pode acompanhar quanto recebeu cada legenda, bem como de onde partiu a receita e em que foi aplicada.
Desde a última sexta-feira, 09, começou a contagem do tempo que encerra na terça (13) para que os partidos políticos, as coligações e os candidatos enviem à Justiça Eleitoral o relatório discriminado das transferências do Fundo Partidário, dos recursos em dinheiro e dos estimáveis em dinheiro que tenham recebido para financiamento da sua campanha eleitoral e dos gastos realizados, abrangendo o período do início da campanha até o dia 8 de setembro.
Até a manhã de domingo, entre todos os 33 diretórios estaduais de partidos no Ceará, apenas PDT, PT, PSDB, PSD e PC do B haviam registrado suas receitas e despesas no TRE-CE. Na Capital, somente os diretórios municipais do PDT, PPS e PSD constavam tais dados.
No Estado, segundo levantamento no site do TSE, o PDT do Ceará havia recebido de Fundo Partidário, R$ 200 mil, através de duas parcelas de R$ 100 mil repassadas nas datas de 25 de agosto e 05 de setembro, e registrou despesas de R$ 108.746,73. Desse montante, R$ 99.656,73 foram gastos com publicidade por materiais impressos, enquanto outros R$ 9.090 com adesivos.
O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores recebeu do seu diretório nacional R$ 350 mil. As maiores receitas registradas são oriundas de doações de pessoas físicas. Alexandre Grendene Bartelle e Pedro Grendene Bartelle destinaram R$ 500 mil cada um, totalizando R$ 1.350.000. O partido não havia lançado gastos até esse domingo. Entre os diretórios, o PT apresentava a maior receita.
O PSDB cearense recebeu de Fundo Partidário, no dia 30 de agosto, a cifra de R$ 400 mil e, de acordo com o que mostrou ao TRE-CE, disponibilizou, no mesmo dia, todo o valor para a campanha de Capitão Wagner (PR), na Capital. O PSDB e PMDB, ao lado do Solidariedade compõem a coligação com o PR para eleger o deputado estadual à Prefeitura de Fortaleza.
Na prestação de constas do PC do B no Ceará consta que o partido recebeu R$ 15 mil, todo através de doações de pessoas físicas que doaram entre R$ 100 e R$ 1,5 mil. Na Capital, os comunistas apoiam a reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT). O valor não foi gasto ainda, conforme mostra o TSE.
O diretório cearense do Partido Social Democrático (PSD) prestou contas com o TSE apontando ter R$ 1 mil de recursos estimáveis. O valor é resultado de duas doações de pessoas físicas, ambas de R$ 500. No campo dos gastos, consta “Baixa de Estimáveis – Serviços prestados por terceiros”, no mesmo valor que havia recebido.
Entre os diretórios municipais, de acordo com análise concentrada na Capital, PDT, PPS e PSD haviam prestado contas. O primeiro, até a última atualização, em 10 de setembro, havia recebido R$ 691.550, de pessoas físicas. Quase a totalidade, R$ 684.550, foram destinados para a campanha de Roberto Cláudio. Para o PPS foram doados, também por pessoas físicas, R$ 440. O partido não registrou despesas. Situação idêntica é a do PSD fortalezense. A legenda recebeu R$ 1 mil e não marcou gastos.
Na quinta-feira, dia 15, será divulgado, pela Internet, em sítio criado pela Justiça Eleitoral para esse fim, o relatório discriminado das transferências do Fundo Partidário, dos recursos em dinheiro e dos estimáveis em dinheiro que os partidos políticos, as coligações e os candidatos tenham recebido para financiamento da sua campanha eleitoral e dos gastos que realizaram, desde o início da campanha.

10:46 · 28.08.2016 / atualizado às 10:46 · 28.08.2016 por
Imagem: Reprodução da internet
No site do tribunal, o eleitor da Capital cearense já pode encontrar informações sobre receitas e despesas dos prefeituráveis Imagem: Reprodução da internet

Cinco dos oito candidatos a prefeito de Fortaleza já tiveram dados financeiros de campanha divulgados no sistema de divulgação de candidaturas e contas eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No site do tribunal, o eleitor da Capital cearense já pode encontrar informações sobre receitas e despesas dos prefeituráveis Capitão Wagner (PR), Roberto Cláudio (PDT), Heitor Férrer (PSB) e João Alfredo (PSOL).

Já na página sobre o candidato Ronaldo Martins (PRB) há apenas dados sobre receitas de campanha. Por outro lado, Francisco Gonzaga (PSTU), Luizianne Lins (PT) e Tin Gomes (PHS) ainda não tiveram divulgação nem de gastos, nem de arrecadações, de suas respectivas candidaturas.

Até a manhã de sábado (27), o candidato que declarou o maior volume de recursos captados para as eleições foi o deputado estadual Capitão Wagner, da coligação “Juntos Somos Mais”, que inclui ainda PMDB, PSDB e SD. O republicano já arrecadou R$ 1.215.003,00. Já o valor arrecadado pelo prefeito Roberto Cláudio, que concorre à reeleição pela coligação “Fortaleza Só Tem a Ganhar”, composta ainda por DEM, PP, PEN, PSC, PSDC, PRTB, PTC, PPS, PTN, PPL, PSL, PV, PTB, PSD, PROS, PMB e PC do B, é de R$ 1.020.000,00.

Por sua vez, o deputado estadual Heitor Férrer, da coligação “Você Pode Acreditar”, integrada também pelo partido REDE SUSTENTABILIDADE arrecadou R$ 305.992,15, segundo o informado pelo site do TSE. Em seguida, na ordem de maior captação de recursos eleitorais aparece o deputado federal Ronaldo Martins, que disputa em chapa-pura, arrecadou R$ 225 mil. O vereador João Alfredo, da coligação “A Fortaleza que Resiste”, captou R$ 32 mil.

No que se refere às despesas, conforme a prestação de contas atualizada pelo tribunal, o candidato Capitão Wagner gastou R$ 966.121,30. A campanha de Heitor Férrer já desembolsou R$ 32.300,00. O prefeiturável João Alfredo, por sua vez, já tem informados ao TSE, custos eleitorais de R$ 13.390,00 e o candidato Roberto Cláudio, entre aqueles que já têm despesas divulgadas, gastou R$ 12.080,00. Tanto os valores de receitas e despesas efetuados pelos candidatos a prefeito e vereador de Fortaleza, quanto outras informações sobre suas respectivas candidaturas podem ser acessadas na página: http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/divulgacao-de-candidaturas-e-contas-eleitorais

Recursos partidários

Com o veto às doações empresariais aos candidatos, as maiores fontes de arrecadação às candidaturas em Fortaleza vieram das direções partidárias municipais, estaduais e nacionais. A doação de pessoa física ainda representa um pequeno volume do total arrecadado pelos prefeituráveis.

O candidato Capitão Wagner recebeu R$ 750 mil da direção nacional do PR, R$ 464.983,00 da direção estadual de seu partido e apenas R$ 20 de uma doadora individual. Já Roberto Cláudio recebeu R$ 770 mil da direção municipal do PDT e R$ 250 mil de quatro doadores individuais. Heitor Férrer, por sua vez, recebeu da direção estadual do PSB R$ 299.992,15 e desembolsou recursos pessoais de R$ 6 mil. Por fim, João Alfredo contou com verba de R$ 28 mil da direção estadual e recebeu R$ 4 mil de quatro doadores que contribuíram como pessoa física.

Julgamento de processos de registro

Onze dias após o encerramento do prazo final para a entrega dos pedidos de registro de candidatura, a assessoria do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) informou, por meio de nota, que seis dos oito candidatos a prefeito de Fortaleza já tiveram seus respectivos processos julgados e deferidos até sexta-feira (26). São eles: Capitão Wagner, Heitor Férrer, João Alfredo, Roberto Cláudio, Ronaldo Martins e Tin Gomes. Os pedidos de registro da candidata Luizianne Lins e do candidato Francisco Gonzaga ainda serão analisados pela Justiça Eleitoral.

Ainda segundo o TRE-CE, dos 1.123 pedidos de registro de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador na Capital cearense, 553 já foram julgados, dos quais 544 foram deferidos (um com recurso) e nove foram indeferidos, com recurso. Dos dez recursos apresentados, um já chegou ao tribunal para ser julgado, o do candidato a vereador Antônio Helder Couto Bezerra (PRTB). No Ceará, foram 14.665 pedidos, dos quais 2.235 foram julgados, com 18 indeferimentos. Entre os pedidos indeferidos, está uma chapa majoritária, no município de Caridade.

12:04 · 18.11.2012 / atualizado às 12:04 · 18.11.2012 por

Os valores gastos pelos candidatos dos cinco maiores colégios eleitorais cearenses durante a campanha, excluindo Fortaleza, são tão expressivos quanto da Capital. Juntos, os prefeituráveis de Caucaia, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Crato e Itapipoca arrecadaram R$ 9 milhões e declararam ter gasto R$ 8,6 milhões. Os empresários predominam na lista de doadores, e as principais despesas envolvem gastos com publicidade em material impresso, carros de som e combustível. As informações estão disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
No segundo maior colégio eleitoral do Estado, Caucaia, o prefeito eleito, Dr. Washington (PRB), desembolsou R$ 1,4 milhão. Desse montante, R$ 1 milhão foi doado pela empresa Aço Cearense Industrial Ltda. Com publicidade impressa, o candidato gastou R$ 344 mil e R$ 30 mil foram destinados para comícios.
Já Inês Arruda (PMDB) conseguiu arrecadar R$ 477 mil, grande parte doada pela direção nacional do partido, R$ 300 mil. A empresa Aço Cearense Industrial Ltda também doou R$ 100 mil à candidata. Inês Arruda dispensou R$ 64 mil para combustíveis e lubrificantes e R$ 72 mil para produção de programas de rádio e TV.
O pleiteante do PSL, Naumi Gomes, declarou despesas de R$ 593,9 mil, sendo R$ 155 mil financiados pela empresa Alves Holanda e Cia Ltda. Já Paulo César Vieira, do PSDB, arrecadou R$ 200 mil e gastou R$ 206 mil, sendo R$ 86 mil com combustível. O tucano recebeu R$ 150 mil da empresa Cigel Distribuidora de Cosméticos Ltda.
O postulante Amarílio Moura (PRTB) apresentou receita de R$ 82 mil, mas só gastou R$ 25,8 mil. Antônio Uedson (PPL) teve despesas de R$ 8 mil. A campanha mais modesta do município foi a de Juscelino de Souza (PSOL), que custou pouco mais de R$ 2 mil.
Em Juazeiro do Norte, a campanha mais cara foi do candidato eleito, Raimundo de Macêdo (PMDB), que custou quase R$ 1,3 milhão, mas R$ 640 mil foram oriundos de doação própria. A Tecnolity do Nordeste Ltda contribuiu com R$ 290 mil. ManSó para pesquisas ou testes eleitorais, ele destinou R$ 300 mil, enquanto R$ 350 mil foram direcionados para produção de programas de rádio e televisão.
Já o oponente Manoel Santana (PT) declarou gastos de R$ 850 mil, arrecadados em dezenas de doações de pessoas físicas e jurídicas. As despesas com combustíveis e lubrificantes chegaram ao valor de R$ 106 mil. Já Francisco Demontieux (PSOL) arrecadou R$ 8,2 mil, mas só gastou R$ 2,7 mil.
No quarto maior colégio eleitoral do Estado, Maracanaú, as campanhas dos três prefeituráveis custaram mais de R$2,2 milhões. O prefeito eleito, Firmo Camurça (PR), gastou R$ 1,2 milhão. O candidato recebeu R$ 264 mil, em nove parcelas, da empresa Hidrotintas Indústria e Comércio de Tintas Ltda e R$ 232 mil do diretório municipal do partido ao qual é filiado. As principais despesas do postulante foram com pessoal e publicidade em carro de som.
Por sua vez, Júlio César (PSD) declarou ter desembolsado R$ 914 mil, sendo R$ 570 mil doados pela direção estadual do partido. Os principais custos do candidato foram com serviços terceirizados e carros de som. Com financiamento inexpressivo, o pleiteante Ciro Augusto (PSOL) declarou receitas e despesas de apenas R$ 350.
No Crato, o candidato mais votado, Ronaldo Sampaio (PMDB), financiou a própria campanha. Dos R$ 676 mil arrecadados, ele foi responsável pela doação de R$ 522 mil. Com materiais publicitários impressos, ele gastou R$ 100 mil. Já Antônio Roque (PSB) apresentou receitas e despesas de R$ 354 mil. O diretório estadual do partido doou R$ 200 mil.
Marcos Bezerra (PT) declarou receitas e despesas no valor de R$ 117 mil, dos quais R$ 89 mil foram doados por ele próprio. A prestação de conta da campanha do candidato Cícero Luiz (PV) não está disponibilizada no site do TSE.
No sexto colégio eleitoral do Estado, Itapipoca, o vencedor das eleições, Dr. Dagmauro (PT), apresentou ao TSE despesas da ordem de R$ 564 mil, mas arrecadou R$ 660 mil. Desse valor, R$ 68 mil foram destinados para cessão ou locação de veículos e R$ 30 mil a comícios. Da direção estadual do partido, o petista recebeu R$ 302 mil. O candidato Roberto Pinto (PMDB) não entregou prestação de contas à Justiça Eleitoral.