Busca

Categoria: Identidade


12:26 · 04.09.2018 / atualizado às 12:31 · 04.09.2018 por

O vereador Idalmir Feitosa (PR) foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) na manhã desta terça-feira, 4, para lamentar o incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, durante a noite de domingo, 2. De acordo com o parlamentar, tratou-se de um crime de lesa-pátria. “Desapareceu a cultura brasileira”, diz.

Para o vereador, a Câmara deveria apresentar uma nota de repúdio à União, incluindo o Estado e o Município do Rio de Janeiro, já que, na visão do republicano, a responsabilidade da tragédia seria das três esferas de governo. “Faço isso convencido de que não podemos mais estar submetido a crimes tão hediondos como esse”, declara.

Ele criticou o anúncio feito pelo ministro da Educação, Rossieli Soares, da liberação emergencial de R$10 milhões para ações emergenciais de segurança nos escombros do museu. “Não chega nem sequer ao mínimo do mínimo necessário para a reparação”, critica o republicano.

Guilherme Sampaio (PT), ex-secretário estadual de Cultura, também considerou o incêndio um crime de lesa-pátria. “Não se trata de um incêndio acidental, mas de um crime anunciado”, diz o parlamentar, para quem o desastre reflete uma omissão histórica do poder público com a preservação da memória. “Quando perdemos registros, memórias, perdemos parte da nossa identidade”, afirma o vereador.