Busca

Categoria: Mama


14:09 · 17.04.2018 / atualizado às 14:10 · 17.04.2018 por

O câncer de mama foi o primeiro assunto  debatido na manhã de hoje na Assembleia Legislativa. A deputada Fernanda Pessoa (PSDB) relatou, durante discurso, que tem recebido reclamações de mulheres e associações de oncologia no Estado sobre a falta de manutenção dos mamógrafos em hospitais públicos cearenses.

Fernanda citou que o Hospital da Mulher, em Fortaleza, está com o equipamento quebrado há dois anos e o impasse em torno do conserto ou substituição do mamógrafo ainda não foi decidido. “Outra coisa é que todos os mamógrafos da rede pública eles ainda são analógicos e dificulta a qualidade desses exames. Sabemos que o grande problema ainda é, que a nossa saúde enfrenta, hoje, é a falta de diagnósticos e, sem o diagnóstico, o paciente não pode iniciar o tratamento”, alertou.

 

09:42 · 06.10.2017 / atualizado às 09:42 · 06.10.2017 por

Por Letícia Lima

Para dar voz ao movimento Outubro Rosa, em torno da luta contra o câncer de mama, a deputada Fernanda Pessoa (PR) levou o assunto à tribuna da Assembleia Legislativa ontem e ressaltou a importância da medicina preventiva. A parlamentar, que participou, recentemente, da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres, em São Paulo, alertou os seus pares sobre a gravidade da doença. Isso porque, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), apontadas por ela, no Ceará serão diagnosticados mais de dois mil novos casos de câncer de mama, o que requer fiscalização dos serviços prestados na rede pública de saúde do estado.

Fernanda Pessoa chamou a atenção durante seu discurso para a qualidade e rapidez dos exames de mamografia oferecidos nos hospitais públicos do Estado, serviço que ela considera um dos piores do Nordeste. Um dia após realizar audiência pública, na última quarta-feira, para tratar do fechamento do hospital Gonzaguinha da Messejana, a deputada cobrou na tribuna maior atenção do poder público para o atendimento à mulher e pediu que “coloque todos os setores de mamografia para funcionar”.

Enquanto lutamos para manter os serviços e ampliar o atendimento para pacientes com câncer de mama, a notícia de um possível fechamento do serviço de mastologia vinha na contramão de nossas ações e nossa preocupação era com as pessoas atendidas, com as pacientes que teriam de se deslocar quilômetros para receber atendimento e sabemos que há pessoas na fila esperando por um atendimento por um ano inteiro. E após ouvir as lamentações das pacientes, o nosso apelo, o apelo dos profissionais da saúde, a secretária da saúde do município de fortaleza, Léa Gomes, nos garantiu que não fechará o Gonzaguinha”.

Fernanda Pessoa pediu atenção também para o cumprimento da Lei, que determina o início do tratamento oncológico através do SUS em até 60 dias após o diagnóstico. Segundo a parlamentar, a mulher que não tiver o seu diagnóstico e tratamento iniciado neste prazo, pode denunciar ao conselho da mulher, ao Ministério Público ou recorrer à Assembleia.

O câncer de mama é a segunda causa de morte de mulheres no mundo todo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Estimativas do Instituto Nacional do Câncer, o INCA, apontam que mais de 57 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados. No ceará serão mais de 2 mil casos e as pesquisas alertam para aumento de casos graves de câncer”.

Fernanda Pessoa cobrou ainda do governador Camilo Santana (PT) que torne leis projetos apresentados por ela e já aprovados pela Casa, voltados para a prevenção do câncer. Um deles prevê a concessão de folga nos dias de exame de controle do câncer de mama e colo do útero. O outro prevê a criação do Centro Regional do Câncer no Vale do Jaguaribe e há ainda a proposta para implantar o hospital da mulher em municípios com população acima de 200 mil habitantes.