Busca

Categoria: Juazeiro do Norte


13:58 · 21.08.2013 / atualizado às 13:58 · 21.08.2013 por

Vereadores da terra do Padre Cícero estão novamente chamando a atenção da população por algumas extravagâncias, agora da parte da Mesa Diretora da Casa, segundo relata a reporter do Diário do Nordeste, em Juazeiro do Norte, Elizangela Santos:

A câmara municipal de Juazeiro do Norte volta a ser palco de escândalos na política. Dessa vez, a compra de materiais de limpeza, alimentos e expediente chama a atenção pela quantidade exagerada. A denúncia foi contra o presidente da casa, Antônio Alves de Almeida (PSC), o Antônio de Lunga, pelo vereador Danty Bezerra da Silva (PMN). Entre os produtos adquiridos, estão 4.200 vassouras e mais de 2,5 toneladas de sabão. O parlamentar ainda acusa a compra realizada com notas frias. O caso foi protocolado junto ao Ministério Público para ser analisado e o vereador pede o afastamento do cargo do presidente, para investigações.

Durante a sessão em que houve as denúncias, na terça-feira, vários vereadores se pronunciaram, pedindo o esclarecimento dos fatos. Ainda relacionado às compras, estão inseridos no montante dos produtos, 1,2 toneladas de açúcar, 312 unidades de óleo de peroba, 2.500 caixas de fósforo, 33.600 lãs de aço, 215 mil copos descartáveis de café, 670 mil folhas de papel A4, 2.400 unidades de lustra móveis, 3.216 unidades de detergentes, 1.428 unidades de água sanitária, 15 mil sacos de lixo, além de pastas de dente, sabonetes, entre outros produtos. 

Para o vereador Danty, há uma necessidade de investigação em relação ao que ele chama de irregularidades. O vereador Cláudio Luz (PT), recomenda que sejam feitas as investigações devidas, antes de ser tomada qualquer decisão. Não houve pedidos de formação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para o caso, mas o clima esquentou, já que vereadores não se conformam com o que foi descoberto na casa legislativa, a exemplo do vereador Darlan Lobo (PMDB). Ele defendeu até o fechamento da câmara. Disse que não agüenta mais ser perguntados pelas vassouras e o sabão. O vereador chegou a apelas para o Ministério Público realizar uma intervenção no legislativo. 

O presidente da câmara nega que tenha ocorrido compra irregular e que poderá prestar contas de todos os produtos que foram adquiridos. Ele disse que tem à disposição na câmara todas as notas fiscais referentes aos materiais, adquiridos para a limpeza. “As vassouras são para varrer e o sabão para limpeza. Além disso, ao chegar no legislativo, encontrou banheiros com pasta e sabonete”, explica. 

Foram cinco empresas concorrentes à licitação. Lunga afirma não saber o nome delas e que houve o processo dentro da transparência. Quanto às notas frias denunciadas por Danty, ele disse não ter conhecimento, já que não é sua função investigar a empresa para saber se ela paga impostos ou não. “Simplesmente a empresa venceu a licitação e terá que prestar esclarecimentos à Receita Federal”, afirma. 

Os produtos, por não haver espaço suficiente na câmara e nem tão pouco no anexo da casa, estão armazenados em um local de propriedade particular. Em relação à quantidade considerada exagerada das compras, o presidente da câmara disse que não tinha noção do montante. “Quem tem comércio quer vender e agora vamos usar esse material, que poderá dar até para outras gestões, sem que tenhamos que realizar licitações de forma constante”, diz ele. 

O vereador Danty Bezerra destacou a importância do afastamento do presidente da casa para que sejam feitas as devidas investigações, além do bloqueio dos bens de Lunga. Para ele, todo esse material não corresponde ao real consumo da casa legislativa. O vereador também pede investigação do tesoureiro da câmara, Ronnas Motos, recentemente envolvido em questões como o projeto de lei de 90 dias de férias para os vereadores, criticado pela população e retirado da pauta, e agora se defende, por estar sendo acusado como autor intelectual, conforme relatório da polícia, da morte do vereador Amarílio Pequeno e do ex-policial da Civil, José Bezerra, assassinados com vários tiros, ocorrido em 2011, na praça do Giradouro, na cidade. 

 Outro projeto que chamou a atenção da atuação da câmara foi a aprovação de projeto do executivo, que previa a redução de 40% da gratificação sobre salário dos professores da cidade, além de outras alterações no Plano de Cargos e Carreira (PCCR). Os professores entraram em greve e o caso gerou indignação na cidade, chamando a atenção da mídia nacional. O vereador Cláudio Luz destaca também denúncias que ele fez há vários meses, para serem investigas. Uma delas, diz respeito aos super salários pagos pela câmara.

 

09:40 · 26.06.2013 / atualizado às 09:40 · 26.06.2013 por

Por Igor Gadelha

Deputados estaduais que têm suas bases eleitorais na região do Cariri saíram em defesa do prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macêdo (PMDB), o “Raimundão”, em relação às críticas que o gestor sofreu após a aprovação do projeto de Lei que alterou o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) dos professores municipais. Para parlamentares ouvidos pela reportagem, os protestos dos docentes, que alegaram que a matéria reduzia os salários deles em 50%, foi insuflado por opositores do prefeito, o qual estaria sendo vítima de perseguição política.
O deputado Vasques Landim (PR) lembrou que o projeto de Lei aprovado não reduz salários. De acordo com o republicano, o que a matéria estabeleceu é que professores que estavam fora da salas de aulas, exercendo outras funções, não receberão mais os 40% da gratificação de “regência de classe” que recebiam antes. Apenas os que estiverem dando aulas, afirma, continuarão a receber o benefício. “O que eu acho mais do que certo, porque tem muita gente fora da sala de aula, protegido politicamente num cargo burocrático”, defende.
Para os que vão continuar recebendo a gratificação, o parlamentar disse ainda que a única mudança foi a redução de 10% dos 40% do benefício. Ele lembrou, contudo, que a porcentagem foi incorporada ao salário de todos os professores. Vasques Landim avalia que as críticas feitas ao prefeito foram resultado de uma “interpretação errônea” do projeto, que fizeram com que o assunto fosse “midiatizado” e “politizado”. “No começo, fiquei ao lado dos professores, mas, depois, fui analisar o projeto, e vi que não havia nada de errado”, comentou.
Na avaliação do deputado, todos os protestos que surgiram após a aprovação da matéria na Câmara Municipal de Juazeiro, no início de junho, podem ter sido provocados por um “jogo da oposição”, sobretudo de políticos ligados ao ex-prefeito Manoel Santana (PT), que foi derrotado por Raimundão nas últimas eleições, quando o petista tentava a reeleição. “O próprio ex-prefeito já tinha declarado que era impossível governar com o PCCR que se tinha e tentou enxugar na Justiça, mas não conseguiu”, lembrou o parlamentar.
Também votado na região do Cariri, o deputado Ely Aguiar (PSDC) foi outro que saiu em defesa do prefeito de Juazeiro do Norte, mesmo o partido dele tendo apoiado o candidato petista no pleito do ano passado. “O Raimundão não faria isso (redução de salários), até porque ele precisa se manter politicamente, e não iria se desgastar, prejudicando uma classe que tem grande influência como os professores”, afirma. O parlamentar disse ainda concordar com o corte da gratificação para docentes que estão fora da sala de aula.
Ely Aguiar avalia que toda a repercussão que a aprovação do projeto causou é resultado de uma “perseguição política” que o peemedebista vem sofrendo na região. “Ninguém mais do que o PT tem interesse em desgastar a imagem do Raimundão”, respondeu ao ser indagado sobre a origem dessas supostas perseguições, lembrando que o partido foi derrotado nas últimas eleições pela legenda do atual prefeito. “Pode ter certeza de que teve gente por trás insuflando esses protestos e manifestações que aconteceram depois da aprovação projeto”, afirmou.

11:17 · 23.01.2013 / atualizado às 11:17 · 23.01.2013 por

As últimas informações oficiais sobre as contas da Prefeitura de Juazeiro do Norte, no ano passado, mostram uma despesa com o pagamento de servidores, terceirizados, contribuições e aposentadorias, um superior à metade todos os outros gastos da Prefeitura no ano de 2012. A despesa total da Prefeitura de Juazeiro foi de R$ 238.439.480,30.  Só com os servidores do Município foram gastos R$ 124.390.717,34. Além de R$ 49.133.547,17, afora as contribuições obrigatórias da folha, as aposentadorias, as contratações temporárias, etc. O aque sobrou para investimentos, sem dúvida, foi muito pouco, lamentavelmente.

Na parte da arrecadação, o Fundo de Participação dos Municípios  superou os R$ 65 milhões, vindo bem abaixo o ICMS, com pouco mais de R$ 27 milhões, o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza próximo de R$ 11 milhões e o IPVA de R$ 7.600.467,87.

07:01 · 02.10.2012 / atualizado às 07:01 · 02.10.2012 por

Raimundão, candidato do PMDB à Prefeitura de Juazeiro do Norte, segundo Ibope, tem a preferência da metade do eleitorado do Município e seria eleito prefeito se a eleição fosse hoje. Esta é a terceira pesquisa feita sobre a disputa naquela cidade contratada pela TV Verdes Mares Cariri, emissora integrante do Sistema Verdes Mares.
Em Juazeiro do Norte três são os candidatos à Prefeitura. Raimundo Antônio de Macêdo, Raimundão, indicado pelo PMDB; Manoel Raimundo de Santana Neto, Dr. Santana, apontado pelo PT, e Francisco Demontieux Fernandes, Demontieux do Jornal, filiado ao PSOL.
Na pesquisa estimulada, aquela que o entrevistador apresenta a relação de candidatos e pergunta em qual deles o eleitor votará, 50% apontaram o nome de Raimundão, 28% citaram Dr. Santana e 11% optaram por Demontieux do Jornal. Nas duas primeiras pesquisas publicadas ao fim das primeiras quinzenas de agosto e de setembro, os números eram os seguintes: Raimundão aparecia com 63% e 55% respectivamente, Dr. Santana tinha 16% e 26%, e Demontieux aparecia com 8% e 9%.
Na parte espontânea, aquela que o eleitor aponta qualquer nome sem que lhe seja apresentada a relação de candidatos, 48% dos entrevistados optaram por Raimundão, 24% pelo Dr. Santana e 8% por Demontieux do Jornal, diz o Ibope.
O candidato Dr. Santana, atual prefeito do Município tem o maior índice de rejeição segundo a pesquisa. 48% dos eleitores pesquisados disseram que não votariam nele de jeito nenhum. O segundo mais rejeitado é o candidato Raimundão que aparece com 23% das citações, seguido de Demontieux do Jornal com 23%. Um total de 15% disse que poderia votar em todos e apenas 5% disse não saber ou não respondeu.
A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 30 de setembro, com um total de 602 eleitores, maiores de 16 anos, com o objetivo de levantar junto aos eleitores da área em estudo opiniões relacionadas a assuntos políticos e administrativos. O intervalo de confiança estimado em 95% tem a margem de erro máxima estabelecida em 4 pontos percentuais para mais ou para menos e está devidamente registrada no Tribunal Regional Eleitoral do CE.

16:53 · 20.06.2012 / atualizado às 16:53 · 20.06.2012 por

Depois de ter sido preterido de ser o candidato do partido à Prefeitura de Juazeiro do Norte, em 2008, com chances de ser reeleito, mesmo sendo do PSDB, o hoje deputado federal Raimundo Macêdo, exercendo o seu primeiro mandato de deputado federal,  assume o controle do PSDB, com uma pessoa de sua confiança, uma situação que parece ter desagradado até mesmo a alguns filiados do PSDB e por certo, irritará muito os peemedebistas.

Raimundão, agora, está trabalhando para ser candidato novamente à Prefeitura de de Juazeiro do Norte, pelo PMDB. O deputado federal Manoel Salviano, candidato dos tucanos em 2008, em Juazeiro do Norte, hoje é filiado ao PSD. Ele, por sinal, foi o único deputado federal que se filiou ao PSD do Ceará.