Busca

Categoria: Limoeiro


10:24 · 02.12.2017 / atualizado às 10:25 · 02.12.2017 por
Por Honório Barbosa
                                      Em ritmo de pré-campanha eleitoral, o governador do Ceará, Camilo Santana, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira, que concorreram ao governo do Estado há três anos, deixaram de ser adversários políticos e subiram pela primeira vez em um palanque nesta cidade para assinatura da ordem de serviço para a construção do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe.
O evento foi o primeiro experimento em unir até então adversários no plano estadual e lideranças municipais opostas. Resultado: vaias e aplausos dos grupos que seguem o prefeito, José Maria Lucena, e o ex-gestor municipal, Paulo Duarte. Uma terceira ala cercou o senador Eunício Oliveira na praça da Igreja Matriz e até o palanque os manifestantes gritavam incessantemente: ‘golpista’.
“Esta união é pelo Ceará, a favor da população”, justificou Eunício Oliveira. “Quem gostar ou não vai ter de aceitar”. O senador disse acreditar que é possível dá certo a disputa unida com o governador. “As pessoas vão se acostumar e essa divisão nos municípios é esperada, faz parte da democracia”.
Eunício Oliveira disse que a união com o governador nada tem a ver com estratégia para não correr o risco de não ser eleito e no futuro ser alcançado pela operação Lava Jato, por perda de imunidade. “Não tem nada com isso”, rebateu. “Queremos o bem do Ceará, do povo”.
O governador Camilo Santana agradeceu o empenho do senador em liberar recursos para o Ceará. “Fui eu que procurei o senador Eunício visando obter apoio para liberação de verbas que vão trazer crescimento para o Estado, pois fizemos o dever de casa e podemos investir”.
Camilo Santana foi enfático: “Muitos podem estranhar esse palanque, eu ao lado do Eunício, mas aqui estamos acima dos interesses individuais, queremos o melhor para a população”. Indagado se o evento constitui o início da caminhada pre-eleitoral, o governador desconversou: “Estamos trabalhando”.
O evento reuniu reduzido número de pessoas, que ocuparam metade da praça. “As pessoas estão cansadas de política”, disse o comerciário, Paulo Maia. Deputados estaduais e federais reforçaram o argumento do trabalho conjunto em favor do Ceará para justificar a união política entre o governador e Eunicío Oliveira. “Aqui é o palanque do desenvolvimento do Ceará”, disse o deputado federal, Odorico Monteiro.
“Esse entendimento será bom para o Ceará”, disse o comerciante João Eudes Mendes. Em meio às vaias, a dona de casa, Francisca Lima, lamentou e disse que não haveria necessidade do clima tenso e de divisão entre os moradores. “Eles estão trazendo o hospital, o em para a região”.
Hospital
Camilo Santana disse que em dois anos haverá recursos  para colocar o hospital regional do Vale do Jaguaribe em funcionamento, embora a unidade do Sertão Central ainda não funcione completamente após mais de três anos de inaugurado.
O investimento será de R$ 121,73 milhões e a obra tem prazo previsto de 24 meses. O hospital será construído na BR 116, no entroncamento entre os municípios de Limoeiro do Norte, Russas e Morada Nova. A unidade terá 297 leitos (dos quais 170 de internação geral, 20 de UTI adulto, 10 de UTI pediátrica, 10 de UTI neonatal, 20 de UCI neonatal e 67 leitos de apoio) e contará com 20 especialidades médicas e seis salas de centro cirúrgico.

O Hospital Regional do Vale do Jaguaribe vai dar cobertura à população de 532,3 mil habitantes dos 20 municípios da 5a Macrorregião de Saúde do Ceará – Limoeiro do Norte, Alto Santo, Ererê, Iracema, Jaguaribara, Jaguaribe, Potiretama, Pereiro, Quixeré, São João do Jaguaribe, Tabuleiro do Norte, Aracati, Fortim, Icapuí, Itaiçaba, Jaguaretama, Jaguaruana, Morada Nova, Palhano e Russas.