Busca

Categoria: Insucesso nas urnas


09:41 · 09.10.2012 / atualizado às 09:41 · 09.10.2012 por

Alguns deputados tentaram trocar a Assembleia Legislativa pelo Executivo municipal nesta eleição. Porém, dos parlamentares estaduais que se candidataram neste pleito, a maioria não obteve sucesso. Foram seis parlamentares e um suplente candidatos ao cargo de prefeito. Desses, confirmados até o momento, apenas um venceu a eleição, o deputado Moésio Loiola (PSD), em Campos Sales.
Em Fortaleza, três parlamentares estiveram na disputa à Prefeitura de Fortaleza. Heitor Férrer (PDT) e Roberto Cláudio (PSB) concorrem ao posto de chefe do administrativo municipal, enquanto Fernando Hugo (PSDB) foi candidato a vice, na chapa de Marcos Cals (PSDB). Dos três, apenas Roberto Cláudio passou para o segundo turno. Heitor ficou em terceiro lugar, com 20,97% dos votos.
Já os que disputaram nos municípios do Interior do Estado, Moésio Loiola, até agora, foi o único que venceu a eleição. O parlamentar garantiu 47,61% dos votos. Dois deputados ainda terão de esperar pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saberem se estão ou não eleitos, no caso: Mirian Sobreira (PSB) e Cirilo Pimenta (PSD).
Contudo o caso dos dois é difere. Mirian Sobreira concorreu em Iguatu com mais dois candidatos e obteve 95% dos votos, entretanto, um dos postulantes, Aderilo Antunes (PRB), não teve os votos computados, pois seu registro de candidatura foi indeferido, conforme obediência à Lei da Ficha Limpa, por ter tido suas contas públicas rejeitadas. Aderilo recorreu ao TSE, mas como ainda não saiu a decisão do tribunal, seus votos não foram computados.
No caso de Cirilo Pimenta foi ele quem teve o registro de candidatura indeferido, também por conta da Lei da Ficha Limpa, devido o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) ter julgado irregulares suas contas. O parlamentar enfrentou apenas um candidato em Quixeramobim, Francisco Rômulo (PSB). Caso Cirilo Pimenta tenha decisão favorável do TSE, seus votos serão computados e a cidade saberá, enfim, quem é de fato o prefeito.
Já no Crato, o deputado Sineval Roque (PSB) perdeu a eleição. Foram quatro os candidatos que concorreram à Prefeitura do município. O eleito foi Ronaldo da Cerâmica (PMDB), com 59,87% dos votos. Sineval Roque ficou em último lugar, tendo conquistado apenas 6,68% dos sufrágios.
Outros parlamentares não concorreram neste pleito, mas apoiaram seus familiares. Cerca de 11 parlamentares tentaram eleger seus filhos, esposos, irmãos e outros parentes. Dentre os que tiveram boas notícias das urnas foi Sérgio Aguiar (PSB), líder do governo na Assembleia. A esposa do deputado, Mônica Aguiar (PSB), foi eleita com 50,17% dos votos em Camocim.
José Albuquerque (PSB) apoiou o filho, Antônio José (PSB), eleito prefeito de Massapê, com 52,40% dos votos. Welington Landim (PSB) também teve razão para comemorar, seu filho, Guilherme Landim (PSB), foi reeleito em Brejo Santo, com 79,39% dos votos. O deputado Carlomano Marques (PMDB), apoiou a campanha da irmã, vereadora Magaly Marques (PMDB), que garantiu mais quatro anos na Câmara Municipal de Fortaleza.
Enquanto isso, familiares de outros deputados não garantiram a vitória nesta eleição. Fernando Hugo e Ferreira Aragão torciam para a eleição dos filhos, Renan Colares (PSDB) e Ferreira Aragão Filho (PDT), respectivamente, mas ambos não conseguiram se eleger para vereador de Fortaleza.
Perboyre Diógenes (PSL) desistiu de disputar a Prefeitura do Município de Saboeiro depois da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que o considerou inelegível. Em seu lugar, disputou a filha, Nathália Diógenes (PMDB), que conquistou 40,36% dos votos, mas não conseguiu se eleger. O deputado Rogério Aguiar (PSD) apoiou a candidatura do filho, Roger Aguiar (PSD), para a Prefeitura de Marco, mas ele também não foi eleito, tendo recebido 47,22% dos sufrágios.
A deputada Rachel Marques (PT) se empenhou na campanha do marido, Ilário Marques (PT), à Prefeitura de Quixadá, mas o petista não saiu vitorioso e ficou com 45,40% dos votos. Júlio César Filho (PTN) apoio o pai, Júlio César (PSD), que se candidatou ao cargo de prefeito em Maracanaú. Ele obteve 24,55% dos votos, ficando em segundo lugar.