Edison Silva

Categoria: Mandato


14:10 · 04.12.2012 / atualizado às 14:10 · 04.12.2012 por

O deputado Carlomano Marques (PMDB) teve direito a 1 hora e 15 minutos de pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa. Foram cinco, das seis inscrições disponíveis no primeiro expediente da sessão. O assunto do seu discurso foi a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em cassar o mandato do parlamentar por captação ilítica de sufrágio nas eleições estaduais de 2010.

O TRE também condenou a irmã do parlamentar, a vereadora Magaly Marques (PMDB), acusada  de dar consultas e  remédios em troca de votos para o deputado. Carlomano Marques alegou ser inocente e que não houve nenhum ilícito em sua campanha, afirmando não haver qualquer prova material provando que ele trocou atestado médico por votos.

O peemedebista lembrou já estar no seu sétimo mandato como parlamentar e sua irmã no sexto mandato, questionando se é possível que em todas eleições em que foi eleito, foi por conta de atestados médicos. O deputado disse ainda que teve três mil votos a mais do último candidato a garantir uma vaga na Casa, na eleição de 2010. “Era preciso pelo menos 100 atestados e que cada um, fartamente possuído de uma generosidade, fizesse campanha e me desse 30 votos para mudar o destino eleição”, ponderou.

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs