Busca

Categoria: Hospital regional


15:08 · 25.07.2017 / atualizado às 15:08 · 25.07.2017 por

Em bate-papo ao vivo no Facebook, nesta terça-feira (25), com o secretário de Saúde, Henrique Javi, o governador Camilo Santana (PT) rebateu críticas da “oposição” de que o Hospital Regional do Sertão Central (HGSC), em Quixeramobim, não será mais ampliado.

Inaugurado há mais de dois anos com um investimento de R$ 87,7 milhões, a unidade de saúde é alvo constante de críticas por parte de deputados da oposição.

“Um hospital não funciona de uma vez só, temos serviços como UTI, serviços laboratoriais, cirúrgicos. Temos problema na contratação de médicos, que pudessem ficar na cidade. As fofocas da oposição que o hospital não vai ser mais ampliado, ao contrário, está aumentando cada vez mais. Aumentei em mais de 60% os leitos de emergência e autorizei mais 48 novos leitos”.

Javi é o terceiro secretário de Estado que participa das transmissões semanais de Camilo Santana em seu perfil nas redes sociais. O titular da pasta da Saúde disse que o Estado está levando médicos da Capital para o Sertão Central e assim colocar o equipamento para funcionar.

Recursos

Sobre a agenda da semana, o chefe do Executivo Estadual falou que irá à Brasília, nesta quarta (26), onde deverá ter reunião em alguns ministérios e instituições financeiras, “tratando de algumas questões importantes para trazer mais recursos e mais investimentos para o Estado do Ceará”.

Depois, Camilo seguirá, na quinta (27), para o encontro do conselho da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em Recife, com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Lá, estarão reunidos todos os governadores do Nordeste, com o objetivo de definir as políticas da Superintendência para a Região. Entre os assuntos da pauta, está a classificação de municípios cearenses no Semiárido.

“Essa reunião vai ser importante. É inaceitável, o Ceará, com mais de 90% do seu território no Semiárido,  ter vários municípios que não são considerados inclusos dentro do Semiárido. Isso prejudica os municípios na aquisição de algumas políticas públicas, por exemplo, programa de cisternas. E todos os estudos já foram feitos, são cerca de 26 municípios que estão pleiteando serem considerados do Semiárido e serem beneficiados com o garantia safra, cisternas, bolsa família”, entre outros programas.

12:36 · 13.03.2017 / atualizado às 12:36 · 13.03.2017 por

O Governo do Estado do Ceará abriu uma Licitação Pública Internacional para contratar uma empresa, de qualquer parte do mundo, para a “Elaboração de Projetos Executivos de Arquitetura e engenharia, contemplando Instalações, Fundações e Estrutura, Detalhamento de Planilha Orçamentária e Execução da Obra para a Construção do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe – HRVJ”.

Os interessados terão até o dia 25 de abril deste ano para apresentação do projeto. É que naquele dia serão abertas as propostas apresentadas  à Comissão Central de Concorrências do Governo cearense. A construção do Hospital está prevista para ser concluída em 24 meses, dita o Edital da licitação. A obra, portanto, se for realmente iniciada, só será concluída em 2019, no primeiro ano do próximo Governo.

Os recursos para a construção do hospital sairão de um empréstimo que o Estado negociou com o Banco Interamericano  de Desenvolvimento, ainda dependente de autorização do Senado da República, para o Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Estado II.

O Hospital do Jaguaribe faz parte do projeto, ainda do Governo Cid Gomes,  de dotar todas as Regiões do Estado de um hospital com capacidade de atender a todos os procedimentos médicos. Já foram construídos o Hospital do Cariri, em Juazeiro do Norte; o da Zona Norte, em Sobral, e o de Limoeiro do Norte, ainda com suas atividades incompletas.

Não foi adiante a construção do Hospital da Região Metropolitana de Fortaleza, que seria uma Parceria Público Privada, equipamento que teve, inclusive, o anúncio da sua construção iniciada.

09:26 · 03.07.2012 / atualizado às 09:26 · 03.07.2012 por

O anúncio do Governo do Estado da construção de um Hospital Regional no Município de Maracanaú, no início da campanha eleitoral, claro que foi programado para ter influência na disputa pela Prefeitura dali. É o quarto grande hospital do Estado a ser construído na gestão Cid Gomes. O primeiro foi em Juazeiro do Norte, já em funcionamento, o segundo está sendo concluído em Sobral, e deve começar a funcionar logo no início do segundo semestre deste ano, o terceiro está sendo erguido em  Quiseramobim e tem previsão de funcionar no próximo ano.

O Hospital Regional de Maracanaú só deverá estar concluído em 2014, mas os efeitos políticos de sua construção já deverão se fazer sentir no curso desta campanha, em favor do candidato apoiado por Cid Gomes, no caso o ex-prefeito Júlio César, que tem como vice o deputado federal Edson Silva. O governador Cid Gomes vai jogar duro em Maracanaú contra o atual prefeitto Roberto Pessoa, o mais ferrenho adversário político do governador e de seus irmãos Ciro e Ivo Gomes, em razão da última eleição estadual.

O Hopital Regional de Maracanaú foi anunciado ontem pelo Governo. Ao contrário do que aconteceu para a definição do local para a construção do Hospital Regional no Município de Quixeramobim, o de Maracanaú não teve a sua localização discutida. Antes, a previsão de local para a construção de um hospital que servisse de apoio à Região Metropolitana era no Anel Viário, em Fortaleza. Chegaram até a admitir a compra de um hospital, já praticamente pronto, no bairro da Aldeota, embora em local praticamente residencial e de difícil  acesso. Se não fosse a comprovação de que a construção se deu em desacordo com as normas da Prefeitura de Fortaleza, hoje o Estado não iria construir em Maracanaú.