Edison Silva

Categoria: Letal


17:39 · 13.06.2018 / atualizado às 17:39 · 13.06.2018 por

O vereador Benigno Jr. (PSD) foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) na manhã desta quarta, 13, questionar o treinamento que os agentes de segurança do Estado vêm recebendo, perguntando se seis meses é tempo o suficiente para treinar um policial que fará uso de arma de fogo. A fala aconteceu quando o peessedista lamentava a morte da universitária Giselle Távora, ocorrida na segunda-feira, 11, após policiais suspeitarem que o veículo no qual ela estava havia sido roubado.

O parlamentar lembrou que, no começo de maio, o gerente da call centre Wellington Jr. já havia perdido a vida em circunstâncias semelhantes. “Tenho demonstrado aqui nessa tribuna, mesmo antes desses fatos acontecerem, a minha preocupação com um curso de apenas seis meses para policiais estarem usando armamento letal em abordagens à população de Fortaleza e do Estado do Ceará”, declara, apontado que “são pessoas inocentes que estão morrendo nas ruas”.

 

10:35 · 20.05.2018 / atualizado às 10:36 · 20.05.2018 por

Por Renato Sousa

Arcelino Lima, Superintendente da AMC participou de reunião com vereadores de Fortaleza, ontem, no plenário da Câmara Municipal, onde falou sobre multas e acidentes

Arcelino Lima, superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), declarou para os vereadores de Fortaleza,  na última semana, que a intenção da Prefeitura é reduzir ao máximo a quantidade de acidentes de trânsito na Capital cearense, destacando que “toda morte no trânsito é evitável”. Ele afirmou que o Governo municipal está desenvolvendo um Plano Municipal de Segurança Viária, que deve ser publicado até junho do ano que vem.

Mas enquanto isso não acontece, Lima aponta  medidas que estão sendo tomadas pela Prefeitura nessa área, como a melhoria das condições para pedestres.

Três regiões da cidade foram destacadas pelo superintendente em seu encontro com os vereadores como as mais problemáticas. Uma foi a Av. Osório de Paiva, que atravessa as áreas da Secretarias Executivas Regionais (SERs) IV e V. Lá, segundo Lima, os dados são alarmantes: trata-se da via mais letal de Fortaleza, com quase 130 vítimas fatais na última década.

“Se a gente quer chegar ao zero, a Osório de Paiva é o nosso primeiro desafio”, declara. A intervenção prevista pela AMC deve começar ainda neste mês e deve atingir todo o trecho entre o Terminal do Siqueira e o Anel Viário, incluindo sinalização do trecho, a instalação de uma faixa exclusiva para ônibus e a adequação da via para a velocidade máxima de 50 km/h.

Já o Centro será foco de atenção por sua grande concentração de pedestres. “É uma área com uma média baixa de velocidade, muito transporte coletivo e, mesmo assim, muitos atropelamentos”, diz. A AMC prevê que 17 sinais do bairro deverão ganhar tempo exclusivo para pedestres, sendo cinco até o fim do mês. Além disso, uma faixa de pedestres em X deve ser instalada no cruzamento das avenidas Duque de Caxias e Barão do Rio Branco.

O Mercado dos Pinhões, por sua vez, receberá o programa “Cidade da Gente”, que já foi implantado na Cidade 2000. A proposta é fechar temporariamente trechos próximos ao equipamento que eram originalmente destinados aos veículos e transformá-los em áreas de ocupação de pedestres. “É uma ação programada para o fim do mês que vai favorecer o uso do nosso Mercado dos Pinhões”, diz.

08:43 · 15.09.2017 / atualizado às 08:43 · 15.09.2017 por

Por Renato Sousa

O vereador Plácido Filho (PSDB) defendeu o uso de armamento letal por parte da Guarda Municipal de Fortaleza. O parlamentar disse, em discurso na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) na manhã de ontem, 14, que levanta essa bandeira desde seu primeiro mandato. “Acho que esse assunto deve ser debatido de maneira séria”, declara.

O tucano lembrou que o armamento da Guarda Municipal foi uma bandeira de campanha do vice-prefeito Moroni Torgan (DEM) nas quatro vezes em que tentou chegar ao Paço Municipal. “Devemos discutir isso exaustivamente, chamando a sociedade civil, organizando várias audiências públicas, e debatendo os prós e os contras”, afirma.

Em abril, durante palestra na CMFor, Moroni reafirmou sua posição favorável ao armamento da corporação. Para ele, há situações em que o uso de armas de fogo por parte dos guardas é adequado. “Em uma praça cheia de jovens e de crianças, um armamento não-letal é mais efetivo. Agora, aquela mesma praça, vazia, de madrugada já é outra conversa”, exemplificou aos vereadores.

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs