Edison Silva

Categoria: Gastos do TRE


10:32 · 24.07.2016 / atualizado às 10:32 · 24.07.2016 por

Por Suzane Saldanha

 

06 DE JANEIRO DE 2016 - ATENDIMENTO AO ELEITOR NA CENTRAL DE ATENDIMENTO DURANTE O RECESSO.
No custo da eleição não estão incluídas as despesas com a regularização do eleitorado que ocorreu até recentemente

A previsão orçamentária do Tribunal Regional Eleitoral no Ceará (TRE-CE) para custear a eleição deste ano nos 184 municípios do Estado é de um total de R$ 12.026.153,04. Segundo a Justiça Eleitoral, no primeiro turno, o pleito deve apresentar uma despesa de R$ 11.382.333,10. Para o segundo turno, é esperado um gasto de R$ 643.819,90.
O valor despendido para este ano recebeu um acréscimo de R$ 1,2 milhão comparado ao gasto da eleição de 2012, que teve a despesa estimada em R$ 10.771.152,42.
No Ceará, a Justiça Eleitoral avalia que ocorrerá segundo turno em Fortaleza e em Caucaia, municípios com um eleitorado acima de 200 mil pessoas. Na capital cearense, são 1.692.712 eleitores e em Caucaia, o número chega a 213.181 mil. Por ser uma eleição municipal, em outubro, os eleitores devem escolher os candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador das cidades.
O Planejamento Integrado para este ano apontou que 94% da demanda orçamentária seria referente ao apoio técnico, materiais e serviços, convocados e urnas eletrônicas. Segundo dados atualizados do TRE, o maior gasto desta eleição será com o apoio operacional das urnas eletrônicas, que tem um orçamento de R$ 4,2 milhões.
Já a alimentação dos mesários custará, nos dois turnos, um total de R$ 2,2 milhões, representando o segundo maior gasto no Estado. No primeiro turno, será destinado R$ 1,7 milhão para o fornecimento de alimentação dos mesários e escrutinadores. No segundo, o valor é em torno de R$ 422 mil. Além disso, a convocação dos mesários apresenta uma despesa de R$ 91.437,12.
A Justiça Eleitoral no Ceará também avalia gastar, no primeiro e segundo turno, um total de R$ 934.541,23 com despesas de diárias. Conforme o Planejamento Integrado, as diárias são referentes a ações como treinamento de servidores de cartórios, preparativos finais para o 1º turno, realização de simulados regionais, testes em campo e encontros, entre outros.
Já com locação de veículos o valor ser desembolsado nesta eleição é R$ 1.054.358,76. Para diplomação dos eleitos, é estimado é de R$ 38.737,19.
O gasto total de R$ 12 milhões para a eleição deste ano foi estimado ainda em outubro do ano passado no Planejamento Integrado. Segundo o TRE, o valor global não sofreu impacto com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), como ocorreu com o limite de gastos dos candidatos.
Em 2012, o Planejamento Integrado do TRE apontou uma despesa total de R$ 10, 7 milhões a serem gastos no pleito municipal, sendo estimado o maior gasto com materiais e serviços. Na ocasião, foi estipulado uma despesa de R$ 3.859.015,48. Com os mesários, o desembolso foi avaliado em R$ 2.770.429,69. Enquanto com as urnas eletrônicas, que deve representar o maior gasto deste ano, R$ 1.779.974,00
Já na eleição municipal de 2008, o TSE disponibilizou um total de R$ 9.451.374,44 para custear as eleições no Estado. Na ocasião, não houve segundo turno na Capital, pois a então prefeita Luizianne Lins (PT) foi reeleita ainda no primeiro turno.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs