Busca

Categoria: Ignorar


11:52 · 08.02.2018 / atualizado às 11:52 · 08.02.2018 por

A Segurança Pública segue no centro das discussões no Plenário da Assembleia, na manhã de hoje. Diante da escalada nos homicídios no Estado, o deputado Carlos Matos (PSDB) disse que está “trabalhando” na elaboração de cinco projetos de lei sobre o tema. Para o tucano, “antes de ter um plano é preciso ter um programa e, antes de ter um programa, é preciso ter uma política”.”Acho que devemos potencializar as ações do bem, precisamos buscar maior integração com os municípios. Dar ocupação aos jovens, temos 50% de evasão no Ensino Médio, toda essa comemoração que o Estado está fazendo é no Ensino Fundamental. Fortalecer a inteligência policial. No Orçamento de 2018, tinha R$ 500 mil para a inteligência da Polícia Civil, eu coloquei uma emenda de R$ 10 milhões e não foi aceita”, reclamou.

Em seguida, ao subir à tribuna, o deputado governista, Ferreira Aragão (PDT), ignorou as cobranças de parlamentares da oposição e disse que não vê “uma coisa nova, só choro e lamúria”. Ele voltou a afirmar que “tudo” o que o governador podia fazer para combater a violência no Estado já foi feito.

“Ele faz o dever de casa, a oposição tem que reconhecer isso. Enquanto o Congresso Nacional não se mobilizar pra endurecer as lei, não vamos resolver nada. Falar por falar, sem trazer uma mísera sugestão… Quem tiver o seu plano de segurança entregue ao Camilo, pode ser que traga uma novidade, mas os que estão falando aqui são café requintado, mesma batidinha de cacau”, minimizou.