Edison Silva

Categoria: Memória


09:56 · 26.12.2017 / atualizado às 09:56 · 26.12.2017 por

Desde o dia 18 de junho de 1991, data da publicação da Lei Estadual nº11.822, que o trecho da rodovia CE-187, conhecido como Contorno de São Benedito, tem o nome do ex-governador do Estado do Ceará, César Cals de Oliveira Filho, responsável pela construção de centenas de quilômetros de estradas estaduais.

Agora, a deputada Augusta Brito quer mudar o nome daquela rodovia para Luiz Guimarães.

Alguns deputados, antes mesmo da matéria começar a ser discutida nas comissões técnicas da Assembleia, pois ainda não foi liberada pela Procuradoria do Legislativo, alguns deputados já se insurgiram contra a proposição, por entenderem que ataca a memória do ex-governador.

09:49 · 01.03.2017 / atualizado às 09:49 · 01.03.2017 por

Em sua coluna de hoje no jornal Folha de S.Paulo,  Bernardo Melo Franco, sob o título “Imposto nos outros é refresco”, escreveu sobre a contradição do discurso do deputado federal Luiz Carlos Hauly em relação à criação da CPMF, o “antigo imposto do cheque”.

A maioria dos políticos brasileiros é assim: o seu discurso é o da conveniência. Quando está no Governo, quer seja o Federal, o Estadual ou o Municipal, defende quase tudo que o chefe do Executivo daquele momento diz que é bom, que é importante para a sua administração e para o povo.

Quando é oposição, seja por qual for, é sempre contra as proposições governamentais ou, quando menos, apresentam algumas restrições. Eles não se importam de mudar o discurso, em tão pouco tempo, quando, por razões políticas momentâneas, deixam o Governo e a ele passam fazer oposição, como se tem testemunhado agora no Ceará com deputados ligados ao PSD e ao PMB. Talvez pensem que os eleitores não têm memória.

Leia o artigo do Bernardo Melo Franco desta quarta-feira de cinzas:

BRASÍLIA – Em fevereiro de 2016, parlamentares do PSDB encheram o Congresso de placas com a inscrição “Xô, CPMF”. Eles combatiam a ideia de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras. Era a última cartada do governo Dilma Rousseff para tentar tapar o rombo nas contas federais.

O deputado Luiz Carlos Hauly despontava entre os críticos mais ácidos da proposta. Em entrevista à rádio Câmara, o tucano anunciou uma oposição radical ao imposto de quatro letras, que classificou como “inaceitável” e “inadmissível”.

“As pesquisas estão aí: rejeição total à recriação da CPMF. Com a oposição também não há diálogo”, avisou o paranaense. “Nós somos radicalmente contra”, reforçou.

O deputado lançou mão de um discurso em voga na época: o contribuinte não aguentaria mais pagar impostos ao governo. “A sociedade rejeita o aumento de impostos, e nós da oposição estamos em linha com a sociedade brasileira”, disse.

As barricadas funcionaram, e Dilma não conseguiu recriar a CPMF. O resto é história: o país foi rebaixado pelas agências de classificação de risco, a crise fiscal se agravou, as manifestações de rua engrossaram e o Congresso derrubou o governo.

Um ano depois, Hauly e a CPMF estão de volta ao noticiário. A novidade é que o tucano mudou de discurso. Escolhido para relatar a reforma tributária, ele abandonou as críticas e se converteu num entusiasmado defensor do imposto.

“A CPMF vai substituir o IOF”, disse o deputado na semana passada, ao sair de uma reunião no Palácio do Planalto. “A contribuição será mínima, como antigamente. E tudo é para o bem e para fazermos com transparência”, acrescentou.

Em nome da transparência, Hauly poderia explicar como uma contribuição “inaceitável” no governo Dilma poderá ser recriada “para o bem” na gestão de Michel Temer. O pato da Fiesp não foi encontrado para comentar o assunto.

11:02 · 18.09.2016 / atualizado às 11:04 · 18.09.2016 por

O Município de Fortaleza presta uma homenagem muito justa a Welington Landim, um dos políticos cearenses que, embora tenha morrido muito novo, prestou relevantes serviços ao Estado do Ceará, e em especial à Região do Cariri, que ele tão bem representou no Legislativo estadual.

Welington lutou com todas as suas forças para a transposição de águas do Rio São Francisco para o Ceará. Muito do que já está construído, embora com bastante atraso, os cearenses devem a Welington. Mas não foi apenas em relação à transposição que Landim deixou a sua marca. Ele foi incansável na luta por melhoria na Saúde e na Educação, onde o seu Município, Brejo Santo, no Sul do Ceará, continua se destacando com a administração do seu filho, hoje prefeito dali.

Welington, ao não aceitar um cargo de vitalício no Tribunal de Contas dos Municípios, oferecido pelo ex-governador Cid Gomes, deu também mostra de que estava na política para servir (o lugar de conselheiro do TCM a ele oferecido hoje é ocupado por Hélio Parente).

Leia a informação distribuída pela assessoria da Prefeitura de Fortaleza sobre a homenagem ao ex-deputado Welington Landim:

 

 
A Prefeitura de Fortaleza inaugura, neste domingo (18/09), às 9h30, o túnel da Avenida Engenheiro Santana Júnior. O novo equipamento, localizado no cruzamento das avenidas Engenheiro Santana Júnior e Padre Antônio Tomás, leva o nome do deputado estadual Welington Landim.
O entorno da parte superior do túnel foi concluído e passa a contar com áreas acessíveis para pedestres e 1 Km de vias exclusivas para bicicletas, com passeios compartilhados e ciclofaixas. Em todo o trecho da obra, também foram construídas novas calçadas com piso intertravado na Av. Engenheiro Santana Júnior, facilitando o acesso de pedestres que circulam pela região.
Mirante
O local recebeu, também, um mirante em madeira, contornando uma antiga cajazeira. Com vista para o Parque do Cocó, o equipamento possui cerca de 78m de extensão, com guarda-corpo em madeira maciça e cenário para a mata nativa do parque.
Praça dos Engenheiros
A Praça dos Engenheiros, no Cocó, foi completamente recuperada. Com 2.100 m² de área, o espaço recebeu o plantio de árvores nativas, além de arbustos, gramado e sistema de irrigação automatizado.
O tráfego nas seis faixas do túnel da Av.Engenheiro Santana Jr. foi liberado no dia 27 de julho deste ano.
O equipamento possui 210 metros de extensão e 23 de largura, com pista em concreto e três faixas em ambos os sentidos da via. No local, foram instalados novos postes de iluminação em LED e paisagismo, com o plantio de palmeiras, arbustos e gramado.
Com investimento de R$ 25 milhões, oriundos de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a obra visa dar mais agilidade ao trânsito local, eliminando os semáforos daquele cruzamento e proporcionando o fluxo do transporte público, ligando a Cidade dos Funcionários ao Papicu (pela Av. Engenheiro Santana Júnior) e o sentido inverso. A construção, que teve início em maio de 2015, faz parte da etapa final de implantação de 17,4 Km do corredor expresso de ônibus Antônio Bezerra/Papicu.
Os veículos que trafegam pela Av. Engenheiro Santana Júnior, com destino aos bairros Cocó e Cidade 2000, podem utilizar a alça de acesso, construída no novo equipamento. O projeto da alça conta ainda com uma pequena cobertura em concreto, para travessia segura de pedestres e ciclistas.
Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs