Busca

Categoria: Governista


09:50 · 06.03.2013 / atualizado às 09:50 · 06.03.2013 por

Por Miguel Martins

O deputado Roberto Mesquita (PV) tem surpreendido em seus posicionamentos na Assembleia Legislativa no início deste ano. Mudando um pouco o tom das críticas feitas ao Governo do Estado no passado, o parlamentar, que ainda se posiciona como de oposição, tem feito muitos elogios ao governador Cid Gomes (PSB) e à sua política e até se opondo ao principal crítico do chefe do Poder Executivo, o pedetista Heitor Férrer.
Durante as discussões sobre a queda de marquise do Hospital Regional Norte, em Sobral, no mês passado, ele chegou a dizer que o incidente não poderia colocar em xeque a política expansionista de saúde realizada pelo Governo Cid. Na manhã de ontem, interrompeu o pronunciamento de Heitor Férrer quando este afirmou que iria convocar o secretário de Segurança Pública, coronel Francisco Bezerra. Ele solicitou que ao invés da convocação fosse feito um convite, para não correr o risco de ser derrubado pela base aliada.
Sobre o tema Refinaria Premium II, enquanto o colega do PDT criticou a participação “simbólica” do Governo do Estado para trazer o equipamento para o Ceará, Mesquita defendeu a ideia do governador de tornar o Estado sócio da Refinaria. Iniciando o seu discurso, o parlamentar chegou a dizer que iria avaliar essa tentativa do Governo com “amor”.
“Eu creio que a importância do equipamento da Refinaria de petróleo é tão grande e, talvez pela crise que a Petrobras está passando, o governador vê que se não tomar uma medida dessa, que até é de uma ousadia de um Estado pobre, essa Refinaria não poderá vir”, ressaltou. Segundo ele, as políticas de Cid Gomes no Ceará são “irretocáveis. São políticas que servem de exemplo para todo o Brasil, como é o caso das finanças e de Educação”.
Roberto Mesquita chegou a fazer um pronunciamento em defesa do Governo do Estado tão ou mais eloquente do que o feito pelo próprio líder da base governista, José Sarto (PSB). “Nós estamos vendo o sonho da Refinaria ficando mais longe e a fala do governador é com a certeza de que essa crise logo vai passar. Se iniciarmos sua construção, nós não perderemos esse empreendimento. Teremos eleições em 2014 e há a possibilidade de surgir um governante que pense diferente e esse sonho seja jogado”, sinalizou.
Segundo ele, os investimentos totais do empreendimentos são de R$ 20 bilhões e caso o Estado entre com uma margem de 5% seria suficiente para iniciar, de imediato, as obras. Ele acredita que a Refinaria fará com que a Petrobras recupere o fôlego perdido nos últimos anos, pois, atualmente, a empresa exporta petróleo para depois comprar produto refinado. “O governador tem a certeza que ao se iniciar esse esse equipamento essa obra não será paralisada”.
No pronunciamento de 15 minutos, ontem, na tribuna da Assembleia, não faltaram elogios também para o secretário da Fazenda, Mauro Filho. “Temos que ser justos. O Mauro Filho mostrou à comissão de orçamento que o Estado do Ceará com a política de baixar impostos conseguiu fazer uma proeza. Tivemos uma receita da ordem de 7,8% no ano de 2012 na contramão de vários fatores. Tivemos  com  a redução do IPI um impacto de R$ 400 milhões nas transferências do FPE para o Ceará”, disse.
Ele salientou também que somente com a Refinaria e a Siderúrgica o Ceará terá um impacto de 40%, além de outras empresas fornecedoras de refinaria que surgirão na região em que o empreendimento será instalado. “Precisamos pensar o Ceará para quem hoje está sofrendo. Temos que pensar no Ceará para sair dessa forma de miséria. Só assim podemos ter a certeza que o Ceará terá diante a nação um crescimento vertiginosos”, afirmou Roberto Mesquita, ressaltando ainda que sociedade e políticos têm que se unir no “partido da Refinaria”.
O discurso de Mesquita foi bastante elogiado pelo líder do Governo José Sarto, que lembrou que quando o Governo do Estado se dispõe a participar simbolicamente do projeto que irá trazer a Refinaria ele mostra o interesse de “criar um novo Ceará. De dobrar o PIB do Ceará. Vamos fazer em uma década, algo que não ocorre desde o descobrimento para cá, em 500 anos. Por isso é importante e o governador tem feito todas as ações a respeito da Refinaria”, salientou.