Busca

Categoria: Idoso


09:15 · 13.06.2018 / atualizado às 09:15 · 13.06.2018 por

Por Letícia Lima

Na Semana de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, a deputada Rachel Marques (PT), que preside a Comissão de Direitos Humano da Assembleia Legislativa, chamou atenção, na tribuna da Casa, ontem, para o respeito e cuidado com o idoso no seio familiar e na sociedade. A parlamentar chamou atenção para um dado de que 80% dos casos de maus tratos com os idosos ocorrem dentro da própria casa.

O alerta da petista vem ao encontro do que propõe a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa, no próximo dia 15 de junho, quando é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Rachel Marques relatou que muitos idosos são alvos de violência física e psicológica, na maioria das vezes, dentro da própria casa.

“Essa violência ela se dá 80% dentro da casa da pessoa idosa e daqueles que eles mais esperariam os cuidados, o amor, o carinho que são, exatamente, aqueles que cuidam dessas pessoas idosas. Isso nós temos que nos indignar, essas pessoas merecem todo respeito por sua história, por tudo que contribuiram para a sociedade. Queremos trazer essa consciência social e política sobre o quanto que isso prejudica o bem viver da pessoa idosa, além sua integridade física, também a integridade emocional, por conta de uma situação de violência”.

Rachel apresentou um projeto de lei, em tramitação na Assembleia, que institui 2018 como o Ano de Valorização e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. Ela disse que a proposta foi motivada também pelos 15 anos de criação que o Estatuto do Idoso completa neste ano.

“Queremos assegurar o reconhecimento do pleno gozo do exercício em condições de igualdade, que as pessoas idosas não sejam desvalorizadas e sim valorizadas e que sejam garantidos os direitos de igualdade, direitos humanos assim como de todo ser humano. Nosso País tem uma legislação importante que é o Estatuto do Idoso, que visa promover um envelhecimento saudável e assegura com isso direitos importantes para a pessoa idosa e a gente quer que ele esteja sendo cumprido”, sustentou.