Busca

Categoria: Hospitais


09:20 · 06.12.2012 / atualizado às 09:20 · 06.12.2012 por

A deputada Mirian Sobreira (PSB) chamou atenção ontem, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, sobre a diminuição dos leitos psiquiátricos. A parlamentar informou que o Ceará já teve 1129 leitos de psiquiatria pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e hoje tem 252 leitos, sendo quase todos em Fortaleza e somente poucas cidades mantiveram alguns leitos para internamento como Crato, Camocim e Quixadá.
“Já tivemos no Estado 48 estabelecimentos de saúde atendendo ou internando os doentes mentais e hoje temos oito que atendem pelo SUS”, pontuou. Ela afirma que ficou determinado que com a diminuição dos leitos em hospitais mentais, os hospitais gerais nas cidades em todo o Ceará, deveriam ter pelo menos um leito, para atender aos pacientes mentais em crise, e assim se evitaria as internações permanentes destes pacientes em hospitais mentais.
Ela aponta que com a reforma psiquiatra que aconteceu no ano de 2003, a tendência era fazer as “des-hospitalização” de pacientes mentais dos hospitais chamados de “depósitos de doidos”, que era unidades hospitalares que pouco faziam para a recuperação dos pacientes.
Nesta reforma, lembra, veio a ideia de trazer estes doentes mentais para casa, para conviver com a família e serem acompanhados pelos Centros de Atenção Psicosocial (CAPS). Porém afirma que a grande maioria dos hospitais gerais no Estado não cumpre a lei da reforma psiquiátrica, por uma série de problemas, como os baixos custos pagos pelo SUS.